Astrid Fontenelle revela que foi abusada sexualmente por namorado da mãe e em outras duas ocasiões

"Minha mãe acabou morrendo sem saber da verdade", revelou a apresentadora

por AFP 21/06/2016 15:04

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
GNT/Divulgação
"Você acha realmente que o teu corpo é o pecado, que você é o pecado", desabafou a apresentadora (foto: GNT/Divulgação)

A apresentadora Astrid Fontenelle, do programa Saia Justa, do canal GNT, revelou à revista Marie Claire que sofreu três casos de violência sexual durante toda sua vida.

"Todos os dias pegava o mesmo ônibus saindo da escola, um dia, enquanto eu estava sentada, um homem colocou o pênis para fora da roupa e eu saí correndo de dentro do ônibus, desci até outro ponto. Um horror e eu nunca contei para a minha mãe", revelou a apresentadora.

Astrid contou que enquanto estudava na Barra da Tijuca, sua turma do colégio de freiras sempre se reunia em uma casa de sucos próxima ao seu colégio.

"Tinha um cara que morava perto deste local e ele se destacava, era todo bonitão, aí um dia ele me chamou pra ir pra casa dele e eu fui porque ele era atraente e eu queria namorá-lo, mas não queria transar com ele. Ele era mais forte e começou a me pegar por trás, a me forçar, comecei a gritar e conseguir me libertar dele e fugi", explica a apresentadora.

O terceiro caso de violência sexual que Astrid sofreu, foi dentro de sua própria casa e ocorreu com um namorado da sua mãe, quando ela tinha apenas 15 anos.

"Era um cara adorável, gente boa. De repente um dia eu acordo com ele me bulinando, fiquei paralisada como se eu tivesse tomado um choque, me mexi e ele saiu do quarto".

Astrid revela que passou a viver em pânico com a presença dele, já que sua mãe trabalhava em São Paulo durante a semana e só voltava para o Rio de Janeiro nos finais de semana.

"Você acha realmente que o teu corpo é o pecado, que você é o pecado. Me sentia culpada por ser adolescente, ter peitinho e ser desejada por quem não deveria. No fim, minha mãe acabou morrendo sem saber da verdade", revelou.

Astrid se mudou para São Paulo e recomeçou sua vida e garante que não teve problemas com relacionamentos por conta dos casos de violência sexual. "Só me fez ver exatamente que os homens são muito diferentes. Não são românticos e respeitosos como imaginava."

Hoje, ela está casada e possui um filho, Gabriel, de 7 anos. "Ele já é muito bem educado para cuidar das meninas", finaliza.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MEXERICO