Juliette é a campeã do Big Brother Brasil 21, com 90,15% dos votos

Favorita do início ao fim, a advogada e maquiadora paraibana de 31 anos venceu o 'Big dos Bigs' e leva o prêmio de R$ 1,5 milhão e um automóvel para casa

Reprodução/Globo
Juliette deixa a casa com o título de campeã e vários convites para cantar ao lado de artistas famosos (foto: Reprodução/Globo)
Enfim, campeã!

A advogada e maquiadora paraibana Juliette Freire venceu o ‘Big dos Bigs’ nesta terça-feira (04/05), com 90,15% dos votos e leva para casa o prêmio de R$1,5 milhão e um carro 0km.

"Obrigada, Jesus. Obrigada, meu povo!", disse a sister ao ser anunciada como a grande campeã da temporada. 


A vice-campeã foi a influenciadora fluminense Camilla de Lucas, de 26 anos, com 5,23% dos votos, que levou o prêmio de R$150 mil. Em terceiro lugar, com 4,62% dos votos, o cantor Fiuk, de 30 anos, garantiu R$ 50 mil. 
 
A força, a empatia e a resiliência que demonstrou dentro da casa fizeram com que a paraibana conquistasse o carinho do público e a espantosa marca de 23 milhões de seguidores no Instagram.  
  
No discurso final, Tiago Leifert contou para Juliette que ela tinha razão durante toda a edição: 

"Indecisa, sem noção, possessiva, frágil, caça-like, oportunista. Fora o que falaram na suas costas, isso eu não vou nem te falar. Tentaram te fazer louca, triste e má, você tem razão, Juliette. Quando você tinha todas as razões do mundo para se tornar má, você continuou alegre, sã e boa. Isso é muito perigoso no BBB, porque ninguém acredita nisso. Quando te deixaram triste, você fez a gente dar muita risada. Você não caiu na armadilha de atacar um alvo fácil. Mas a verdade também que você nunca esteve sozinha, em nenhum momento. Você nunca mais vai sentir sozinha. Juliette, você é um fenômeno. Você é a campeã!", anunciou o apresentador.

A força, a empatia e a resiliência que demonstrou dentro da casa fizeram com que a paraibana conquistasse o carinho do público e a espantosa marca de 23 milhões de seguidores no Instagram. 
 

#JulietteCampeã


Juliette é natural de Campina Grande, na Paraíba. Em seu vídeo de apresentação no reality, ela já avisou: “Meu sonho era ser uma mulher fina e educada. Mas nasci tagarela”. E foi exatamente essa Juliette que o público brasileiro conheceu, com quem conviveu e por quem se apaixonou.

Juliette se mostrou uma candidata forte desde o primeiro mês do BBB21, com o perfil dos que vão longe no programa: o participante cujo comportamento irrita os rivais dentro da casa, mas diverte o público fora dela.

Favorita do início ao fim, ela entrou no reality no grupo ‘Pipoca’ e foi uma das seis participantes escolhidas pelos fãs do programa como ‘queridinhos’, antes mesmo da atração estrear. A escolha valeu imunidade na primeira semana da competição. 

Mulher ‘arretada’, a paraibana fez questão de afirmar suas características regionais desde que pisou na casa mais vigiada do Brasil. Ao longo de todo o programa, Juliette exaltou a cultura nordestina, embora tenha afirmado que não se sente representante, mas sim representada por sua região. 

A advogada e maquiadora também revelou um outro talento: cantar. Ela soltou a voz no reality, supreendendo até mesmo os músicos profissionais da casa por sua afinação e seu timbre, elogiados por Fiuk e Rodolffo. Suas performances viralizaram nas redes sociais. E mesmo confinada Juliette já recebeu propostas de parcerias musicais. A lista de artistas que querem cantar com ela não para de crescer. Carlinhos Brown lhe dedicou uma música: "Juliette, mon amour".     

Dona de uma trajetória fenomenal, a sister protagonizou o reality e esteve envolvida nas maiores polêmicas da edição: foi vítima e bateu de frente com o ‘Gabinete do ódio’ — formado por Karol Conká, Lumena, Projota e Nego Di —, acolheu Lucas Penteado e formou o grupo G3 com Sarah e Gil.
 
E, claro, garantiu a risada com diversos momentos engraçados e divertidos, além de emplacar os bordões 'É pauu', 'thurubei thurubai' e 'tchóp'. O 'flerte' com Fiuk (e com outros brothers) e as brigas com o cantor na cozinha, por calda de chocolate e o preparo de cuscuz também marcaram sua trajetória. 


Começo difícil


As primeiras semanas foram difíceis para a maquiadora, que foi rejeitada e isolada pelos demais participantes. Dentro da casa, Juliette foi tratada com indiferença e se tornou alvo de comentários desdenhosos sobre sua origem nordestina e seu sotaque, além de ser criticada pelo seu jeito espontâneo. 

Isso fez com que ela se envolvesse em discussões, fofocas e traições ao longo da temporada. Mesmo assim, a paraibana não perdeu a postura e se destacou pela resiliência e justiça com que tratou os adversários. 
 
"Eu quero jogar com sorte, eu quero jogar com azar, eu quero jogar com o que tiver aqui para jogar, menos com a vida de alguém", disse ela. 

E foi o bastante para o jogo virar e a sister ver seus ‘inimigos’ serem eliminados, um por um (ela só não imagina o tamanho do ‘estrago’ que a oposição à favorita fazia no percurso de seus rivais, que deixarão a disputa com recordes de rejeição).

No G3, a paraibana acabou traída pelos próprios amigos, e o vínculo se desfez. Na ocasião, Sarah e Gil passaram a desconfiar das atitudes da sister, se afastaram dela e passaram a fazer críticas severas ao seu comportamento em suas costas.


Amigos... e nem tanto  


No quesito amizade, a advogada também teve uma relação forte com Viih Tube. As duas se conheceram no ‘loft’, o espaço de convivência reservado aos imunes no início do jogo, se gostavam, mas, para a youtuber paulista, a paraibana não prioridade, já que Vihia tinha a sua dupla a dentista goiana com Thaís. A amizade da paulista, inclusive, foi motivo de disputa e briga entre Juliette e a dentista, e Viih Tube chegou a pedir 'um tempo' na relação das duas.

Até que a paraibana encontrou Camilla de Lucas no meio do caminho e, então, as duas cultivaram uma amizade de se admirar, o que levou a dupla para a grande final. 
 
Sem sorte no jogo, Juliette não se deu bem nas provas e só conquistou uma liderança em toda a edição, a última da competição, numa prova de sorte. Durante o programa, a sister sofreu por não conseguir ver a família — por fotos ou vídeo no presente do anjo. 

Mas, do lado de cá, tudo estava a mil maravilhas. Enquanto estava confinada, Juliette se tornou um fenômeno nas redes sociais. A paraibana, que entrou com menos de 4 mil seguidores no Instagram, atingiu a marca de 23,7 milhões e é a participante mais seguida do BBB21

Já no ranking geral de todas as edições do Big Brother Brasil, Juliette é a segunda com mais seguidores, atrás apenas de Sabrina Sato (29,5 milhões). Ela também é a participante que mais ganhou seguidores durante o confinamento na história do programa.

Diante do fenômeno de popularidade, a BPM.Com — responsável pela comunicação da Anitta, Pedro Sampaio e Thiaguinho — anunciou que Juliette Freire entrou para o time de profissionais assessorados pela empresa.

Durante o programa, vários famosos, como Wesley Safadão, Tatá Werneck, Flay, Fê Paes Leme e Grazi Massafera, não resistiram ao charme de Juliette e também se tornaram um "cacto", que é a designação dada aos seus fãs. 

Depois de 100 dias confinada, Juliette deixa a casa com o título de campeã e como a protagonista que foi tida por seus rivais como coadjuvante

Erro ao renderizar o portlet: 0000 - Main - Vitrine

Erro: 

MAIS SOBRE SERIES-E-TV/REALITIES