Oscar atrasa cerimônia e campanha será mais longa em 2018

Corrida pelos prêmios será duas semanas mais longa. Evento está marcado para o dia 4 de março

por Mariana Peixoto 23/01/2018 09:08

Fox Films/Divulgação
Frances McDormand, protagonista de 'Três anúncios para um crime', venceu o Globo de Ouro e o SAG Awards. (foto: Fox Films/Divulgação)

Para não perder telespectadores para o esporte, já que os Jogos Olímpicos de Inverno serão realizados entre 9 e 25 de fevereiro, na Coreia do Sul, a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood atrasou a realização do Oscar neste ano. A 90ª cerimônia da mais importante premiação do cinema será em 4 de março.

Diante disso, a corrida pelos prêmios será duas semanas mais longa em 2018. A campanha dos filmes tem sua fase mais importante a partir de agora, com o anúncio dos candidatos. Os indicados para as 24 categorias serão anunciados hoje, a partir das 11h22 (horário de Brasília), diretamente do Samuel Goldwyn Theater, em Los Angeles.

O comentário geral é que, diante de uma corrida mais longa, tudo pode acontecer. Mas, a partir das premiações já realizadas – Globo de Ouro, Sindicato dos Produtores (PGA) e dos Atores (SAG Awards) – dá para fazer algumas apostas sobre as produções que terão seus nomes anunciados nesta manhã.

 

 

Sob esse aspecto, Três anúncios para um crime, de Martin McDonagh, principal vencedor do Globo de Ouro e do SAG, sai na frente. É um filme que dialoga com os tempos atuais – mãe inconformada com a ineficácia da polícia em encontrar o abusador e assassino de sua filha, decide chamar a atenção para o caso alugando três outdoors nos quais questiona a lentidão policial – e é protagonizado por Frances McDormand, eleita melhor atriz nas duas premiações citadas.

Outra produção que certamente estará entre os indicados a melhor filme (são nomeados até 10 longas-metragens) é A forma da água, de Guillermo del Toro. Narrativa fantástica sobre uma zeladora de um laboratório secreto do governo americano que, nos anos 1960, se afeiçoa a uma criatura anfíbia amazônica, venceu o PGA e vem arrebatando elogios mundo afora.

Esse é um termômetro forte para o Oscar, já que o filme que venceu o prêmio dos produtores acabou por também sair vencedor do Oscar em 19 das 27 edições. No entanto, nos dois últimos anos, os filmes não foram os mesmos. Em 2017, por exemplo, os produtores escolheram La la land – Cantando estações como melhor filme, enquanto Moonlight acabou levando o Oscar.

VIETNÃ The Post – A guerra secreta é outro forte candidato. Steven Spielberg dirige, pela primeira vez juntos, Meryl Streep e Tom Hanks – os três são alguns dos nomes mais amados pela Academia de Hollywood.

Em 1971, durante o governo Nixon, o jornal The Washington Post entra numa briga pelo direito de publicar os chamados Papéis do Pentágono – documentos ultrassecretos sobre a Guerra do Vietnã. Nada mais adequado durante uma época em que a imprensa é vista por Donald Trump como uma de suas maiores inimigas.

Outras produções que deverão estar no páreo do Oscar são Me chame pelo seu nome, de Luca Guadagnino, drama gay que vem arrebatando a crítica e tem entre seus produtores o brasileiro Rodrigo Teixeira; Dunkirk, a impressionante recriação de Christopher Nolan para a chamada evacuação de Dunquerque na Operação Dínamo, no início da Segunda Guerra Mundial (deve fazer bonito nas categorias técnicas). Correndo por fora, Corra!, de Jordan Peele, é um thriller com ares de comédia de humor negro que trata de forma inteligente o racismo.


Eu, Tonya, de Craig Gillespie, é um drama que reconta a história da patinadora artística Tonya Harding, que acaba envolvida num plano para tirar sua principal concorrente do páreo nos preparativos para os Jogos Olímpicos de Inverno de 1994. Lady Bird – A hora de voar, de Greta Gerwig, acompanha a juventude de uma garota com vocação para as artes.


Outra produção bem cotada é a independente Projeto Flórida, de Sean Baker, centrada numa menina de 6 anos que vive com a mãe num motel de estrada nas redondezas dos parques Disney. Por fim, há ainda Mudbound – Lágrimas sobre o Mississippi, de Dee Rees, filme sobre o racismo no delta do Rio Mississippi, logo após a Segunda Guerra.

ATORES PREMIAM TRÊS ANÚNCIOS

Premiação promovida pelo Sindicato dos Atores, o SAG Awards, realizado na noite de anteontem, em Los Angeles, deu três prêmios a Três anúncios para um crime: elenco, atriz principal (Frances McDormand) e ator coadjuvante (Sam Rockwell).Repetindo o feito no Globo de Ouro, Gary Oldman recebeu o troféu de melhor ator por sua interpretação de Winston Churchill em O destino de uma nação, o que o coloca na posição de favorito ao Oscar. Em consonância com o momento atual de Hollywood – que criou o movimento Time’s Up (O tempo acabou), de apoio a vítimas de estupro e assédio –, o SAG colocou só mulheres apresentando a noite. James Franco, denunciado por assédio logo após receber o Globo de Ouro de melhor ator em comédia por Artista do desastre, foi ao SAG. Ele perdeu o prêmio para Oldman, mas foi bastante aplaudido quando teve seu nome anunciado entre os concorrentes a melhor ator.

INDICAÇÕES AO OSCAR

O anúncio dos concorrentes à estatueta em 2018 será transmitido via streaming nos sites Oscar.com e Oscars.org. A TNT faz a transmissão a partir das 11h15 desta terça (23).

['__class__', '__cmp__', '__contains__', '__delattr__', '__delitem__', '__dict__', '__doc__', '__eq__', '__format__', '__ge__', '__getattribute__', '__getitem__', '__gt__', '__hash__', '__init__', '__iter__', '__le__', '__len__', '__lt__', '__module__', '__ne__', '__new__', '__reduce__', '__reduce_ex__', '__repr__', '__setattr__', '__setitem__', '__sizeof__', '__str__', '__subclasshook__', '__weakref__', 'clear', 'copy', 'fromkeys', 'get', 'has_key', 'items', 'iteritems', 'iterkeys', 'itervalues', 'keys', 'pop', 'popitem', 'request', 'setdefault', 'update', 'values', 'viewitems', 'viewkeys', 'viewvalues']

MAIS SOBRE CINEMA