Diretor de 'Aquarius' escreve carta aberta a ministro sobre cobrança

Em texto endereçado a Sérgio Sá Leitão no Facebook, Kleber Mendonça Filho questiona pedido do MinC para devolução de verba captada para 'O Som ao Redor' e classifica medida como 'punição'

por Diário de Pernambuco 29/05/2018 20:56
Depois de ser cobrado pelo Ministério da Cultura (MinC) a devolver a verba recebida para a realização de O som ao redor (2013), o cineasta Kleber Mendonça Filho se pronunciou sobre a questão em carta aberta publicada nesta terça-feira em seu perfil pessoal no Facebook. A publicação, endereçada ao ministro Sérgio Sá Leitão, contesta a alegação de irregularidade da captação dos recursos e classifica a medida como "punição inadequada para os produtores de um filme exemplar".

Primeiro longa-metragem da carreira do cineasta pernambucano, O som ao redor recebeu verba pública através de edital do MinC que destinado exclusivamente a projetos com orçamento máximo de R$ 1,3 milhão. O orçamento enviado pela produtora, no entanto, era de R$ 1.494.991 e, após vencer o edital, os custos foram reajustados para R$ 1.949.690. À época, a área técnica da Ancine observou a discrepância nos valores e informou a questão à Secretaria do Audiovisual do MinC, mas nenhuma medida foi tomada. 

No fim, a produção custou R$. 1.710.000, sendo um R$ 1 mi do edital do MinC, R$ 300 mil de um edital da Petrobras e mais R$ 410 mil de edital do Funcultura Pernambuco. O realizador observa que o título custou, em câmbio corrigido, US$ 465 mil. "O MinC deveria premiar produtores que fazem tanto e que vão tão longe com orçamento de cinema tão reconhecidamente enxuto", afirma na carta aberta. 

Agora, o Ministério quer que a produtora do cineasta devolva aos cofres públicos R$ 2.162.052,68. A cobrança surgiu após investigação iniciada em decorrência da denúncia de um servidor da Ancine que teria entrado em contato com a ouvidoria do MinC e o Ministério Público Federal. 

"A carta por nós recebida do MinC sugere uma punição inédita no Cinema Brasileiro e que nos pareceria mais adequada a produtores que não teriam sequer apresentado um produto finalizado", escreveu Kleber Mendonça Filho. "A carta veio, inclusive, do mesmo Ministério da Cultura que indicou O Som ao Redor para representar o Brasil no Oscar, em 2013", observa o diretor. 

Além de afirmar que toda a captação respeitou as regras do edital, o diretor questiona o valor da cobrança. "A interpretação é absurda ainda por representar verdadeiro enriquecimento injustificado da União (a devolução de todo o valor do edital e com valores corrigidos) em virtude da entrega do filme (reconhecida pela própria AGU em parecer)", aponta. 

Leia a carta de Kleber Mendonça Filho na íntegra:


['__class__', '__cmp__', '__contains__', '__delattr__', '__delitem__', '__dict__', '__doc__', '__eq__', '__format__', '__ge__', '__getattribute__', '__getitem__', '__gt__', '__hash__', '__init__', '__iter__', '__le__', '__len__', '__lt__', '__module__', '__ne__', '__new__', '__reduce__', '__reduce_ex__', '__repr__', '__setattr__', '__setitem__', '__sizeof__', '__str__', '__subclasshook__', '__weakref__', 'clear', 'copy', 'fromkeys', 'get', 'has_key', 'items', 'iteritems', 'iterkeys', 'itervalues', 'keys', 'pop', 'popitem', 'request', 'setdefault', 'update', 'values', 'viewitems', 'viewkeys', 'viewvalues']

MAIS SOBRE E-MAIS