Concerto da Orquestra Sinfônica de MG e musical dedicado a Gonzagão vão marcar abertura do Teatro Bradesco

Com 613 lugares, o espaço fica na Rua da Bahia

08/02/2013 11:28

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Silvana Marques/divulgação
(foto: Silvana Marques/divulgação)
Concerto da Orquestra Sinfônica de Minas Gerais e musical dedicado a Gonzagão vão marcar a abertura do Teatro Bradesco para o público. Com 613 lugares, o espaço fica na Rua da Bahia

O Teatro Bradesco, a nova casa de espetáculos da Zona Sul de Belo Horizonte, abrirá as portas para o público com dois concertos da Orquestra Sinfônica de Minas Gerais, que interpretará a peça 'Carmina Burana', de Carl Off. A sala fica no Centro de Facilidades do Minas Tênis Clube, na Rua da Bahia.

Os concertos estão marcados para os dias 2 e 3 de março, com ingressos a preços populares: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia-entrada). Regida pelo maestro Marcelo Ramos, a orquestra vai se apresentar com o Coral Lírico de Minas Gerais e o Coral Infantojuvenil da Fundação Clóvis Salgado. O tenor Jean Nardoto, a soprano Lyz Nardoto e o barítono Daniel Teadt são os convidados especiais.

'Carmina Burana' está entre as peças mais populares do repertório erudito. Composta em 1937, ela se baseia em textos poéticos do século 13 e é cantada em francês antigo, alemão medieval e latim.

MUSICAL
Em 9 de março, o projeto Teatro em movimento trará à nova sala de BH espetáculo em homenagem ao centenário do compositor Luiz Gonzaga (1912-1989). O musical 'Gonzagão – A lenda', dirigido por João Falcão, ficará em cartaz em dois fins de semana. A peça estreou em outubro, no Rio de Janeiro.

O diretor avisa: ao recontar a história do Rei do Baião, evitou o tom enciclopédico e texto marcado pelo excesso de didatismos. João Falcão buscou recriar poeticamente a saga de seu conterrâneo. Na abertura, a trupe anuncia que vai narrar a lenda do rei Luiz, iniciada no sertão do Araripe. Lua chega ao palco por meio de cenas caras ao Nordeste, como as festas de são-joão.

Falcão conhece bem o universo que abordou. Afinal de contas, foi criado num engenho da cidade pernambucana de São Lourenço da Mata, onde Gonzaga é considerado patrimônio do povo. “Mais que Roberto Carlos”, garante o diretor.

Além de relembrar a carreira do Rei do Baião, nascido em Exu, a trama aborda o relacionamento do compositor com duas mulheres: Odaleia (mãe do compositor Gonzaguinha, rebatizada como Morena no espetáculo) e Nazarena, o primeiro amor, que inspirou a personagem Rosinha.

Falcão também levou para o palco um encontro de mitos: Gonzagão e Lampião. Na vida real eles não se conheceram, mas o sanfoneiro fez muito sucesso ao personalizar o figurino dos cangaceiros e dos vaqueiros nordestinos.

O musical relembrará cerca de 40 canções de Gonzaga, como 'Cintura fina', 'Xote das meninas', 'Que nem jiló', 'Baião', 'Pau de arara' e, claro, o clássico 'Asa-branca'. Momento especial da peça traz o encontro de Lua com o filho, Gonzaguinha, que passou os últimos anos de sua vida em Belo Horizonte, onde moram a viúva, Lelete, e sua filha caçula, Mariana.

O elenco reúne Laila Garin, Adrén Alves, Alfredo Del Penho, Eduardo Rios, Fabio Enriquez, Marcelo Mimoso, Paulo de Melo, Renato Luciano e Ricca Barros. A direção musical ficou a cargo de Alexandre Elias. A banda reúne Rafael Meninão (sanfona), Rick De La Torre (percussão), Daniel Silva (violoncelo), Beto Lemos (rabeca e violão). Em dezembro, o elenco de 'Gonzagão – A lenda' lançou CD com o repertório do espetáculo.

CONFIRA


. Carmina Burana
Concerto da Orquestra Sinfônica
de Minas Gerais
Em 2 de março, às 21h, e 3 de março, às 20h
Ingressos: R$ 20 (inteira) e R$ 10
(meia-entrada)

. Gonzagão – A lenda
Em 9, 10, 16 e 17 de março. Sábado, às 21h; domingo, às 19h
Ingressos: R$ 70 (inteira) e R$ 35
(meia-entrada)

Teatro Bradesco. Rua da Bahia 2.244, Lourdes. Informações: (31) 3516 -1027


Projeto especial
Com 613 lugares, o Teatro Bradesco (foto) tem 2,2 mil metros quadrados de área construída e palco com boca de cena de 15m de largura e 7m de altura. O fosso da orquestra pode receber 40 músicos. O projeto foi idealizado especialmente para viabilizar as atividades artísticas. Há entrada de caminhões ligando o palco diretamente à rua, por exemplo. O público mereceu cuidados especiais. O teatro conta com rampas de acesso, cadeiras para obesos e estacionamento para 720 veículos. O investimento somou R$ 13 milhões.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS