Supla faz show hoje em BH e volta a São Paulo amanhã para votar no pai e na mãe: 'incoerente'

Apresentação terá repertório que mistura diferentes fases de sua carreira. Amanhã, cantor volta a São Paulo para votar no pai e na mãe, a quem chama de "incoerente" por ter trocado o PT pelo PMDB

por Mariana Peixoto 01/10/2016 10:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
MTV/DIVULGAÇÃO
Supla no reality da MTV Papito in love, em que buscava uma namorada (foto: MTV/DIVULGAÇÃO)

O pai é petista. A mãe, golpista. Ele, anarquista.


A definição acima é de Eduardo Smith de Vasconcelos Suplicy. Ele vive na pele a polarização que divide não só a política, mas a sociedade brasileira atual.

E tem tirado de letra, diga-se de passagem, à maneira Supla. O filho mais velho de Marta Suplicy, candidata à prefeitura de São Paulo pelo PMDB, e Eduardo Suplicy, candidato a vereador, também pela capital paulista, pelo PT, chega hoje a BH para show n’A Autêntica.

Mal terminada a apresentação, segue para o Aeroporto de Confins para pegar o primeiro voo para São Paulo. Lá, vai para o Colégio Britânico St. Paul, nos Jardins, para votar.

“Tô no maior fogo cruzado, mas eu voto nos dois”, afirma. Claro, né? São seus pais! “Não, se eu achasse ruim não votaria. Não é tão simples em casa. Meus pais são superadversários, meu pai está claramente apoiando o Haddad (candidato à reeleição pelo PT). Eu acho o seguinte: cada um tem a sua vida, e eu tenho minhas posições. E acho que, ao longo de 30 anos de vida pública, venho lidando muito bem com isto.”

Anarquia lifestyle, mais um single que ele lançou na internet antecedendo seu próximo álbum, que deve ficar pronto até o fim do ano, é um exemplo claro disso. “Seu espírito não tem dono/Os anos ensinam/Ninguém me representa/Não seguiremos normas/Que alguém inventa”, diz os versos do rock lento, com um leve acento blueseiro que ele lançou há poucas semanas.

VOTO Em vídeo postado em 12 de setembro em sua conta no Instagram, anunciando o clipe, Supla declarou seu voto. Também afirmou ter sido contra o impeachment de Dilma Rousseff. “Vou votar no meu pai, é um voluntário da pátria. Minha mãe mudou de partido, mas eu voto nela, apesar de não ter coerência porque mudou de partido. Mas ela conhece bem a cidade de São Paulo.”

Chegou a chamar a mãe de golpista em um outro vídeo de divulgação de Anarquia lifestyle. Marta, segundo ele, só viu o resultado quando já tinha chegado na internet. “Ela me disse que eu falei muito bem, que brinco com as palavras, sou um artista. E não posso ficar preso. Às vezes deixo umas coisas no ar durante as músicas”, afirma.

E segue vivendo. Com 30 anos de carreira e 50 de vida, Supla vai levar para o palco um retrospecto disso tudo. No pacote do “Charada brasileiro”, cabe de tudo. No show deste sábado, acompanhado de um trio de baixo, guitarra e bateria, toca as novas canções – os outros singles são Parça da erva, Amor entre dois diferentes, Diga o que você pensa e Trump Trump Trump (sim, o candidato republicano à Presidência dos EUA).

Do passado, os sucessos oitentistas da época da banda Tokyo Garota de Berlim e Humanos. Já em carreira solo há Green hair (a popular Japa girl), Encoleirado e Motocicleta endiabrada. De um passado mais recente, incluiu On my way e Melodies from hell, do duo Brothers of Brazil, que formou com o irmão João Suplicy. E, finalmente, covers. Dependendo do público, ataca de Davie Bowie, Ramones, John Lennon e até mesmo Nina Simone.

Supla sempre fez o que quis, no matter what. Fala sem parar, pula de um assunto para o outro, sempre misturando expressões em inglês. E sempre, também, falando o que pensa. “Pago caro por isto, mas melhor você dizer o que pensa do que ser um acanhado. Prefiro gente com personalidade àqueles que ficam se escondendo.”

E esconder nunca foi a praia dele. Sua mais recente aparição em reality show foi há um ano, em Papito in love, da MTV. No programa, Supla procurava uma namorada. No final, a vencedora (eram 16 candidatas) decidiria se ficaria com o dinheiro (R$ 50 mil) ou com ele. A ganhadora preferiu a grana. “‘Maior’ economia difícil, não condeno a menina em nada”, diz.


SUPLA
Show hoje, às 22h, n’A Autêntica, Rua Alagoas, 1.172, Savassi. A casa abre às 20h. Show de encerramento com Evil Matchers.
Ingressos: R$ 30 (antecipado) e R$ 40 (na hora). Informações: (31) 3654-9251.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MÚSICA