UAI

A série da Netflix que você precisa ver depois de Testamento: A História de Moisés

A perspectiva da Igreja Católica em relação aos objetos venerados

Mistérios da Fé é uma série da Netflix que traz conexão entre os católicos e o sacrifício de Jesus, explorando por que a Igreja Católica venera e guarda com tanto cuidado objetos antigos que remetem à Paixão do Senhor e aos santos.

Leia Mais

A série levanta questões essenciais sobre como esses objetos históricos podem evocar uma ligação tangível com o sacrifício de Jesus Cristo. Ao longo de quatro episódios, somos conduzidos por uma jornada onde apresenta algumas das relíquias mais reverenciadas pelo catolicismo devido à sua relação direta com os eventos cruciais da história cristã.

Entre essas relíquias de profundo significado estão a Coroa de Espinhos, um símbolo vívido da agonia que Cristo suportou durante sua crucificação; o Santo Graal, objeto de mistério e fascínio que supostamente esteve presente na Última Ceia; e um fragmento da Santa Cruz, preservado com devoção no Rio de Janeiro (RJ), reforçando a presença e a importância desses artefatos sagrados em diferentes partes do mundo.

foto1 foto:
Redação - Observatório do Cinema clock 30/03/2024 20:00
compartilhe icone facebook icone twitter icone whatsapp SIGA NO google-news

As relíquias dos santos

Além disso, a série se aprofunda na relevância das relíquias dos santos, destacando a história comovente por trás de objetos como a camisa ensanguentada do beato Rosario Angelo Livatino, um juiz italiano cujo martírio às mãos da máfia siciliana em 1990 ressoa até os dias de hoje. Essas relíquias não são apenas artefatos antigos, mas testemunhas tangíveis da fé, coragem e sacrifício dos santos, servindo como fonte de inspiração e reflexão para os fiéis em todo o mundo.

Com uma narrativa envolvente e uma abordagem cuidadosa, Mistérios da Fé oferece uma visão edificante sobre a importância desses objetos sagrados na vida espiritual dos católicos, destacando sua capacidade de conectar o presente com o passado e inspirar uma profunda devoção e reverência.

Embora alguns estudiosos expressem dúvidas sobre a autenticidade das relíquias, considerando suas histórias como 'lendas', é importante notar que essas narrativas foram cuidadosamente documentadas e verificadas pela Igreja ao longo dos séculos. Em cada episódio da série, diversas vozes católicas proeminentes relacionadas aos objetos sagrados são destacadas, trazendo uma perspectiva rica e multifacetada sobre sua importância espiritual.

Um exemplo significativo é o do prefeito do Dicastério para as Causas dos Santos da Santa Sé, o cardeal Marcello Semeraro, que desempenhou um papel fundamental na cerimônia de beatificação de Rosario Livatino em 2021. 

No último capítulo da série, o cardeal italiano sintetiza a intenção da Igreja ao preservar e venerar as relíquias dos santos: 'As relíquias nos conduzem a histórias de santidade. São histórias de homens e mulheres que se deixaram guiar por Deus. Precisamos das relíquias porque, sem memórias, não teríamos esperança', afirmou.

Quanto às relíquias relacionadas a Jesus, a série destaca o trágico incêndio que ocorreu na Catedral de Notre Dame, na França, em 2019, durante o qual a Coroa de Espinhos que teria sido colocada na cabeça de Cristo pelos soldados romanos esteve à beira de ser perdida.

As imagens do dia 15 de abril de 2019, quando os parisienses testemunharam em lágrimas o incêndio que consumia a icônica igreja, são apresentadas na série. Durante a Revolução Francesa, a Coroa foi mantida em um local secreto para protegê-la da violência anticristã, e desde então só é exibida uma vez por ano, na Sexta-feira Santa, para ser venerada pelos fiéis ao redor do mundo.

Os bombeiros, durante o resgate, não sabiam onde a Coroa estava guardada, e foi graças ao capelão da brigada de incêndio de Paris, o padre Jean-Marc Fournier, que a preciosa relíquia foi localizada e salva do fogo, reafirmando sua importância histórica e espiritual para os fiéis.

Ensinamento da Igreja em relação às imagens e objetos sagrados

Mistérios da Fé, que estreou sua primeira temporada em novembro de 2023, recebeu uma pontuação de audiência de 70% no site Rotten Tomatoes. Apesar das críticas majoritariamente positivas, alguns fiéis no Reddit levantaram a ressalva de que a série pode insinuar que os católicos 'adoram' relíquias.

Sobre esse ponto, no último capítulo da minissérie, o cardeal Semeraro oferece um esclarecimento importante sobre o ensinamento da Igreja em relação às imagens e objetos sagrados. Ele destaca que a autenticidade das relíquias é considerada uma questão significativa, embora não absoluta. O cardeal enfatiza que o objeto em si não é o mais importante, mas sim a realidade que ele representa.

Essa perspectiva é complementada pelas palavras do guardião das relíquias e diretor do ministério Tesouros da Igreja, padre Carlos Martins, em uma entrevista à ACI Prensa em 2021. O padre explica que os católicos veneram as relíquias dos santos desde a antiguidade, destacando que esses objetos físicos têm uma associação direta com os santos ou com nosso Senhor. Ele esclarece que o termo 'relíquia' significa 'fragmento' ou 'remanescente de uma coisa'.

Além disso, o padre enfatiza que as relíquias não são consideradas mágicas, pois não possuem um poder próprio separado de Deus. Pelo contrário, o Senhor utiliza esses objetos como um meio de realizar seus milagres, direcionando a atenção dos fiéis para os santos como modelos e intercessores.

Portanto, a série Mistérios da Fé busca não apenas explorar a história e o significado das relíquias sagradas, mas também oferecer esclarecimentos sobre a perspectiva da Igreja Católica em relação a esses objetos venerados.

Você pode assistir na Netflix. Veja o trailer:

O post A série da Netflix que você precisa ver depois de Testamento: A História de Moisés  apareceu primeiro em Observatório do Cinema.

compartilhe icone facebook icone twitter icone whatsapp