Tempo Plástico e Cabezas Flutuantes são selecionadas para o festival South by Southwest

Bandas mineiras se apresentaram em Austin, nos EUA, no mês que vem

por Luiz Fernando Motta 01/03/2016 08:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
JP LIMA/DIVULGAÇÃO
(foto: JP LIMA/DIVULGAÇÃO)
De Minas para o Texas. As bandas independentes Tempo Plástico e Cabezas Flutuantes, ambas de Belo Horizonte, se preparam para viajar para Austin, nos Estados Unidos, onde participarão de um dos maiores festivais de música do mundo. Os mineiros estão entre os 11 grupos brasileiros selecionados para tocar no South by Southwest (SXSW), evento que ocorre entre os dias 11 e 20 de março.


O Cabezas Flutuantes se apresenta na quarta-feira, dia 16, enquanto o Tempo Plástico faz seu show no sábado, penúltimo dia de festival. Além deles, também estão fazendo as malas no Brasil o Far From Alaska (Rio Grande do Norte), ruído/mm (Paraná), Clara Valente (Rio de Janeiro), DESAMPA (São Paulo), Jéf (Rio Grande do Sul), Folks (Rio de Janeiro), Planar (Rio de Janeiro), Rubel (Rio de Janeiro) e Jota Erre (São Paulo). O festival ainda terá conferências, palestras e exibições de filmes.

Misturando elementos do stoner rock e do grunge, o Tempo Plástico está preparando  show especial para o festival. “Não vai ser hora de experimentar, temos que fazer o que sabemos de melhor”, conta o vocalista Fábio Gruppi. A banda deve mostrar o repertório de seus dois álbuns, mas também tem algumas versões de outros artistas “no bolso”, caso precisem. “Estamos ensaiando uma versão de Ando meio desligado, dos Mutantes. Além disso, costumamos tocar sempre músicas do Nirvana ou do Queens of the Stone Age. Vamos avaliar na hora do show”, diz o músico.

O convite veio após o cadastro da banda no site Sonic Bids. “Organizadores do mundo todo consultam essa plataforma quando precisam de nomes para algum festival. À medida que você conquista mais seguidores nas redes sociais, ganha mais visibilidade no site”, explica o músico.

A banda já saiu do país, mas sempre para apresentações únicas. Desta vez, o grupo vai aproveitar a oportunidade para rodar pelos Estados Unidos, em sua primeira turnê internacional. Por enquanto, o Tempo Plástico já conseguiu agendar seis shows em outras cidades. “O Texas é um estado que tem muito orgulho do SXSW. A partir da nossa confirmação no festival, fomos conseguindo outros shows.” O processo funcionou todo por internet. Gruppi conta que disparou e-mails para vários organizadores de eventos, e o retorno foi imediato. “Foi tudo ‘na raça’, e o pessoal foi bem solícito. Impressionante como as coisas funcionam bem pela internet lá”, diz.

O músico diz que, para chegar ao ponto de ser convidado para um festival internacional, a banda firmou um compromisso e teve que passar por reformulação. “Tivemos que trocar nosso baterista e baixista. Todos os nossos atuais integrantes têm outras atividades, mas dão prioridade ao Tempo Plástico. Penso que o segredo para qualquer banda é esse: dedicar o maior tempo possível à música.”



DISCO NOVO Já o Cabezas Flutuantes vai mostrar sua mistura musical e audiovisual pela primeira vez fora do Brasil. O novo disco do grupo, Experimental macumba, será lançado dois dias antes da apresentação no SXSW e deverá dominar o repertório. “Estamos pensando figurinos que conversem com a estética desse novo trabalho. Será uma pajelança louca”, brinca a idealizadora do projeto, Carou Araújo.

Ela conta que foi o terceiro ano consecutivo que inscreveu a banda para participar do festival. “No ano passado, chegamos a ficar na lista de espera. Desta vez, finalmente deu certo.”

Para chamar a atenção do público, ela diz que a insistência e perseverança também são o melhor caminho. “Quando se trabalha muito, as músicas vão surgindo naturalmente, os shows vão melhorando, o conceito vai ficando mais forte. No começo, desistir é mais fácil que continuar, mas se é realmente isso que você ama fazer, vá e faça”, diz ela.

Cerca de 2 mil artistas devem se apresentar no festival neste ano.  L7, Judith Hill, Eliot Sumner, Bloc Party e Crystal Castles já estão confirmados. Mas quando questionados sobre quem mais querem assistir em Austin, os artistas mineiros respondem instantaneamente: Iggy Pop. “Vou correr para conseguir ver. Ele vai tocar no mesmo dia que nós. Espero conseguir conversar com algumas pessoas, mas, se não rolar, ver os shows já será incrível”, diz Carou.

O vocalista do Tempo Plástico ainda espera que Iggy Pop convide o líder do Queens of The Stone Age, Josh Homme, ao palco. “Os dois estão trabalhando juntos em um projeto. Seria absurdo vê-los juntos em um show”, diz Fábio Gruppi.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MÚSICA