Refilmagem de filme islandês chama atenção no Festival de Berlim

Protagonizado por Paul Rudd e Emile Hirsh, 'Prince avalanche' foi aclamado pela crítica do festival

por Estado de Minas 15/02/2013 09:07

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

REUTERS/Tobias Schwarz
O diretor David Gordon e os atores Paul Rudd e Emile Hirsh - aclamados no Festival de Berlim (foto: REUTERS/Tobias Schwarz )
Provocou burburinho durante a 63ª edição do Festival de Berlim a exibição de Prince avalanche, do cineasta David Gordon Green. Na história, Paul Rudd e Emile Hirsch são dois operários que pintam marcas em uma estrada aparentemente interminável e, por isso, arranjam tempo para brigas e discussões. O filme de baixo orçamento se passa nas florestas remotas e devastadas pelo fogo do Texas (EUA).


O trabalho tedioso, que abre espaço para competições, também serve para os personagens se aproximarem, na excêntrica refilmagem do islandês 'Either way' (2011). Prince avalanche recebeu muitas críticas acolhedoras. O 'Hollywood reporter', por exemplo, descreveu-o como "pequena e estranha joia". Green, mais conhecido pela comédia 'Segurando as pontas', usou abordagem incomum: decidiu adaptar o filme islandês antes mesmo de vê-lo. "Vi o filme pela primeira vez realmente com a intenção de refilmá-lo, o que é bem estranho", disse.


A ação se passa no fim dos anos 1980, porque isso permitiu ao diretor afastar seus personagens do mundo exterior, sem acesso a Skype, celulares ou iPads, época em que "as coisas eram mais agradáveis". Green correu para rodar o filme, que levou apenas 16 dias de filmagens, para capturar a devastação provocada pelo incêndio no Parque Estadual Bastrop em 2011. A equipe era pequena – não mais do que 10 pessoas no set – e os atores puderam improvisar.

 

Divulgação
Longa é uma refilmagem do islandês 'Either way', de 2011 (foto: Divulgação)
 



VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE CINEMA