Sylvester Stallone consegue se livrar de acusação de plágio

Stallone foi acusado pelo roteiro do filme Os mercenários, de 2010

31/12/2012 08:20

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
REUTERS/Giampiero Sposito/
(foto: REUTERS/Giampiero Sposito/)
Ao que tudo indica, Sylvester Stallone conseguiu se livrar da acusação de plágio pelo roteiro do filme Os mercenários, de 2010. Um juiz federal dos Estados Unidos reafirmou sua decisão de arquivar ação em que ele era acusado. Jed Rakoff, juiz federal em Manhattan, rejeitou as acusações de danos por violação de direitos autorais apresentadas por Marcus Webb, que sustenta que o roteiro do filme continha 20 "semelhanças notáveis" com o seu The Cordoba capper.

Webb alegava que as obras tinham enredos semelhantes, envolvendo mercenários contratados em um país latino-americano governado por um ditador, um vilão chamado general Garza. Mas Rakoff disse que não poderia haver jurado razoável que considerasse as obras tão semelhantes a ponto de eliminar a possibilidade de que Stallone tivesse criado o roteiro por conta própria.

Nem mesmo o nome do general acendeu automaticamente a luz vermelha, disse Rakoff, argumentando que "Garza" era o 34º apelido mais comum entre os hispânicos nos Estados Unidos. "O tribunal examinou cuidadosamente toda a contestação da parte queixosa e constatou que nenhuma das citações era remotamente marcante ou legalmente suficiente", escreveu Rakoff.

"São dois roteiros diferentes, construídos sobre um tema familiar: mercenários enfrentando um ditador latino-americano." Os outros réus no caso incluíam a produtora Nu Image Films e a Lions Gate Entertainment Corp, distribuidora nos Estados Unidos. Advogados de Webb não responderam imediatamente a pedidos de comentários sobre a sentença.

Os mercenários foi lançado em agosto de 2010 e contou com outros antigos astros de filme de ação, como Jet Li e Arnold Schwarzenegger. A sequência, Os mercenários 2, estreou em agosto de 2012.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE CINEMA