Morte de George Michael foi de causas naturais, afirma relatório

Cantor britânico, morto no dia de Natal aos 53 anos, vendeu mais de 100 milhões de discos ao longo de quase quatro décadas

por AFP - Agence France-Presse 07/03/2017 10:32

KARIM SAHIB/AFP
Cantor em show de dezembro de 2008 (foto: KARIM SAHIB/AFP)
O cantor britânico George Michael, que faleceu no dia 25 de dezembro em sua casa na cidade inglesa de Goring-on-Thames, morreu por causas naturais, afirma o relatório final do legista.

As causas da morte do artista aos 53 anos foram uma "miocardiopatia dilatada com miocardite e gordura no fígado", afirma em um comunicado Darren Salter, legista chefe do condado de Oxfordshire, o que conclui a investigação, sem necessidade de um inquérito.

 

Michael, que nasceu Georgios Kyriacos Panayiotou no Norte de Londres, vendeu mais de 100 milhões de álbuns ao longo de uma carreira que se estende por quase quatro décadas.

A Polícia do Vale do Tâmisa informou que o serviço de ambulância atendeu um chamado na propriedade do cantor, no domingo de Natal, mas que não encontrou circunstâncias suspeitas. 


George Michael protagonizou vários incidentes vinculados ao consumo de drogas. O cantor de Careless whisper passou quatro semanas preso em 2010 por bater com sua Range Rover em uma loja do Norte de Londres depois de ter fumado maconha.

Três anos antes foi encontrado inconsciente em sua Mercedes Benz e admitiu ter consumido drogas, mas escapou da pena de prisão depois de aceitar cumprir 100 horas de trabalhos sociais.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS