Luciano Huck concede entrevista com ares de candidato à presidência da República

'Já faço política, fazendo televisão aberta no Brasil, com o poder que a Globo tem', disse o apresentador. Notícia deixou internet em polvorosa

por Estado de Minas 30/03/2017 12:14
Paulo Belote/TV Globo
(foto: Paulo Belote/TV Globo)
Luciano Huck parece querer expandir seu caldeirão de atuação. Pelo menos foi o que o apresentador deu a entender nesta quinta-feira, em entrevista concedida ao jornal Folha de São Paulo. Em conversa com a colunista Eliane Trindade, o global que, atualmente, comanda a atração com maior concentração de quadros de apelo social de sua emissora, fez afirmativas bem ao estilo #AjudaLuciano, hashtag que o transformou em meme nas redes sociais. 

Entre elas, a de que seria hora de sua geração "tomar o poder”. “Tenho 40 milhões de seguidores nas redes sociais e 18 milhões de pessoas todo sábado assistindo ao programa. Espero dar muito trabalho para o meu biógrafo. No final da história, ficarei contente se puder ter melhorado o mundo à minha volta. Não gosto da ideia de viver de forma passiva. Somos curadores em tempo integral do futuro que queremos, precisamos imaginá-lo e criá-lo”, discursou.

Questionado sobre suas reais intenções de se lançar na política, contudo, o marido de Angélica se esquivou. “Já faço política, fazendo televisão aberta no Brasil, com o poder que a Globo tem, trazendo boas histórias, dando opinião. Agora, se me perguntarem se vou concorrer a algum cargo eletivo, eu não sei responder. E qualquer tipo de resposta é especulação, fofoca”, disse.

A mesma postura foi adotada pelo famoso quando a jornalista perguntou sobre o assédio dos partidos. “Não tem convite para se lançar a nada?”, questionou Eliane Trindade. “Não, mas também não te responderia [risos]”, escorregou o astro.

Palanque?
O diálogo também assumiu tom de “campanha” quando Huck falou sobre a marca que quer deixar, enquanto representante de destaque de sua geração (o apresentador tem 45 anos). “Tive o privilégio, que pouca gente tem, de entrar nas casas das pessoas. Viajei o Brasil todo. Sem nenhum crachá político. Estou numa fase altamente produtiva, líder de audiência em um espaço relevante e comercialmente viável. Bicho, vamos usar isso para o bem”, convocou.

Quando o tema abordado foi a atual conjuntura política do Brasil e seus líderes, a “prosa” ganhou pitadas de pimenta e polêmica. Em alguns momentos, a fala de Luciano soou - sobretudo para usuários das redes sociais, onde o assunto ganhou repercussão - como apoio ao prefeito de São Paulo, João Dória.“Não tem liderança. Não tem projeto. Você não vê ninguém fazendo sinapses e reflexões que de fato inspirem a sociedade como um todo. A hora em que aparecer uma liderança que faça as pessoas acreditarem que vai ter um novo capítulo de ética, de altruísmo, junta todo mundo. São Paulo é um bom exemplo.” “Por causa da eleição do João Doria?”, interveio a entrevistadora “Sem dúvida. João não é político tradicional, não tem os vícios nem coisas debaixo do tapete que a velha política teve. Isso faz diferença”, opinou Huck.

Burburinho virtual
Cheia de graça, como sempre, a internet não perdoou Luciano e lançou logo uma enxurrada de piadas nas redes sociais. Principalmente no Twitter, onde assunto já figura nos trending topics mundiais.

Confira:




 

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MEXERICO