Carnaval das cidades históricas de Minas recebe turistas de outros estados e países

Blocos de rua de Mariana e Ouro Preto oferecem folia democrática

por Paulo Henrique Lobato 02/03/2014 09:31

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Túlio Santos/EM/D.A.Press
Os gaúchos Veridiana Farias e Nelson Machado aprovaram a folia de Minas (foto: Túlio Santos/EM/D.A.Press)

Mariana e Ouro Preto – A multidão curtiu o sábado de carnaval nas ladeiras de Mariana e Ouro Preto, as duas cidades mais antigas de Minas Gerais. Muitos turistas vieram de outros estados e países, transformando a folia em festa de todos os povos. As atrações ficaram por conta, sobretudo, dos blocos de rua. Mas a alegria também visitou as tradicionais repúblicas.

Em Mariana, onde a prefeitura estima a presença de 50 mil foliões em cada dia deste feriado, o principal bloco a sair pelas travessas e ruas foi a Banda dos Farrapos, fundada há 27 anos. O grupo costuma arrastar cerca de 5,5 mil pessoas por ano, informa o coordenador Vanderley Lúcio de Oliveira. Um dos atrativos é a distribuição de 450 litros de caipirinha.

“Nosso bloco foi criado pelo falecido maestro Niquinho. Ele teve a ideia de aproveitar os instrumentos que não eram mais usados por bandas daqui para alegrar o carnaval de rua. Foi um sucesso. Há sete anos, começamos a compor letras. O enredo deste ano é Farrapos na Copa, contou o orgulhoso Vanderley, enquanto apreciava a caipirinha servida por Carlos Alberto Duarte, de 68, conhecido pelo apelido de Já Morreu.

Este senhor de apelido curioso tem orgulho em revelar o capricho com que a bebida é preparada. “O segredo é misturar aguardente, limão e açúcar com muito carinho”, diz. Atrás de um balcão de madeira, Já Morreu era requisitado por vários foliões, ávidos por doses cada vez mais caprichadas.

Democracia

Em Ouro Preto, onde a prefeitura estima que 75 mil foliões pulam o carnaval, as ladeiras e a Praça Tiradentes foram invadidas por vários sotaques. De Porto Alegre vieram a bióloga Veridiana Farias, de 42, e seu namorado, Nelson Machado, de 31. “O carnaval de rua é democrático, é a festa do povo”, comparou a gaúcha.

Túlio Santos/EM/D.A.Press
Alan Rodrigues e Fábio Oliveira trocaram o Rio de Janeiro por Ouro Preto (foto: Túlio Santos/EM/D.A.Press)

Veridiana não se esqueceu de levar cuia e água quente em garrafa térmica para curtir o chimarrão, típica bebida do Rio Grande do Sul. O casal não se encantou apenas com a festa de rua. Os dois curtiram a arquitetura barroca e elogiaram a receptividade dos mineiros.

Os cariocas Alan Rodrigues, de 29, e Fábio Oliveira, de 34, destacaram as belezas da cidade e, claro, a animação. O acessório dos amigos, um arquinho cor de rosa em forma de orelhas de coelho, chamou a atenção de muitas moças. “Aqui há diversidade de povos, o que melhora a festa”, concluiu o mais velho, que trabalha como programador.

“No Rio de Janeiro, o povo nunca terá uma mistura como a que vemos aqui. Chegamos na sexta-feira e já conhecemos muita gente”, acrescentou o colega. Um dos novos amigos da dupla é o analista financeiro Ronei Lacerda, de 25, que trocou São Paulo pela cidade dos inconfidentes. “Cansei de desfile de escola de samba”, justificou o rapaz. Os novos amigos aderiram de pronto ao Bloco das Lajes.

Helen Teixeira, de 53, e Helena Cunha, de 49, deixaram Belo Horizonte rumo a Ouro Preto. As duas também não dispensaram um acessório na cabeça. “É para combinar com a alegria e a diversidade”, explicou Helen. “A festa nos ajuda a esquecer o estresse da capital”, acrescentou a amiga.

Os moradores de Ouro Preto não se negaram a “engrossar as pernas” subindo e descendo as íngremes ladeiras. Integrantes do bloco Liga pra Rádio, os empresários e primos Nuno e Francisco Niquini se fantasiaram de carrinho de montanha-russa.

Chifrudo Hoje, diferentes blocos voltam a divertir as ruas das duas cidades históricas. Em Ouro Preto, o Bloco do Chifrudo sai às 13h da Rua das Flores. Às 14h, será a vez da ala mirim do Zé Pereira dos Lacaio. Às 15h, a turma do penico na cabeça, reunida no Bandalheira Folclórica Ouro-pretana, faz a festa. Em Mariana, três escolas de samba – Vila do Carmo, Acadêmico do Barro Preto e Morro da Saudade – desfilarão na Avenida Getúlio Vargas a partir das 20h.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE CARNAVAL