Por que programas de gastronomia como o 'MasterChef' fazem tanto sucesso?

Segmento registrou crescimento de 24% nos últimos três anos na tevê por assinatura, segundo o Ibope Media

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Band/Divulgação
O mineiro Gustavo Bicalho, participante do 'MasterChef Brasil'. Programa é um fenômeno na internet (foto: Band/Divulgação)
Gastronomia não é um tema inédito no entretenimento, mas é inegável o quanto a abordagem se expandiu em anos recentes na televisão. Levantamento feito pelo Ibope Media a pedido do Viver aponta crescimento de 24% no número de programas registrados na TV por assinatura entre 2012 e 2014. Atrações com as mais distintas propostas - da competição tensa do 'MasterChef Brasil', exibido às terças-feiras na Band, às 22h30, com recorde de audiência a cada edição, ao apelo a celebridades para produção dos pratos - dão vigor extra ao pioneirismo de Ofélia Anunciato, cuja 'Cozinha maravilhosa da Ofélia' ela apresentou por 30 anos.

A expansão recente é reflexo de um movimento internacional. Canais como o GNT, TLC, Fox Fife, Food Network e Discovery apostam no filão para garantir a audiência. "A gente tem um delay com outras culturas, como a dos Estados Unidos, de uns dez a 12 anos na televisão. Temos uns bons anos pela frente para fazer a peneira de quais realities vão conseguir sobreviver", diz o chef Lucas Corazza, jurado do Que seja doce, do GNT, a caminho da segunda temporada.

Experiências pessoais, na maioria das vezes, se sobrepõem à culinária. "Os realities não são de gastronomia. São sobre uma situação de tensão, que avalia o candidato a partir de fatores materiais, como a comida, o tempo e a quantidade. Isso gera uma dinâmica que agrada o público", pontua Corazza.

A fórmula de reality show de competição é recorrente na tevê aberta. "O gênero é forte na TV porque dá espaço para que a gente fale da gente mesmo. Essa coisa da confissão ainda é a principal característica do formato por apostar na tônica pessoal", analisa a pesquisadora de televisão Valéria Maria, da Universidade Federal da Bahia.

A segunda temporada do 'MasterChef Brasil' prova que gastronomia e reality show formam a "receita" perfeita. A audiência é satisfatória, com média de 7 pontos, e a repercussão, estrondosa nas redes sociais. O episódio da semana passada registrou 350 mil comentários no Twitter. O sucesso fez com que a emissora formulasse versão para adolescentes, o MasterChef Júnior. Concorrentes seguem o percurso, como o SBT, com 'Cozinha sob pressão' e 'Bake off Brasil', e a Record, com 'Batalha dos confeiteiros', apresentado por Buddy Valastro (Cake Boss).

O canal Food Network, lançado em novembro no Brasil, é o primeiro focado integralmente na gastronomia. Nos Estados Unidos, opera há 20 anos. Atualmente, exibe cerca de 35 programas sobre culinária - quatro brasileiros - entre competição e  receitas. "Nós notamos um engajamento grande nas nossas redes sociais e no nosso site. As pessoas redescobriram esse momento familiar de 'cozinhar junto'", analisa a vice-presidente do canal, Adriana Alcântara.

De acordo com ele, três atrações estrangeiras serviram como referência: 'Comidas exóticas' (sábado, 13h50, TLC), 'Sem reservas' (sábado, 14h48, TLC) e 'Man vs food' (segunda, 18h, Fox Life). "Fogem do foco da receita. A gente pega elementos de cada um e traz para nossa cultura e nossa gastronomia", explica.
 
 
 
O cardápio de programas
 
Arte/Diário de Pernambuco
Rodrigo Hilbert, Bela Gil, Palmirinha e Anquier: cozinhas e estilos (foto: Arte/Diário de Pernambuco)
 
 
Competição
O objetivo é escolher o melhor prato, sabor, apresentação em certo tempo de preparo. Os realities avaliam as técnicas dos participantes, a exemplo do 'MasterChef Brasil'. O 'Bake off Brasil' (21h30, sábado) aceita candidatos amadores, já o 'The taste Brasil' (GNT) preza pela simplicidade na combinação de sabores. Exemplos: 'Que seja doce', do GNT, 'Batalha dos confeiteiros', e 'Cozinha sob pressão', no SBT.

Dicas e ingredientes
Em formato tradicional, como o 'Programa da Palmirinha' (18h30, Fox Life), e o 'Mais você' (8h50, Globo), mostram o passo a passo de receitas com dicas de preparo. A apresentadora Ana Maria Braga é uma das que se destacaram na televisão a partir deste formato.

Programas com chefs
Nomes de sucesso da gastronomia internacional falam sobre experiências e pratos. Olivier Anquier e Cloude Troisgros se destacam. O Diário do Olivier (quinta, às 21h, GNT)  descobre novos sabores durante viagens pelo Brasil. O Que maravilha! (quinta, 21h45, GNT), há 10 anos na TV, mistura ingredientes brasileiros, receitas e humor. O Cozinha na Laje (terça, 22h45, Food Network), com o jovem chef Pedro Benoliel, optou por explorar a culinária do Rio de Janeiro e mostrar um lifestyle carioca.

Comida saudável
Bela Gil comanda o 'Bela cozinha' (terça, 20h30, GNT) e aposta em ingredientes naturais, novas técnicas culinárias e receitas leves. Na mesma linha, a nutricionista Gabriela Kapim ajuda às mães a transformar os maus hábitos das crianças, no programa 'Meu filho come mal' (sexta, 21h30, GNT).

Celebridades na cozinha
O ator e apresentador Rodrigo Hilbert se aventura em 'Tempero de família' (6 de agosto, 20h30, GNT), já no terceiro ano. Adriane Galisteu e o marido comandam o 'Papo de Cozinha com Dri e Alê' (terça, 21h20, Discovery Home & Health). A atriz Carolina Ferraz mostra a habilidade no fogão com receitas simples no 'Receitas da Carolina' (segunda, 12h, GNT). No 'Estrelas' (14h30, Globo), Angélica recebe um convidado famoso para cozinhar enquanto entrevista.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MEXERICO