Exposição fotográfica reconta a história do Festival Internacional de Teatro de Bonecos

Evento chega à 15ª edição neste mês e retrospectiva inclui todos os espetáculos participantes até 2014

por Shirley Pacelli 06/11/2015 08:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Guto Muniz/Divulgação
Cena do espetáculo 'Diagnostico Hamlet', da companhia espanhola Pelmanec , apresentado no Festival Internacional de Teatro de Bonecos (foto: Guto Muniz/Divulgação)
Em 2000, Belo Horizonte recebia o espetáculo Cuentos pequeños, do Teatro Hugo e Inés (Peru), onde partes do corpo se transformavam em divertidos personagens. Quatro anos depois, com Canto a Orfeo, da Controluce Teatro D’Ombre (Itália), as sombras ganharam vida e contaram a história do artista que liberta a amada Eurídice da morte com sua lira e seu canto.


Em 15 anos de trajetória, o Festival Internacional de Teatro de Bonecos (FITB) trouxe a BH espetáculos que utilizaram das mais variadas técnicas para apresentar sua dramaturgia, entretendo crianças e adultos. Para festejar o 15º aniversário, a edição 2015 preparou uma exposição fotográfica retrospectiva, em cartaz no CCBB desde quarta passada. A mostra poderá ser vista até o próximo dia 22. Os oito espetáculos selecionados pelo 15º FITB serão apresentados entre os dias 11 e 22 deste mês.

O fotógrafo Guto Muniz, que registrou todas as edições anteriores do festival, assina a curadoria da exposição, que tem 236 imagens – do próprio Muniz e também de Kika Antunes, Marco Aurélio Prates, Nereu Jr. entre outros. Cada um dos espetáculos que estiveram em cartaz nas 14 edições do festival conta com ao menos uma foto na mostra, que relaciona a procedência das obras, ao lado de uma pequena sinopse.

LEMBRANÇAS

 

Muniz conta que, ao selecionar as imagens, muitas lembranças vieram à mente – de temas clássicos, como Molière, da holandesa Stuffed Puppet, até uma curiosíssima montagem de Drácula chamada Sangue bom, encenada pela Cia. Sobrevento, em 2000.

“Acho que a exposição é uma homenagem a todos os bonequeiros que trouxeram sua arte para BH. Muitos nem estão mais entre nós. O festival tem uma história longa e muito rica”, afirma. Outro objetivo, conforme ele aponta, é levar o público cativo do FITB de volta ao universo das histórias que acompanharam.

Especializado em teatro, Muniz diz que “é preciso entender a técnica (do teatro de bonecos) para poder se preparar para fazer o registro. Em algumas, o boneco interage com o manipulador; em outras, o artista fica escondido. Tem que levar isso em conta na hora de fotografar”.

Outro ponto a que o fotógrafo tem de estar atento é o tamanho do boneco em cena, que pode ir desde poucos centímetros ao tamanho natural de um adulto. “É um desafio. Os bonecos são todos muito vivos. O festival é um dos meus preferidos. Espero sempre ansioso pela nova edição. Sei que vou me deparar com espetáculos fantásticos e que vão render belos registros.”

 

Guto Muniz/divulgação
'Cuentos pequeños', do Teatro Hugo e Inés (Peru), que esteve na primeira edição do evento (foto: Guto Muniz/divulgação)
Queridinhos estão de volta

 

Lelo Silva, um dos idealizadores do festival e também fundador da Catibrum Teatro de Bonecos, conta que, diante da crise, se esforçou para reunir o melhor conjunto de espetáculos possível para o ano comemorativo e que se encaixou no orçamento do patrocínio. “Com o preço do dólar e do euro, a gente foi ficando espremido este ano”, afirma.

Entre as atrações de 2015, ele destaca os espetáculos L’Avar (O avarento), da Cia. Tabola Rassa (Espanha), e A rainha das cores, da companhia alemã Les Voisins. Ambos já foram apresentados em duas edições passadas do FITB e  eleitos preferidos do público em cada uma de suas participações. “É para matar as saudades e comemorar essas 15 edições”, afirma Lelo.

Uma novidade na programação deste ano é Plural, da Cia. Nu Escuro, de Goiás. A história oscila entre o drama e a poesia, o trágico e o humor. Como convidado especial, o Grupo Giramundo encenará Aventuras de Alice no País das Maravilhas. Da Argentina, o festival traz ainda a Cia. El Chonchón, que já participou cinco vezes do evento com diferentes espetáculos.

“Nestes 15 anos, a visão do público mudou completamente. As pessoas realmente passaram a conhecer melhor o teatro de bonecos”, diz Lelo. A exposição fotográfica com toda essa história é destaque na programação e motivo de orgulho para ele: “Mexe muito com a minha emoção. Houve muitos espetáculos icônicos”.

Para ver no teatro


Confira os espetáculos do Festival Internacional de Teatro de Bonecos 2015


» Espanha

L’Avar – Cia. Tabola Rassa
Dias 11/11, 12/11 e 13/11, às 20h,
no Teatro I
Adaptação de O avarento, de Molière, em que o objeto da cobiça é a água. Dois atores se revezam em
12 personagens.

André y Dorine – Cia. Kulunka
l Dias 16/11 e 18/11, às 19h, no Teatro I
Já idosos, André e Dorine enfrentam um problema que os faz rever seu passado e as razões por que se tornaram um casal.

» Brasil

Plural – Cia. Nu Escuro (GO)
Dias 12/11 e 13/11, às 19h, no Teatro II
A história de uma menina contada com sensibilidade e poesia.

Aventuras de Alice no País das Maravilhas – Giramundo Teatro e Bonecos (MG)
Dia 19/11, às 20h, e 20/11 às 19h no Teatro I
Versão do clássico de Lewis Carroll com 55 bonecos e um ator, que interpreta Carroll. Música composta e executada por John Ulhoa e Fernanda Takai, do Pato Fu.

O gigante egoísta – Cia. Artesanal (RJ)

Dia 21, às 17h, e 22/11 às 16h, no Teatro I
Montagem do texto de Oscar Wilde para o público infantil, em que ele propõe uma reflexão sobre o tempo e a impermanência.

» Alemanha

A rainha das cores – Cia. Les Voisins
Dia 14/11, às 20h, e 15/11, às 16h e às 20h no Teatro I
Baseado na obra homônima de Jutta Bauer e com trilha sonora executada ao vivo, passeia pela montanha-russa emocional que é a rotina de uma pequena rainha temperamental.

» Bélgica

Dans l’atelier – Tof Theatre
Dias 19/11, 20/11 e 21/11, às 18h, 19h e 20h30 (3 sessões por dia) no Teatro II
Making of da construção de um boneco, narrado em 18 minutos nos quais ele ganha forma e se insurge contra seus construtores.

» Argentina

VIRGINIA SRUR/DIVULGAÇÃO
'Los Beateres', da Cia. El Chonchón (foto: VIRGINIA SRUR/DIVULGAÇÃO)
Los Beateres – Cia. El Chonchón

Dias 14/11, 15/11 e 16/11, às 19h, no Teatro II
Os quatro garotos de Liverpool vistos pela perspectiva de uma crise de Lennon, para a qual seus companheiros de banda tentam encontrar uma saída recorrendo a uma curandeira e até ao papa.

 


15º Festival Internacional de Teatro de Bonecos – FITB
Exposição Fotografias de Guto Muniz – Retrospectiva – 15 anos do FITB
Até 22 de novembro, de quarta a segunda-feira, das 9h às 21h, nas galerias do andar térreo do CCBB-BH (Praça da Liberdade, 450, Funcionários).

Mostra de espetáculos:
De 11/11 a 22/11, nos Teatros I e II do
CCBB-BH. Ingressos a R$ 10 nas bilheterias do CCBB (de quarta a segunda-feira, das 9h às 21h) ou pelo site www.ingressorapido.com. Informações: (31) 3431-9400.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS