UAI

Luisa Mell critica uso de penas de faisão em fantasias de Carnaval

A apresentadora falou sobre quanto os animais sofrem nesse processo e elogiou musas que não usam plumas de verdade

Luisa Mell detona uso de penas de faisão em fantasias de Carnaval Reprodução/Instagram/TV Globo/Montagem
Douglas Lima - Especial para o Uai clock 22/02/2023 09:37
compartilhe icone facebook icone twitter icone whatsapp SIGA NO google-news
 

Luisa Mell criticou o uso de penas em fantasias de Carnaval. A apresentadora e ativista pelos direitos dos animais compartilhou um vídeo nas redes sociais nesta terça-feira (21/02) de uma porta-bandeira da Acadêmicos do Tucuruvi, que desfilou no último sábado em São Paulo. Em entrevista à TV Globo, Waleska Gomes revelou que a saia que usou continha duas mil penas de faisão.

Leia Mais

"Duas mil penas de faisão. Eu sou uma apaixonada por Carnaval. Sempre fui. Quando descobri a crueldade das fantasias, fiquei horrorizada. Para arrancar as penas das aves, são usadas técnicas como a do zíper: elas são levantadas pelo pescoço, as pernas amarradas e então as suas penas são arrancadas. Esse processo provoca dor, sofrimento e as deixa expostas ao sol e a infecções graves", afirmou Luisa.

 

Mell relatou que que aves como o avestruz costumam ter as penas arrancadas todos os anos, pelos cerca de 40 anos de vida. Além disso, contou que começou a lutar contra essa prática quando descobriu como tudo era feito. "A luta dos animais durante este processo chega a provocar fraturas. Os avestruzes, que vivem aproximadamente 40 anos, todos os anos sofrem com essa brutalidade. Quando descobri, comecei uma luta para mudar esta realidade", destacou.

 

"No começo foi difícil. Hoje as grandes musas do Carnaval não usam mais penas verdadeiras e brilham cada vez mais! Infelizmente muitas pessoas ainda apoiam e acham bacana exaltar fantasias de penas verdadeiras. Como se isso fosse status. Não existe beleza que justifique tamanha maldade. Continuarei todo carnaval falando (militando, como dizem). Lutarei até o fim das minhas forças para um carnaval sem crueldade", finalizou.

 

Na aba dos comentários, internautas disseram que estavam indo ao perfil da escola de samba para detona a escolha para as fantasias, mas que os comentários das publicações da agremiação estavam restritos. 

 

Confira, abaixo, o post:

compartilhe icone facebook icone twitter icone whatsapp