A dor nas costas é responsável por cerca de 160 mil afastamentos anuais no Brasil: como prevenir?

85% da população terá problema de coluna em algum momento da vida

por Estado de Minas 14/12/2016 09:00

SXC.hu
Atividade física deve ser diária (foto: SXC.hu)
De acordo com a Organização Mundial da Saúde, 85% da população terá problema de coluna em algum momento da vida. Sedentarismo, excesso de peso em bolsa e mochila e até mesmo a má postura estão entre as principais causas desse mal, que afeta a qualidade de vida e contribui para a ausência temporária das pessoas no ambiente de trabalho. Pesquisa da Previdência Social indicou que a dor nas costas é responsável por cerca de 160 mil afastamentos anuais. Para a médica especialista em dor Denise Katz, esse mal, que afeta a qualidade de vida, e é importante causa de ausência no trabalho e na escola, pode ser alterado com pequenas mudanças no estilo de vida, mas recomenda: quando o problema se torna crônico, a orientação de um especialista e o tratamento com o medicamento adequado são a melhor opção. Em casa ou no trabalho, há formas de minimizar o problema:

» Faça pausas durante as atividades
O corpo humano não foi feito para permanecer por muito tempo em uma mesma posição. A falta de movimentação faz com que os músculos doam. Por isso, é recomendado fazer pausas nas atividades, em diversos períodos do dia, para se alongar.

» Diminua a quantidade de peso
Bolsas e mochilas devem conter no máximo 10% do nosso peso e o ideal é distribuir essa carga, para não sobrecarregar apenas uma parte do corpo.

» Ajuste de postura
A postura incorreta pode provocar dores e lesões nas costas. Para manter a boa postura, mesmo que sentado, é preciso estar sempre com as costas eretas. Tente também jogar os ombros para trás e evite cruzar as pernas.

» Pratique atividade física
Exercícios que promovem o alongamento, como os de equilíbrio e a natação, aliviam as dores nas costas. O ideal é realizar a prática diariamente por, no mínimo, 30 minutos e acompanhado por profissionais de educação física.

“Medidas como essas amenizam o problema e contribuem para que as dores nas costas não se agravem. No entanto, apenas um tratamento com especialista trará qualidade de vida por longo prazo. Por isso, busque orientação médica”, aconselha Denise Katz.

Nova técnica para tratar varizes
Segundo a Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular (SBACV), as varizes atingem 38% da população brasileira. Apesar de não ter cura, as varizes têm tratamento e existe a possibilidade de prevenção. A angiologista e membro titular da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular Solange Meyge Evangelista (foto) é responsável por uma técnica de tratamento que substitui a cirurgia e foi pioneira no Brasil a utilizar este método: a escleroterapia com microespuma ecoguiada. Considerada uma das menos agressivas, a técnica é a única que substitui a cirurgia nos casos de tratamento de varizes de alto calibre. Os demais procedimentos, como laser e escleroterapia tradicional, só são recomendados para o tratamento de veias finas. Feito na clínica, sem internação hospitalar, não provoca cortes ou cicatrizes, é realizado sem anestesia e não necessita de repouso ou afastamento do trabalho. Em uma semana já é
possível perceber os resultados.


Prevenção ao câncer de pele
Todos os anos, o Instituto Nacional do Câncer registra 135 mil casos da doença, o que representa 25% dos diagnósticos de câncer de pele, e prevenir é a melhor atitude. Segundo o dermatologista Lucas Miranda, qualquer marca diferente na pele é motivo de alerta (foto) e deve ser analisada pelo médico dermatologista, assim como sinais como coceira, dores ou sangramentos. “O protetor solar é grande aliado no combate a esse tipo de câncer. No entanto, nem todo mundo o usa e, quem usa raramente sabe como usar de forma adequada”, alerta. Segundo ele, usar chapéus também é uma medida de prevenção. “Bonés e viseiras não protegem bem, não têm aba lateral. O ideal são chapéus com abas, inclusive laterais, de 6cm, que protegem bochechas, nariz e nuca, justamente as áreas mais afetadas pelo câncer de pele”, explica.

Cursos na área de estética
A Clínica Revitalize está com inscrições abertas para diversos cursos na área de estética, como depilação a laser, estética facial e corporal, peeling químico, entre outros. Interessados podem conferir a programação completa e os valores no site www.cursosrevitalize.com.br ou pelo telefone (31) 2535-4656. Os cursos são ministrados na sede da clínica, localizada na Rua Espírito Santo, 1.897, Lourdes.

Maior consumidor de agrotóxicos
Na mesa do almoço, do jantar ou até mesmo no lanche das crianças, um dos vilões entre os causadores de câncer, os agrotóxicos, pode estar constantemente no dia a dia dos brasileiros. Usados para controlar pragas, como insetos ou doenças que atingem plantações, os agrotóxicos estão associados a danos à saúde humana, e, entre eles, o desenvolvimento de câncer. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) alerta que o consumo de quantidades de agrotóxico acima do indicado pode causar alguns distúrbios, além de câncer. De acordo com Alexandre Chiari, médico oncologista da Oncomed-BH, o risco de desenvolvimento da doença está associado ao uso dessas substâncias. “Os agrotóxicos podem provocar sérios problemas à saúde humana. Eles podem atuar como aceleradores
e contribuírem para a origem de um tumor”, afirma.

Previsões
A homeopata Rose Ferraz trabalha com previsões analíticas, tarô, cristais, radiestesia e também com terapias holísticas. Contatos: (31) 3641-6452/3641-3336.


Atendimentos gratuitos a idosos
Para proporcionar aos idosos alternativas de viver bem, o Centro Universitário Estácio de BH realiza atendimentos gratuitos com profissionais e estudantes de fisioterapia, na unidade do Prado. Os atendimentos ocorrem às quartas, das 14h às 18h30, no Câmpus Prado. Interessados devem comparecer ao local após o carnaval, período em que as atividades serão retomadas. Vários procedimentos podem ser realizados de acordo com as necessidades de cada pessoa: melhoria de postura, equilíbrio, força muscular, combate à hipertensão arterial, incontinência urinária, diabetes, dor lombar, artrite e outras doenças. Rua Erê, 207/sala 2.016, BH. Informações pelo telefone (31) 3270-1525.

VÍDEOS RECOMENDADOS