Sheron Menezzes promete denunciar racistas que a atacaram na web

Quarta vítima entre famosos de ataques nas redes sociais, atriz anuncia que vai à polícia contra agressores virtuais

por Alessandra Melo 08/12/2015 11:13

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Facebook / Reprodução
(foto: Facebook / Reprodução)

Mais uma atriz negra foi vítima de racismo nas redes sociais, desta vez a gaúcha de Porto Alegre Sheron Menezzes, de 23 anos. Ela denunciou os ataques, neste fim de semana, em sua página no Facebook depois de ter postado uma foto sua. Nos últimos meses, as atrizes Taís Araújo e Cris Vianna e também a jornalista Maria Júlia Coutinho também foram agredidas nas redes sociais por comentários racistas.

Sheron Menezzes usou a mesma rede social onde foi atacada para anunciar que irá denunciar as ofensas à polícia. Racismo no Brasil é crime inafiançável, sujeito a pena de reclusão de até cinco anos. “Tomarei as providências cabíveis. Acho melhor tirarem as suas máscaras e se revelarem publicamente, pois se não o fizerem a polícia o fará. Um a um vocês vão atacando e um a um vocês vão sendo identificados. Racismo e intolerância mataram e continuam matando milhares de pessoas e quem pratica esse crime deve ir para seu lugar, a cadeia”, escreveu a a atriz em sua página.

Até o fim de segunda, a denúncia da atriz não havia chegado oficialmente à Delegacia de Repressão à Crimes de Internet do Rio de Janeiro, onde a atriz reside. Segundo o texto de Sheron, foram feitos comentários preconceituosos e agressivos sobre seu cabelo e ela também teria sido chamada de macaca. “Saiam da frente com sua inveja, pois estamos passando com o nosso cabelo maravilhoso, coma nossa linda cor, nossa beleza, nossa educação e nossa inteligência”.


A atriz lembrou, ainda, os ataques sofridos recentemente pelas colegas Taís Araújo e Cris Vianna e Maju. “Não adianta entrar na minha página e escrever absurdos, xingamentos e agressões pois vão ter que engolir a mim e a tantas outras pessoas negras no nosso país. Não adianta colocar uma máscara de macaco no meu rosto ou tentar me ofender, porque isso não me atinge.” Em pouco tempo a postagem teve milhares de curtidas e compartilhamentos.

Em entrevista a uma programa de entretenimento matutino, a atriz disse que estava de férias na Alemanha e foi avisada por uma amiga dos ataques. “Por mais que esteja preparada e esperando esse momento, machuca. Machuca porque sei que outras pessoas não tem voz ativa e não podem denunciar”, afirmou a atriz, que conclamou todas as vítimas de racismo a denunciar.

No caso de Taís Araújo, a Polícia Civil do Rio de Janeiro já identificou e está investigando 70 perfis responsáveis pelos ataques à atriz. Todos os internautas identificados estão sendo chamados para prestar depoimento. Já as ações sofridas pela jornalista Maria Júlia Coutinho estão nas mãos do Ministério Público de São Paulo.

Já nas ofensas dirigidas a jornalista de meteorologia, as investigações estão a cargo do Ministério Público de São Paulo, que instaurou em julho um inquérito, ainda não concluído, para apurar a origem das ofensas, por solicitação da Coordenadoria Estadual de Direitos Humanos. Cris Vianna não informou qual a medida foi tomada contra as injúrias sofridas nas redes sociais.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MEXERICO