UAI

Pedro Cardoso diz que Globo quer 'apagá-lo' de A Grande Família; entenda

Intérprete de Agostinho Carrara se irritou ao afirmar que foi proposital ele não estar na imagem de divulgação da série de televisão

Pedro Cardoso diz que Globo quer 'apagá-lo'de A Grande Família; entenda Divulgação/Globo
Douglas Lima - Especial para o Uai clock 18/02/2024 10:21
compartilhe icone facebook icone twitter icone whatsapp SIGA NO google-news

Pedro Cardoso, conhecido por ter interpretado Agostinho Carrara em A Grande Família, da Globo, usou seu perfil no Instagram neste sábado (17/02) para criticar a escolha de uma imagem de divulgação que teria aparecido num Top 10 da plataforma Globoplay omitindo sua presença na divulgação da série de televisão.

Leia Mais

"O direito autoral e a autoimagem nacional. A ética, eu penso, deveria forçar um equilíbrio de poder na relação econômica-simbiótica entre o comerciante investidor e o artesão. Assim deveria ser pelo imperativo ético que reclama justiça; e de estarem ligados por interesse comum e mútua dependência", iniciou ele.

 

"Mas o sistema jurídico atual autoriza o comerciante investidor a se apossar da totalidade da titularidade da criação do artesão. E, mesmo que a lei proteja o direito moral - que garantiria ao autor sua autoria sobre a obra - a lei permite que o comerciante investidor se faça dono de obra chamada coletiva. E, para além da lei, ainda o poder econômico permite o abuso de a obra ser modificada pelo comerciante investidor a contra gosto de seu autor, o artesão. Está nos contratos e os tribunais, ao que sei - e não seu tudo - creio que confirmam o direito e sua extensão para além", afirmou.

 

"Eu disse, faz algum tempo, que se houvesse no Brasil profissionais de jornalismo honestos e livres eles investigariam os contratos impostos aos criadores de áudio-visual pelos comerciantes investidores e seus prepostos", destacou.

 

ator ainda criticou a falta de posicionamento da imprensa sobre o assunto e citou a classe artística do país. "A imprensa cultural do Brasil se dedica mais a fofoca dos famosos e suas vidas particulares do que a assuntos consequentes da vida cultural. Faz dinheiro mais fácil falar sobre coisa alguma do que sobre a realidade do país. A classe artística - a cada dia mais vazia de artistas - se cala sob a ameaça do desemprego, embora alguns mantenham a pose de pessoas de sucesso", disparou.

 

"A questão do aprimoramento da defesa do direito autoral pode parecer um mero interesse classista. Mas a interferência deformadora do comerciante investidor na obra de arte faz com que o povo se veja deformado ideologicamente no seu espelho áudio-visual, e outros. A defesa do direito autoral é defesa da fidelidade do reflexo que o artesão produz do seu povo, questão de soberania nacional, aprendi com Ariano e com Amir, e tantos mais", comentou.

 

"Eu me insurjo contra a ilegalidade legalizada do direito autoral desde o meu primeiro dia na profissão. E acumulo derrotas. O apagamento da minha figura no cartaz promocional de A Grande Família não é acidental. É determinação de me apagar da história. Patético!", finalizou.

 

Vale destacar que as imagens de divulgação aparecem de formas distintas conforme o uso que o usuário faz da plataforma do Grupo Globo. Sucesso nacional, A Grande Família foi exibida na TV Globo entre 2001 e 2014. O seriado acompanha a família Silva, tipicamente brasileira, que mora em um subúrbio na Zona Norte do Rio de Janeiro. Seus membros precisam conviver com suas diferenças e ajudar uns aos outros a contornar as situações mais inusitadas. Além de Pedro Cardoso, Lúcio Mauro Filho, Guta Stresser, Marco Nanini e Marieta Severo também protagonizaram a produção.

 

Confira, abaixo, a publicação:

compartilhe icone facebook icone twitter icone whatsapp