UAI

Famosos apoiam Bolsonaro em live de despedida

Comentários incluem indignação, agradecimentos e referências a intervenção militar

Karina Bacchi e Maurício Mattar Reprodução/Instagram/Twitter/Montagem
Douglas Lima - Especial para o Uai clock 30/12/2022 14:27
compartilhe icone facebook icone twitter icone whatsapp SIGA NO google-news

Em seu penúltimo dia no cargo, o presidente da República Jair Messias Bolsonaro (PL) fez, nesta sexta-feira (30/12), um pronunciamento transmitido ao vivo por suas redes sociais antes de viajar aos Estados Unidos.

Leia Mais

Apoiadores famosos de Bolsonaro acompanharam a transmissão e se frustraram. Entre eles, estão os atores Karina Bacchi e Maurício Mattar, o ator e deputado estadual eleito Thiago Gagliasso, e outros influenciadores digitais, atletas e ex-BBBs. "Eu tô aqui. Meto a cara pela direita e, ano que vem, aquela Alerj vai ouvir umas verdades. Tô puto da vida mesmo", escreveu o irmão de Bruno Gagliasso na aba dos comentários.

 

"Obrigada presidente por tudo o que fez, ainda pode assinar o ato mais decisivo para nossa pátria. Estamos juntos, aguardando essa assinatura que só depende do senhor", disse Bacchi. "Dentro das 4 linhas: 142", comentou também Karina Bacchi.

 

A grande vencedora de A Fazenda 2, faz referência ao artigo 142 da Constituição Federal, que permite a convocação das Forças Armadas ou intervenção federal para a garantia da lei e da ordem. Entre os bolsonaristas, a ideia difundida é que o artigo serviria para apoiar uma intervenção após ficarem descontentes com a vitória de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) na eleição de 2022. Para juristas, esse artigo serve justamente para impedir um golpe, visto que em nenhum momento ele autoriza qualquer Poder a convocá-lo para intervir em outro.

 

O artigo 142 afirma que "as Forças Armadas (…) são instituições nacionais permanentes e regulares, organizadas com base na hierarquia e na disciplina, sob a autoridade suprema do presidente da República, e destinam-se à defesa da Pátria, à garantia dos poderes constitucionais e, por iniciativa de qualquer destes, da lei e da ordem".

 

Já Mattar destacou que vai lutar contra o regime comunista no Brasil. "Eu creio e continuo na fé. Comunismo no Brasil não se criará, tenho família e desejo ordem para termos progresso sempre", falou o ator.

 

Dois ex-BBBs também manifestaram apoio nos comentários da live. "Estou me segurando para dizer muito essa frase nos próximos anos: faz o 'L'! Roubaram meu celular! Eu: faz o 'L'! Foi só para tomar uma cervejinha... Calma", comentou Patrícia Leitte, do BBB 18. Yuri Fernandes, que participou do BBB 12 e BBB 13, pediu para o presidente "não entregar" o cargo.

 

influenciadora fitness Bella Falconi comentou: "Presidente, somos gratos. Muito gratos! Sabemos que as coisas não são tão simples como gostaríamos. Que Deus abençoe o Brasil". O lutador de UFC Felipe Sertanejo fez um último pedido ao poítico. "Se nada acontecer, a última esperança acabou. Não existirá alguém com peito e dando a vida como você fez. Quase perdeu a vida, não faça isso, presidente", implorou o atleta.

 

Já a lenda do MMA nacional e mundial, Wanderlei Silva, o Cachorro Loko, se revoltou: "Ninguém quer saber disso. Se não vai fazer nada, por que não disse isso logo após as eleições? Não acredito que estamos há dois meses na frente dos quartéis e não vai falar nada sobre a fraude", desabafou.

compartilhe icone facebook icone twitter icone whatsapp