Ivete Sangalo é processada por casal gay agredido em show

Caio da Rocha e Daniel Camargo pedem R$ 1,3 milhão por danos morais

por Diário de Pernambuco 02/08/2016 16:51

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

Facebook/Globo/Reprodução
Casal foi agredido durante um show da cantora (foto: Facebook/Globo/Reprodução)
Após prestar queixa contra agressão durante show de Ivete Sangalo realizado no Centro de Tradições Nordestinas, em São Paulo, Caio Rocha e Daniel Paschoal movem uma ação e pedem R$ 1,3 milhão de indenização por danos morais. A cantora fazia show no espaço no momento quando eles foram agredidos por policiais, no dia 11 de junho. Eles entraram na Justiça no dia 28 de junho.

 

Além da IESSI Produções e Eventos, de Ivete Sangalo, o CTN também está sendo processado na 12ª Vara Cível do Foro Central de São Paulo. O advogado do casal, Francisco Angelo Carboni, pede indenização de R$ 1,3 milhão. Procurada, a assessoria de imprensa da baiana informou que eles não vão se pronunciar ou emitir nota sobre o caso.

 

Na época do ocorrido, a cantora manifestou apoio ao casal. ''É algo deplorável, fiquei muito triste, muito decepcionada'', disse ela, que ainda convidou os dois para a próxima apresentação dela em São Paulo. ''Desta vez, vamos fazer uma coisa mais organizada. Vocês vão assistir do palco, tirar foto. O próximo show em São Paulo, os meninos já estão convidados para curtir comigo e serão protegidos por mim, eu vou estar na frente'', garantiu.

 

Em julho, durante o lançamento do DVD Acústico em Trancoso, Ivete Sangalo posicionou-se de maneira veemente contra a homofobia, outras formas de preconceito e intolerância. ''Gay não precisa de ajuda, e sim de respeito'', disse.



VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MEXERICO