Globo exibirá supercapítulo de 'A Força do Querer'

Na quarta-feira, 3, emissora cancelou novelas e o 'Jornal Nacional' devido à votação na Câmara dos Deputados a respeito da denúncia contra Temer

por Diário de Pernambuco 03/08/2017 16:36

Globo/Divulgação
Zeca (Marco Pigossi), Ritinha (Isis Valverde), Ruyzinho e Jeiza (Paolla Oliveira), de 'A Força do Querer' (foto: Globo/Divulgação)
A Rede Globo vai exibir um capítulo especial da novela A força do querer nesta quinta-feira, 3, a partir das 21h25. O episódio prolongado juntará as cenas previstas para os dois dias da trama, de acordo com a assessoria de imprensa do canal.

 

Na quarta-feira, 2, a emissora cancelou a exibição do folhetim de Glória Perez devido à votação na Câmara dos Deputados que culminou no não envio da denúncia por corrupção passiva contra o presidente Michel Temer ao Supremo Tribunal Federal.

 

Os índices de audiência da produção têm atingido ótimos números, alavancados pelos núcleos formados pela personagem Bibi Perigosa, interpretada por Juliana Paes, que assume o tráfico após a prisão do marido, Rubinho, e é inspirada na história de Fabiana Escobar, e pela família de Joyce - vivida por Maria Fernanda Cândido e envolvida em um triângulo amoroso com Dan Stulbach e Débora Falabella - e Ivana, de Carol Duarte, que se descobre transexual no decorrer da atração.

Assim como fez durante a votação do impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, a emissora transmitiu os votos dos parlamentares na íntegra. Por volta das 18h, a Globo interrompeu a novela Novo mundo para iniciar a exibição da votação. A trama das 19h, Pega pega, e a das 21h, A força do querer, também não foram exibidas, assim como o Jornal nacional, principal jornalístico da casa.

Renata Vasconcelos, integrante da bancada do JN, entrou no ar durante a votação para dar a informação aos telespectadores. Após a votação, a emissora exibiu a partida de futebol entre o Santos e o Flamengo, realizada no Pacaembu, em São Paulo. As demais emissoras da TV aberta optaram por manter suas programações cotidianas. A Band e a Rede TV! não exibiram nem flashes da Câmara dos Deputados por ter programações dedicadas a igrejas no horário nobre.

Os deputados barraram o andamento da denúncia, com 263 parlamentares - de um total de 513 - a favor do relatório que recomendava o arquivamento da denúncia, de autoria de Paulo Abi-Ackel (PSDB-MG). Outros 19 se ausentaram e 2 se abstiveram de votar. Com o resultado, o plenário da Câmara impediu que o STF avaliasse a abertura da ação que afastaria Temer por até 180 dias para um julgamento.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE SÉRIES E TV