Após conquistar 46 prêmios em 63 indicações, 'Argo' chega ao Oscar com favoritismo

Academia esnobou Ben Affleck para o prêmio de direção; longa concorre em outras categorias

por Correio Braziliense 22/02/2013 13:35

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

Warner Bros./Divulgação
Filme sobre operações americanas no Irã despertou ceticismo em Hollywood (foto: Warner Bros./Divulgação)
Quando o agente da CIA Tony Mendez anuncia um plano estranho para retirar reféns norte-americanos do Irã, em 1979, na ficção baseada em fatos reais 'Argo', a reação dos colegas de agência foi agir com ceticismo.

 

No momento em que o filme dirigido, produzido e estrelado por Ben Affleck no papel de Mendez levou o prêmio principal na noite de cerimônia do Globo de Ouro, Hollywood inteira agiu com ceticismo. Depois de Affleck levar para casa os troféus principais em todas as premiações consideradas termômetros do Oscar, a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas encontrou um favorito para chamar de seu.

As estatuetas adquiridas nas categorias principais dos Directors Guild Awards, Producers Guild Awards e Screen Actors Guild Awards fizeram de uma fita pouco ambiciosa a galinha dos ovos de ouro de Los Angeles. Isso porque a sopa de letrinhas DGA, SAGs e PGA (os denominados “prêmios dos sindicatos”) são ofertados por integrantes das associações de diretores, produtores e atores, respectivamente, escolhas feitas pelos mesmos membros votantes da Academia.

O prêmio do sindicato dos atores é o mais crucial entre os três, já que agrega a maioria dos votantes do Oscar e, nele, 'Argo' também levou a melhor. No total, o drama setentista levou 46 prêmios dos 63 em que concorreu. Longe da ensolarada cidade de Los Angeles, o longa levou o prêmio Bafta, considerado o Oscar britânico.

 

Assista ao trailer de 'Argo':

 

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE CINEMA