'Sílvio Santos é doido!', diz Maisa Silva

Esperta, feminista e da TV, musa teen fala sobre o patrão, defende os direitos das mulheres e rejeita cobranças por 'namoradinho': 'As meninas querem falar de outras coisas'

por Cecília Emiliana 15/08/2017 08:27

Maisa Silva é, antes de mais nada, uma garota destemida. Exige certa coragem o que ela fez no Cine Theatro Brasil Vallourec, em Belo Horizonte. Com apenas 15 anos e dois discos lançados (nenhuma faixa estourou), a vlogueira, atriz e cantora ousou. Escolheu a tarde do Dia dos Pais para cantar para o público infantil.

Era um risco. Em vez do “vale-sossego” depois do tradicional almoço, os papais enfrentariam uma hora de show destinado a crianças frenéticas? Jovens artistas como Maisa, que ainda tentam acertar o tom da carreira, poderiam ficar inseguros em apostar em casa cheia. Porém, a garota que não se intimida nem mesmo diante do patrão Silvio Santos estava confiante. “Ah, conheço meus fãs! Estou com saudade do pessoal de BH e eles de mim, sei que não vão faltar”, disse ela, na véspera do show.

E a criançada não faltou mesmo. Às 16h do sagrado domingo em família, Maisa encontrou o teatro cheio de fãs. Resignados, os papais pareciam aceitar o fato de que a estrela do SBT/Alterosa lhes “roubara” todas as homenagens do dia.

Curiosamente, ao contrário de colegas do universo teen como Larissa Manoela, Maisa não seduz o público com superproduções pródigas em cenários, luzes e bailarinos. Simples, o pocket show da garota se dá em frente ao biombo quadrado onde está escrito o nome dela. De pé, com uma garrafa de água nas mãos, ela apresenta o repertório dos discos Tudo o que me vem à cabeça (2009) e Eu cresci (2014). Algumas canções, aliás, foram visivelmente dubladas.

No entanto, quem viu o público gritando declarações de amor à mocinha não o distinguiria dos fãs que outrora ovacionavam Xuxa em megaperformances com direito até a nave espacial. A histeria se explica por algo que ocorre depois do pocket show. A celebridade teen recebe os fãs – um por um – para fotos, rápido bate-papo e abraços. Essa sessão meet and greet (encontrar e cumprimentar), aliás, é mais longa do que o próprio show. Foi ali, atrás das cortinas, onde recebeu o Estado de Minas, que Maisa se revelou bem mais interessante do que a estrelinha no palco.

Você tem surpreendido com posturas e opiniões bem maduras para a sua idade, sobretudo no que diz respeito a questões de gênero. Você é feminista?

Eu me considero defensora dos direitos das mulheres, sim. Acredito muito no feminismo, na igualdade, no empoderamento das mulheres. Com a internet, elas estão tendo acesso a tanta coisa... Há muita informação disponível, muitos blogs. Por meio deles, elas compartilham o difícil dia a dia de uma mulher no Brasil e se informam sobre seus direitos. Isso é muito positivo, faz as coisas caminharem para o bem. Se puder influenciar positivamente as meninas nesse sentido, fico muito feliz

Que tipo de inspiração você gostaria de ser para os fãs?

As pessoas me perguntam: como você consegue ser uma adolescente – porque adolescente tem várias coisas de piadas mais adultas e humor – e, ao mesmo tempo, respeitar o público infantil? É uma das coisas com que me preocupo demais. Procuro deixar para a minha vida mais privada as coisas mais adolescentes de zoeira e trolagem. Não incluo isso nos shows, deixo mais para o Twitter. Sempre me preocupo muito com o público infantil. Afinal de contas, é ele que assiste às minhas novelas e vem até os meus shows. Então, procuro sempre ser influência positiva que leve paz e amor, entre outras coisas do bem. Minha maior alegria é quando a mãe chega pra mim e fala: ‘Nossa, adoro que meu filho está se espelhando em você’. Ouvir isso não tem preço.

Recentemente, você gravou um vídeo falando de menstruação, afirmando que o assunto não deveria ser tabu. Sobre o que mais as meninas deveriam falar e não falam?

Às vezes, sobre relacionamento, né? Principalmente sobre o fato de a menina não querer ter um relacionamento naquele momento, mas tem de enfrentar as pessoas que ficam dizendo ‘nossa, você vai ficar pra titia’. Esse negócio de ficar pra titia enche o saco. Qual o problema de muitas pessoas entenderem que nós, meninas, muitas vezes não estamos a fim? Às vezes, a gente só quer jogar futebol e falar de outras coisas. Simples assim. Então, acho que as garotas da minha idade deveriam expor mais isso.

Sua infância foi prejudicada de alguma forma pelo trabalho? Você começou muito cedo, aos 5 anos já era apresentadora.

Meu trabalho foi tão positivo para a minha vida! Isso porque tinha um trabalho que era uma brincadeira. Chegava a sexta-feira, eu ficava ansiosa, porque sabia que ia apresentar o Sábado animado. Quando viajava, ficava tão, tão, mas tão feliz... Atender o telefone e falar: alô, que brincadeira você escolhe?. Isso nada mais é do que diversão. E o programa em que trabalhei era o que eu mais via antes de virar a apresentadora dele. Então, foi a realização de um sonho. Não perdi a minha infância trabalhando. De maneira alguma! Apenas ganhei: ganhei amigos mais velhos, ganhei experiências que, muitas vezes, crianças da minha idade não têm. E consegui realizar muitos dos meus sonhos por conta dessa porta que se abriu na minha vida.

O Silvio Santos é, certamente, alguém importante em sua vida. Defina o Silvio.

Essa pergunta é difícil, viu? Porque o Silvio é doido. Ele é único, é uma personalidade que o Brasil admira, e sou muito grata a tudo o que ele fez e tem feito por mim. Todo mundo comenta: ‘Ah, daqui a pouco o Sílvio vai se aposentar’. Mas, ao contrário, ele diz: ‘Ninguém me tira daqui, aqui é o meu lugar’. Ele vai trabalhar com prazer. Então, definiria o Sílvio como um mito, né? Ele ainda dá o que falar nessa idade (86 anos). Não vai parar nunca.

Quais são os planos para o futuro?


Estou com muitos planos para o ano que vem, graças a Deus. Agora estou no momento atriz, mas isso não significa que tenho que me limitar só como atriz. Também gosto de fazer shows, apresento o Vlog da Juju, que, querendo ou não, é um programa. As coisas vão fluindo naturalmente e vou agarrando os projetos.

FORA, DUDU!

Maisa Silva é boa de prosa e conversa sobre quase qualquer assunto. A exceção é Dudu Camargo. O apresentador do jornal Primeiro impacto (SBT/Alterosa) foi tema proibido pela produção do pocket show da artista. “Não insista nisso ou você vai queimar cartucho. Maisa fica brava com perguntas sobre o Dudu. Se você teimar, ela provavelmente vai encerrar o papo e te deixar falando sozinha”, avisou um dos assessores da garota. Silvio Santos, em seu programa exibido em 18 de junho, tentou “forçar” o namoro deles. A sugestão, recusada enfaticamente por ela, rendeu assunto na internet.

['__class__', '__cmp__', '__contains__', '__delattr__', '__delitem__', '__dict__', '__doc__', '__eq__', '__format__', '__ge__', '__getattribute__', '__getitem__', '__gt__', '__hash__', '__init__', '__iter__', '__le__', '__len__', '__lt__', '__module__', '__ne__', '__new__', '__reduce__', '__reduce_ex__', '__repr__', '__setattr__', '__setitem__', '__sizeof__', '__str__', '__subclasshook__', '__weakref__', 'clear', 'copy', 'fromkeys', 'get', 'has_key', 'items', 'iteritems', 'iterkeys', 'itervalues', 'keys', 'pop', 'popitem', 'request', 'setdefault', 'update', 'values', 'viewitems', 'viewkeys', 'viewvalues']

MAIS SOBRE SERIES-E-TV