'Jumanji', terror infantil de 1995, ganha nova versão em clima de aventura

Com o subtítulo 'Bem-vindo à selva', filme mostra colegas sugados por um videogame, que os leva para uma floresta sinistra como avatares

por Estadão Conteúdo 28/12/2017 09:35

Sony/Divulgação
Dirigido por Jake Kasdan, o filme é estrelado por Jack Black, Nick Jonas, Karen Dillan, Dwayne Johnson e Kevin Hart. (foto: Sony/Divulgação)

Nick Jonas nasceu em 16 de setembro de 1992. Tinha 3 anos quando estreou o primeiro Jumanji. Ele não se lembra exatamente quando viu o longa de Joe Johnston, mas se recorda de que era criança e o achou “assustador”. Agora com 25 anos, Nick é uma das estrelas de Jumanji – Bem-vindo à selva, dirigido por Jake Kasdan, que tem pré-estreia em 18 salas da Grande BH.

Muita gente considera que o Jumanji de Johnston era um filme de terror embutido numa produção infantil. Crianças eram sugadas para dentro de um jogo e, graças às novas tecnologias, o realismo dos animais com que se defrontavam era tão intenso que as plateias mirins gritavam mais de medo que de excitação. “Quando me chamou para o reboot, Jake (Kasdan, o diretor) deixou claro que o conceito seria outro. Jake é um diretor de comédia e essa é sua primeira grande aventura. Queria um filme de muita ação, mas com humor.”

 

 

Na nova versão, quatro colegas – dois garotos e duas garotas ficam de castigo na escola. Descobrem um velho videogame, escolhem seus avatares para jogar e... são sugados para dentro da aventura. Bem-vindos à selva. O nerd vira o fortão Dwayne Johnson, a garota tímida vira a aventureira sexy e a outra garota, a descolada, vira o professor Shelly Oberon, interpretado por Jack Black. Cada ator interpreta dois papéis – o avatar e o garoto ou garota dentro dele. Os melhores são o ex-The Rock, que tem ótimos momentos para expressar a fragilidade de sua versão juvenil, e Black como “menina”.

Kasdan dirigiu Professora sem classe, com Cameron Diaz, e ele consegue ser vulgar para arrancar risos. As cenas em que Black simula o espanto da garota ao descobrir a genitália masculina são hilárias. E ela, a menina em Black, também se engraça com Nick Jonas, que, no jogo, faz o piloto Alex. “Foi muito divertido filmar as cenas com Jack, inclusive aquela em que ele fica tão excitado que tem uma ereção. Jake (Kasdan) tem o timing da comédia e passava isso para a gente.”

Justamente Alex, o personagem de Nick, é o único que não é avatar de ninguém. Ele tem uma cena muito emotiva quando descobre que, no mundo real, se passaram 20 anos. Pergunta pelos pais – era garoto quando foi sugado pelo jogo. Nick passa uma emoção genuína na cena. É totalmente convincente como esse cara que se descobre preso numa armadilha, e no tempo. “Era realmente o momento mais forte, o que mais ia exigir de mim, mas Jake me disse que não se preocupasse porque na hora ia dar tudo certo.” Na ficção de Jumanji – Bem-vindo à selva, que se baseia no livro de Chris van Allsburg, a única possibilidade de deixar aquele mundo é vencendo o jogo.

SPOILER 
Aqui talvez seja melhor você concluir a leitura apenas depois de ver o filme. Mas, se cada um no jogo interpreta dois personagens, Alex só encontra seu duplo no desfecho. É outra cena emocionante. “Acho que Jake fecha bem a história.” Vai ter 2, ou melhor, Bem-vindo à selva já é uma espécie de 2. Vai ter 3? “Não estou sabendo, mas espere por Chaos walking.” O filme de Doug Liman, com estreia prevista para 2019, é sobre um mundo pós-apocalíptico em que uma praga dizimou as mulheres e tornou os pensamentos dos homens audíveis. “É sinistro”, antecipa Nick.

MULTIARTISTA Nick Jonas é um multiartista – cantor, compositor, produtor e ator. Com os irmãos mais velhos, Kevin e Joe, integrou o grupo de pop rock Jonas Brothers, dissolvido em 2013. Ele explica a separação: “Fizemos para resguardar a família. Chegou a um ponto em que o convívio estava ficando difícil e a família se ressentia”. Mas ele manteve a carreira solo e, em novembro, se apresentou com Anitta no Grammy Latino, em Las Vegas. Cantaram Looking for paradise, numa homenagem ao espanhol Alejandro Sanz. Tiveram bons momentos juntos. “Anitta é divertida, superprofissional. Gostei muito.” Também contribuiu com uma canção para a animação do brasileiro Carlos Saldanha, Home, que foi indicada para o Globo de Ouro.

 

Abaixo, confira o trailer de Jumanji - Bem-vindo à selva

 

['__class__', '__cmp__', '__contains__', '__delattr__', '__delitem__', '__dict__', '__doc__', '__eq__', '__format__', '__ge__', '__getattribute__', '__getitem__', '__gt__', '__hash__', '__init__', '__iter__', '__le__', '__len__', '__lt__', '__module__', '__ne__', '__new__', '__reduce__', '__reduce_ex__', '__repr__', '__setattr__', '__setitem__', '__sizeof__', '__str__', '__subclasshook__', '__weakref__', 'clear', 'copy', 'fromkeys', 'get', 'has_key', 'items', 'iteritems', 'iterkeys', 'itervalues', 'keys', 'pop', 'popitem', 'request', 'setdefault', 'update', 'values', 'viewitems', 'viewkeys', 'viewvalues']

MAIS SOBRE CINEMA