Virou folhetim: 7ª temporada de Game of Thrones tem final previsível

Roteiristas economizam nas reviravoltas que outrora enlouqueciam os fãs da série e mostram capítulo sem surpresas. Oitava temporada deve estrear só em 2019

por Cecília Emiliana 27/08/2017 23:47

HBO/Divulgação
(foto: HBO/Divulgação)

 

 
ATENÇÃO: ESTE TEXTO ESTÁ CHEIO DE SPOILERS
 
David Benioff e D.B. Weiss, os roteiristas de Game of Thrones, mais pareciam discípulos de Glória Perez esta noite. Quando todos esperavam que, no último episódio da 7ª temporada do programa, eles fossem deixar o público perplexo como de costume, eles simplesmente… “novelaram” a trama. 

Embora tenham tomado a decisão acertada de retomar o mergulho na emaranhada política de Westeros, Benioff e Weiss fizeram todas as opções fáceis que, em outros tempos, certamente evitariam. Sansa (ex-sonsa) e Arya (nova chata) descobriram as tramóias de Lord Baelish (o Mindinho) para torná-las inimigas e o mataram. Jon Snow e Daenerys viveram sua primeira noite de amor. Dany, aliás, foi oficialmente confirmada como tia de Jon. Bran Stark, com seus poderes de corvo de três olhos, voltou ao passado de Lyanna Stark (a irmã de seu pai, Ned) e Rhaegar Targaryen (irmão de Dany). A constatação foi de que Snow não só é Agon Targaryen, o filho desse casal, como também é um nobre legítimo, real herdeiro dos sete reinos. Rhaegar, afinal, conseguiu anular seu casamento com Elia Martell e oficializou matrimônio com Lyanna.

Cersei Lannister - que atualmente ocupa o trono de ferro - foi a personagem menos previsível do capítulo. Cara a cara com Dany e Jon Snow, ela aceitou se juntar a eles para lutar contra o exército dos caminhantes brancos. Trata-se, no entanto, de um blefe. A rainha má quer, na verdade, fazer do conflito mortos X vivos uma oportunidade de liquidar seus inimigos - e assim ganhar a guerra dos tronos. Resta saber como ela planeja sobreviver aos ataques do rei da noite, que não faz acordos, nem parece disposto poupar qualquer coisa que tenha sangue quente. Boa estrategista como o pai (Tywin Lannister), não é impossível que ela encontre um meio. Jamie Lannister, contudo - achou os planos da irmã-esposa uma verdadeira insanidade rompeu com ela. Cersei ameaça matá-lo por isso. Alguém duvida da coragem da moça? 

Mas se tem um grupo realmente em vantagem nessa história toda é o dos caminhantes brancos. Eles finalmente derrubaram a gigantesca muralha com mais de 200 metros de altura que os separava dos sete reinos de Westeros. Isso foi possível graças ao auxílio de Viserion, um dos dragões de Daynerys, morto no 6º episódio da temporada. O rei da noite, claro, não perdeu tempo e transformou o animal num morto-vivo que, em vez de fogo, cospe gelo. Bastaram alguns “sopros” do bicho sobre a muralha para que ela viesse abaixo. 
 
Levou mais de uma hora até que alguém morresse no episódio - o que é um recorde numa série em que sangue é mato. Degolado por Arya, Mindinho foi o cadáver inaugural da história.     

Internet
Se o encerramento da 7ª temporada de Game of Thrones mais parecia último capítulo de novela, a audiência também se comportou como público de folhetim. Fiel, acompanhou cada um dos 80 minutos do gran finale do seriado atenta e cheia de humor nas redes sociais. 

No Twitter - onde o relógio mal cravava 8 da noite quando GoT alcançou o topo dos trending topics mundiais - o clima era de final de copa do mundo. Os usuários vibravam, gritavam - e, é claro, despejavam memes - a cada cena do episódio.

Confira a repercussão:



















VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE SERIES-E-TV