Ozzy Osbourne faz nesta sexta-feira seu terceiro show em BH

Com a turnê 'No more tours 2', supostamente a última do astro do heavy metal de 69 anos, ele já passou por Buenos Aires, São Paulo e Curitiba

por Pedro Galvão 18/05/2018 08:07
Quinho
Ozzy sobe ao palco no Esplanada no Mineirão nesta sexta-feira (18). (foto: Quinho )

Depois de cinco anos de espera, chegou a hora de o público belo-horizontino se reencontrar com o Príncipe das Trevas. Na noite desta sexta-feira (18), Ozzy Osbourne subirá ao palco montado na Esplanada do Mineirão, cercado pela mística construída ao longo de 50 anos de rock’n’roll, que o transformou na personificação do heavy metal. Embora essa tenha sido anunciada como sua última turnê mundial, ele garantiu que não pretende se aposentar e não descarta um retorno futuro ao Brasil.

Ozzy tem duas passagens anteriores pela capital mineira – em 2011 (Mineirinho) e em 2013 (Esplanada do Mineirão – mas com o Black Sabbath). Para a maioria dos fãs mais fervorosos, ver Ozzy no palco não é novidade, mas não deixa de ser uma realização. Tanto que muitos deles estarão a postos no Gigante da Pampulha a partir do começo da tarde. É o caso da professora de educação infantil Tatiane Lopes, de 43 anos. Ela garante ter ido a quase todos os shows dele no Brasi desde 1995.

“Quando soube da confirmação do show em BH, quase infartei”, diz Tatiane. Fã do britânico desde os 13 anos, ela diz que continua sendo “adolescente” quando se trata de Ozzy. “Se vejo uma entrevista dele na TV, grito a ponto de a vizinhança toda escutar. Em 2008, no show no Palestra Itália (São Paulo), saí correndo para ficar na grade, assim que os portões abriram. Os amigos da minha idade não entenderam, me pediram calma, mas eu achava que seria aquele o último show dele no Brasil. Ainda bem que vieram outros”, conta Tatiane.

A turnê No more tours 2 começou em Jacksonville (EUA), em 27 de abril. Houve mais uma apresentação na Flórida e outra no México, antes de seguir para Buenos Aires, Santiago, São Paulo e Curitiba. Com um repertório enxuto – 16 músicas, uma a mais que em seu último show solo em BH –, ele tem privilegiado os álbuns Blizzard of Ozz (1980) e No more tears (1991), com quatro músicas de cada um. Do Black Sabbath, poucas canções foram incluídas, apenas War pigs, Paranoid e Fairies wear boots. Iron man, por exemplo, vem ficando de fora. No entanto, seus hits particulares Crazy train, Mr. Crowley, Mamma I’m coming home e No more tears estão dentro.

Ligado nesse repertório, Breno Baeta montou uma playlist no Spotify, com as 16 músicas em versão ao vivo, que virou sua trilha sonora diária. A história de devoção do jovem de 25 anos por Ozzy Osbourne foi contada nas páginas do Estado de Minas, em março. Natural de Cristiano Otoni, Região Central de Minas, Breno trabalha como coveiro no município. Em forma de homenagem, ele “batizou” o cemitério local com o nome do ídolo, gravado em uma placa colocada na portaria. No embalo da repercussão do caso, ele se prepara para seu quinto show de Ozzy, entre as apresentações solo e com o Black Sabbath, entendendo que esse pode ser o último.

“A expectativa é grande. Será um divisor de águas na minha vida. Encaro como o último show que verei dele, mas sob uma perspectiva de fazer 25 anos de idade e pensar que foram muito bem aproveitados. É como se a primeira fase da minha vida estivesse sendo cumprida com sucesso nesse show. É algo difícil de explicar de tão marcante”, diz Breno, que lamenta apenas a ausência de mais canções do Black Sabbath no set list. Ele pretende chegar ao Mineirão às 13h.

VOVÔ Em entrevista concedida ao Estado de Minas em março, Ozzy deixou claro que não pretende encerrar a carreira. “Nunca disse que não irei mais à América do Sul ou à Europa. Só não irei mais de um para o outro direto. Farei coisas no Rio, em Paris e em vários lugares, só não sairei de casa em janeiro para voltar em dezembro”, afirmou o roqueiro de 69 anos, que foi avô pela oitava vez recentemente e pretende passar mais tempo com a família. Com um histórico de abuso de álcool e outras substâncias químicas, ele garante estar “limpo” há um bom tempo e em equilíbrio com seu corpo e mente.

Nos shows da No more tours 2 até aqui, Ozzy se mostrou firme no palco, com energia para interagir com o público e condições vocais que não decepcionam os admiradores de sua história cinquentenária. Ao longo de aproximadamente uma hora e meia de “bate-cabeça”, ele também compartilha seu protagonismo com o guitarrista Zakk Wylde, parceiro de longa data, que retornou para esse possível último giro mundial. Wylde, idolatrado ainda pela legião de fãs do Black Label Society, tem bons momentos de solo, incluindo um mashup de quatro músicas instrumentais, assim como o baterista Tommy Clufetos. Minutos importantes para a estrela principal recuperar o fôlego.

A mineira Isadora Barcelos, que faz mestrado em artes visuais na Universidad Nacional de Las Artes, em Buenos Aires, foi ao show na capital argentina na última sexta-feira (11). “Ele pode até estar velhinho, mas a presença, a voz e as músicas ainda são muito marcantes”, diz a estudante, que diz ter adorado o show, apesar de algumas deficiências técnicas no som do estádio.

Diferentemente de suas passagens anteriores pela capital mineira, essa não teve intensa procura por ingressos. A produtora do show está oferecendo desconto de 60% no valor dos bilhetes, que custavam R$ 600 para a pista premium, mais próxima do palco, e R$ 300 para a pista mais afastada.

Tira dúvidas sobre o show


Quem toca com Ozzy?
A banda que acompanha o Príncipe das Trevas hoje é formada por Zakk Wylde (guitarra), Blasko (gaixo), Tommy Clufetos (bateria) e Adam Wakeman (teclados).

Mais músicas próprias ou mais Black Sabbath?
Nos sete shows da atual turnê, apenas três canções do Black Sabbath entraram no set list: War pigs, Paranoid e Fairies wear boots.

Ainda há ingressos?
Sim. Agora com preço promocional (R$ 120 e R$ 240), à venda na bilheteria do Mineirão e no site da Tickets For Fun.

Que horas abrem os portões?
Às 16h.

Que horas começa o show?
Às 21h.

Vai ter banda de abertura?
Não.


Ozzy Osbourne - No More Tours 2
Sexta-feira (18), às 21h, na Esplanada do Mineirão (Av. Antônio Abrahão Caram, 1.001, São Luiz). Ingressos: Pista Premium R$ 240 (promocional); Pista Em Pé R$ 120 (promocional), à venda no Mineirão e em www.ticketsforfun.com.br. Mais informações: (31) 4003-5588.

['__class__', '__cmp__', '__contains__', '__delattr__', '__delitem__', '__dict__', '__doc__', '__eq__', '__format__', '__ge__', '__getattribute__', '__getitem__', '__gt__', '__hash__', '__init__', '__iter__', '__le__', '__len__', '__lt__', '__module__', '__ne__', '__new__', '__reduce__', '__reduce_ex__', '__repr__', '__setattr__', '__setitem__', '__sizeof__', '__str__', '__subclasshook__', '__weakref__', 'clear', 'copy', 'fromkeys', 'get', 'has_key', 'items', 'iteritems', 'iterkeys', 'itervalues', 'keys', 'pop', 'popitem', 'request', 'setdefault', 'update', 'values', 'viewitems', 'viewkeys', 'viewvalues']

MAIS SOBRE MUSICA