Organização judia critica piadas "ofensivas" do urso Ted no Oscar

Seth MacFarlane reforçou o antissemitismo, diz ADL

por AFP 25/02/2013 19:10

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
ROBYN BECK / AFP
Seth MacFarlane foi criticado por judeus por fomentar o antissemitismo (foto: ROBYN BECK / AFP)
O Liga Antidifamação (ADL), organização que luta contra o antissemitismo, criticou nesta segunda-feira piadas do urso de pelúcia Ted, criado pelo humorista Seth MacFarlane, que fez durante a cerimônia do Oscar brincadeiras sobre a forte presença de judeus na indústria cinematográfica.

"As piadas sobre os 'judeus que controlam Hollywood' de Seth MacFarlane foram ofensivas e nada engraçadas", afirmou o presidente da entidade nos Estados Unidos, Abraham H. Foxman.

"Esse tipo de atitude só reforça estereótipos que legitimam o antissemitismo. Fico triste ao ver que a cerimônia do Oscar usa este tipo de recurso para fazer rir", completou

O urso de pelúcia disse, ao lado do ator Mark Wahlberg, com quem divide o cartaz na Comédia 'Ted', primeiro filme de MacFarlane, que "era melhor ser judeu para trabalhar neste lugar".

A cerimônia do Oscar também teve outra polêmica, quando o site satírico 'The Onion' postou na rede social Twitter um comentário ofensivo contra a pequena Quvenzhane Wallis, de nove anos, mais jovem indicada ao prêmio de Melhor Atriz, utilizando uma palavra baixo calão para referir-se a ela.

O editor do site, Steve Hannah, postou um pedido de desculpas oficial no Facebook no qual reconhece que o comentário foi ofensivo.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE CINEMA