'Pai herói', clássico da televisão dos anos 1970, estreia no Viva

Novela de Janete Clair foi um marco da teledramaturgia brasileira e na carreira de boa parte do elenco, como os protagonistas Tony Ramos, Glória Menezes e Elizabeth Savalla

por Estado de Minas 16/10/2016 15:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

Acervo/Globo
Tony Ramos e Gloria Menezes (foto: Acervo/Globo)
 

Uma das novelas mais emblemáticas da TV brasileira estreava há 37 anos. Pai herói, de Janete Clair, fez história ao levar para a telinha temas como esquizofrenia, exploração da fé, celibato e amores conturbados.

 

O clássico de 1979, protagonizado por Tony Ramos, ainda hoje é lembrado por suas polêmicas, sede de vingança e realismo social. De olho no “eterno” sucesso do folhetim, o Viva reprisa a trama a partir desta segunda, 17, em substituição a Laços de família.


Pai herói também marca a estreia de um trabalho de Janete Clair no Viva. A novela, com direção de Walter Avancini, Roberto Talma e Gonzaga Blota, marcou não só a teledramaturgia brasileira com seus altos índices de audiência, como a carreira de Tony Ramos, que interpretou André Cajarana.

 

A trama gira em torno do mocinho e sua busca pela verdade do passado de seu falecido pai, Malta Cajarana. Da fictícia Paço Alegre, em Minas, a Nilópolis, no Rio, a sede de vingança move o protagonista, que só tem uma missão: inocentar e honrar o nome de seu pai.

 

Mas, ao longo da novela, ele divide-se entre o amor de duas mulheres: Carina (Elizabeth Savalla) e Ana Preta (Glória Menezes), personagens icônicas na trajetória profissional das atrizes.


Conheça alguns dos principais personagens do clássico de 1979:


Nelson di Rago/Divulgação
(foto: Nelson di Rago/Divulgação)
A autora

"Maga das oito" e "Usineira de sonhos" foram apenas alguns dos muitos os codinomes que a mineira de Conquista (Triângulo Mineiro)recebeu devido ao sucesso estrondoso de suas obras. Janete Clair sempre manteve um estilo arrebatador, com histórias envolventes e baseadas na realidade dos brasileiros. Em 1979, foi a vez de Pai herói ocupar o horário nobre da Globo. A novela virou um fenômeno nacional e dominou as TVs pelo Brasil.

Globo/Divulgação
(foto: Globo/Divulgação)
O protagonista

O mocinho André Cajarana é um dos principais personagens de Tony Ramos, que completa 52 anos de carreira em 2016. Na trama, André quer inocentar e honrar o nome de seu falecido pai, Malta Cajarana. Mas o caminho dele é cruzado pelas armações do padrasto Bruno Baldaracci (Paulo Autran). Na trama, mulheres conturbam a vida e o coração de Cajarana: Carina (Elizabeth Savalla) e Ana Preta (Glória Menezes). Em comum, só a atração pelo galã.


Globo/Divulgação
(foto: Globo/Divulgação)
A bailarina
Carina (Elizabeth Savalla) é uma bailarina de sucesso e faz parte da tradicional família carioca Limeira Brandão. Filha de Norah (Beatriz Segall) e neta da geniosa Januária (Lélia Abramo), ela se casa com o tio César Reis (Carlos Zara). Desonesto, ele tem apenas interesse em sua fortuna. Durante a novela, ela conhece André Cajarana (Tony Ramos) e se apaixona pelo rapaz, mas o relacionamento enfrenta altos e baixos diante das barreiras armadas por sua família.
 
Globo/Divulgação
(foto: Globo/Divulgação)
A sambista

Ana Preta (Glória Menezes) se envolve com André Cajarana (Tony Ramos). Ela é filha de Nestor Garcia (Dionísio Azevedo), apontado como uma das vítimas de Malta Cajarana. Apaixonada por André, tenta ajudá-lo a desmascarar seus inimigos. No passado, a moradora do subúrbio carioca teve um caso com Bruno Baldaracci (Paulo Autran), que não desiste de reconquistá-la. É dona da gafieira Flor de Lys. Durante a novela, personalidades da música apresentam-se na casa de samba: Elza Soares, Nelson Gonçalves e Ângela Maria.

Globo/Divulgação
(foto: Globo/Divulgação)
O vilão

Paulo Autran estreou em novelas diárias com sua talentosa interpretação de Bruno Baldaracci. As falcatruas do vilão tragicômico causaram a reação contrária do público que, em vez de odiá-lo, virou fã de suas tramoias. Casado com com Gilda (Maria Fernanda), mãe de André Cajarana (Tony Ramos), eles moram em uma mansão em Nilópolis. Com a chegada de André, o padrasto faz de tudo para afastar ainda mais Gilda do filho. O assassinato de Frei Nicolau não passa de uma situação forjada por Baldaracci para incriminar e denegrir a imagem de Malta.


PAI HERÓI
Estreia: segunda, 17, no Viva
Horário: segunda a sábado, na faixa das 23h30
Horário alternativo: segunda a sábado, às 13h30

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE SÉRIES E TV