Após protesto, Cine PE define concorrentes

Mostra pernambucana que sofreu boicote de diretores de títulos selecionados anunciou ontem os novos competidores. A 21ª edição, prevista para 23 de maio, começa no dia 27

por Estado de Minas 09/06/2017 08:00

Matheus Bazzo/Divulgação
O documentário Jardim das aflições, sobre Olavo de Carvalho, foi mantido na disputa (foto: Matheus Bazzo/Divulgação)
A organização do Cine PE anunciou ontem a nova programação e a data de realização de sua 21ª edição, inicialmente prevista para começar no último dia 23 de maio. O festival havia sido suspenso depois que realizadores de filmes selecionados decidiram retirar suas produções da disputa, por avaliarem que a seleção favorecia ‘um discurso partidário alinhado à direita conservadora e grupos que compactuaram e financiaram o golpe ao Estado democrático de direito ocorrido no Brasil em 2016’’.

O protesto se referia sobretudo à presença na programação dos longas O jardim das aflições, documentário de Josias Teófilo sobre o pensador de direita Olavo de Carvalho, e Real: o plano por trás da história, ficção de Rodrigo Bittencourt sobre a formulação e lançamento do pacote econômico que instituiu a atual moeda brasileira.

O jardim das aflições foi mantido na disputa, que tem um total de seis longas, incluindo o mineiro Los leones, de André Lage. Eles concorrem com O crime da Gávea, de André Warwar (RJ), Borrasca, de Francisco Garcia (SP), Toro, de Edu Felistoque (SP) e O caso Dionisio Diaz, de Chico Amorim e Fabiana Karla (RJ).

Real: o plano por trás da história, que estreou no circuito comercial brasileiro no mês passado, terá sua exibição especial hors-concours mantida na programação. O festival será realizado entre 27 de junho e 3 julho.

Sete curtas-metragens foram acrescentados à programação, em substituição às produções retiradas sob forma de protesto, entre as quais está o curta mineiro Vênus – Filó a fadinha lésbica, de Sávio Leite. Os novos títulos convidados são: Dia dos namorados (RS), de Roberto Burd, José (DF), de Fernando Gutiérrez e Gabriel Ramos, Mulheres negras: Projetos de mundo (SP), de Lucas Ogasawara, Peleja do sertão (CE), de Fábio Miranda, Sal (SP), de Diego Freitas, O menino do canto do mar (PE), de Ulisses Andrade, e Soberanos da resistência (PE), de Marcus Paiva.

A curadoria do festival é de Sandra Bertini, que, em comunicado, afirmou: “Apesar de todos os atropelos ocorridos para celebrarmos a 21ª edição do Cine PE, estamos firmes e fortes para realizar o festival. Saudamos a todos que contribuem com gestos e palavras para o seu engrandecimento e sua renovação. Ratifico o compromisso com a pluralidade das ideias para a cultura e, em especial, para o audiovisual”.

A disputa no Cine pe

Confira a programação completa:


Curtas nacionais

» Aqueles anos em dezembro, Felipe Arrojo Poroger  (SP)
» Dia dos namorados, de Roberto Burd (RS)
» Diamante, o Bailarina, de Pedro Jorge (SP)
» José, de Fernando Gutiérrez e Gabriel Ramos (DF)
» Luiza, de Caio Baú(PR)
» Mulheres Negras: Projetos de mundo, de Lucas Ogasawara (SP)
» O ex-mágico, de Olimpio Costa e Mauricio Nunes (PE)
» O tronco, de Leonardo Rocha e Luna Grimberg(SP)
» Peleja do sertão, de Fábio Miranda (CE)
» Quando os dias eram eternos, de Marcus Vinicius Vasconcelos (SP)
» Retratos da alma, de Leo Bello (DF)

Longas-metragens

» Borrasca, de Francisco Garcia (SP)
» Los leones, de André Lage (MG)
» O caso Dionisio Diaz, de Chico Amorim e Fabiana Karla (RJ)
» O crime da Gávea, de André Warwar (RJ)
» O jardim das aflições, de Josias Teófilo  (PE)
» Toro, de Edu Felistoque (SP)

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE CINEMA