Morre ator mineiro Adilson Maghá, de 68 anos

Artista, que sofria de câncer no pulmão, se submeteu a cirurgia e não resistiu

por Estado de Minas 31/12/2016 12:01
Reprodução/Facebook
Ator tinha 68 anos e era natural de Nova Lima (foto: Reprodução/Facebook)

2016 realmente não dá trégua. Morreu na madrugada deste sábado, dia 31, o ator mineiro Adilson Maghá, de 68 anos. O artista lutava contra um câncer no pulmão que acabou atingindo o cérebro, por metástase. Maghá chegou a ser submetido a uma cirurgia cerebral nesta semana, mas acabou não resistindo.

 

Nascido em Nova Lima, na região metropolitana de Belo Horizonte, em maio de 1948, Maghá iniciou carreira artística nos anos 1960 como cantor e compositor. Partindo daí evoluiu para as artes cênicas, inicialmente no teatro, quando foi autor, ator e diretor.

 

Também trabalhou como administrador do Teatro Santa Maria de Belo Horizonte. Aplicou aulas de técnica teatral e foi o fundador-presidente do Grupo Cena de Teatro. Nos anos 1980 fez o seu primeiro trabalho na televisão na minissérie Grande Sertão: Veredas na Rede Globo. O artista também chegou a participar das novelas globais Araguaia e Caminho das índias


No cinema tinha larga experiência em curtas e longas-metragens, sendo detentor de diversas premiações de melhor ator: Festival Garnicê-MA, Festival de Colatina-ES, Festival de Juiz de Fora-MG, Festival de Vitória-ES, dentre outros. Adílson era autor de diversos textos e roteiros teatrais e de cinema, bem como músicas compostas nos anos 1960 e 1970.

 

Seu último trabalho na TV foi uma participação em Velho Chico e nos palcos foi como o personagem Mestre Carpina, em Morte e Vida Severina, encenado no Teatro da cidade.

 

O velório está marcado para o Teatro Marília, das 13h às 15h, e o enterro será no Cemitério da Consolação, no bairro Jacqueline, região Norte de Belo Horizonte.

 

 



VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS