A Fase Rosa e Djalma Não Entende de Política se juntam em show

Mesclagem do popular com o erudito deve ser a tônica da apresentação

por Walter Sebastião 17/07/2015 09:49

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Gabriel Muzzi/Divulgação
Djalma Não Entende de Política (foto) e A Fase Rosa militam no palco e nas ruas (foto: Gabriel Muzzi/Divulgação)
Uma salada de sons, ritmos, referências e pontos de vista sobre o cotidiano. Esse é o prato que as bandas mineiras A Fase Rosa e Djalma Não Entende de Política prometem servir ao público nesta sexta, na casa de shows A Autêntica. O primeiro grupo adora enfatizar as canções populares do Brasil e defende que tramas criadas com múltiplas estéticas são oportunidade de autoconhecimento coletivo. O outro, por sua vez, mescla popular e erudito, valoriza a pesquisa de timbres e propõe que o palco seja local de exercício permanente de expansão de horizontes.


De acordo com o baixista Rodrigo Magalhães, canções que representam a proposta de A Fase Rosa podem ser Paraíba, Guanabara e A praia. Motivo: a brasilidade estampada nas referências a ritmos nacionais, a tropicalidade e o desejo de fazer música leve e divertida. Esses aspectos, conta o instrumentista, vêm com a admiração pelo pop contemporâneo internacional, especialmente o interesse pela crônica do mundo urbano e o desejo de trabalhar com sonoridade menos estandardizada, valorizando a experiência sensorial.

Composições que revelam o trabalho do Djalma, explica a cantora Drica Mitre, podem ser Sai para lá capeta, O que é que tem e Sem carnaval. As duas primeiras, inéditas, vão ser lançadas no show de hoje, enquanto a última ganhou arranjo novo. A vocalista vai logo avisando: não dá pra definir a música que sua turma faz. A mistura de gêneros é reflexo da trajetória de cada um dos sete integrantes, que ouvem coisas muito distintas. Acrescente-se que os arranjos são criados coletivamente pela turma do Djalma e o resultado é a contínua experimentação – até do que era considerado concluído.

A Fase Rosa tem dois discos: Homens lentos (2012) e Leveza (2014). O grupo reúne Fernando Monteiro (bateria), Rafael Azevedo (guitarra e voz), Rodrigo Magalhães (baixo e voz) e Thales Silva (violão e voz). Djalma Não Entende de Política, que lançou o EP da DP, é formado por Carol Abreu (percussão), Carlos Bolívia (guitarra), Marcus Alberto (bateria), André Albernaz (teclado), Drica Mitre (vocal) e Terêncio de Oliveira (baixo).

Os dois grupos atuam em movimentos políticos: A Fase Rosa milita no Praia da Estação, que luta pela ocupação dos espaços públicos com arte, e Djalma Não Entende de Política integra o Pula Catraca, que defende tarifa zero para o transporte coletivo.

A FASE ROSA E DJALMA NÃO ENTENDE DE POLÍTICA
Sexta, às 22h. A Autêntica, Rua Alagoas, 1.172, Savassi, (31) 3654-9251. Ingressos: R$ 25.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MÚSICA