Estande na Bienal do Livro de Minas aponta o crescimento da autopublicação no Brasil

Mercado digital conquista adeptos no país e lança novo modelo de dispositivo de leitura

por Mariana Peixoto 15/11/2014 00:13

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Amazon/Divulgação
(foto: Amazon/Divulgação)
Presente na Bienal do Livro em Minas, a gigante do comércio eletrônico Amazon completa em dezembro dois anos no Brasil. O mercado de e-books ainda engatinha no país, se comparado com o que ocorre nos EUA, onde metade da produção livreira comercializada é de livros digitais. De acordo com a pesquisa Produção e Vendas do Setor Editorial Brasileiro, realizada pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), em 2013 foram vendidos 874 mil e-books, contra 480 milhões de livros físicos. Ainda que esteja abocanhando fatia pequena do mercado, o crescimento é significativo: a mesma pesquisa aponta que a venda de e-books no Brasil aumentou 225,13% de 2012 para 2013. Tanto por isso, uma feira literária serve como cartão de visitas e tanto para o público não iniciado no mundo do livro virtual.

A Amazon lançou esta semana nova versão do Kindle, o modelo mais simples de e-reader. Seu processador é 20% mais rápido, há tela sensível ao toque e a capacidade de armazenamento duplicou. O valor é R$ 299, com R$ 100 de desconto tanto para compra no site quanto para quem adquiri-lo no estande da Bienal – a título de comparação, nos EUA o mesmo modelo está sendo vendido por US$ 79, R$ 206 no câmbio atual. Apostando nas vendas de fim de ano, a empresa também investe em seu próprio modelo de publicação de livros, o chamado Kindle Direct Publishing (KDP), em que qualquer pessoa pode colocar à venda nas lojas virtuais da empresa, tanto no Brasil quanto no mundo, seu próprio livro.

Atualmente, uma média de 30 dos 100 livros mais vendidos na loja brasileira da Amazon são de autores que lançaram por KDP (também chamados de autores autopublicados). Como eles não têm editora – que de maneira geral paga a cada autor 10% de cada exemplar vendido – o retorno é diferente. Como o escritor autopublicado define também o valor que vai cobrar de seu livro, ele vai receber da Amazon de acordo com esse valor. Livros que custam de R$ 5,99 a R$ 24,99 pagam, a cada autor, 70% do preço de capa; livros que custam até R$ 5,99 e mais do que R$ 24,99 pagam 35% de seu valor. “Com o KDP você consegue de sua casa, sem gastar nada, disponibilizar em 48 horas seu livro em todas as lojas, que hoje alcançam 170 países. Além do mais, o autor decide tudo o que fazer com a obra, como tirar uma versão e colocar uma segunda edição”, explica Natália Montuori, gerente de KDP da Amazon Brasil.

Na Bienal, o estande vai ter um espaço para responder dúvidas tanto do funcionamento do Kindle quanto do sistema de autopublicação de livros. Na próxima sexta-feira, autores independentes participam do evento conversando com o público sobre suas experiências, das 11h às 18h. E um deles, Eldes Saullo, autor de Como escrever e publicar seu livro na Amazon e no Kindle – Livros que vendem, que sempre figura entre os 10 mais vendidos da loja virtual, vai fazer palestra às 16h sobre o tema.

Personagem da notícia

Lilian Reis
46 anos, dona de casa

Aposta certeira


Lilian Reis sempre foi leitora ávida. Com os filhos crescidos, em 2008 resolveu fazer faculdade de letras. Apaixonou-se pela escrita e, estimulada por um professor, começou a escrever contos. Veio o primeiro romance, Eu, meu pai e meus outros amores e ela conseguiu uma editora para publicá-lo. “Sempre ouvi falar em e-book, mas a gente sonha com uma editora. Só que é complicado, elas nem sempre leem (os originais) e não ligam para quem está começando”, comenta. Por meio da internet, Lilian entrou em contato com duas autoras autopublicadas que estão sempre figurando entre os mais vendidos da Amazon Brasil: Josy Stoque e Vanessa Bosso. “Foi por causa delas que resolvi publicar em e-book. Me disseram que eu venderia bem, que numa editora só te pagam 10%, que no e-book você pode conseguir até 70%. Resolvi tentar.” Lílian já tem dois títulos disponíveis na Amazon: Amores complicados e Páginas de uma história, ambos publicados no primeiro semestre. O segundo título, um romance sobre um casal em crise, vendeu uma média de 1,5 mil downloads (cada e-book custa  R$ 7,40). Lílian é responsável por tudo: faz a diagramação e a revisão ortográfica. “Se for pagar alguém, fica mais caro”, diz ela.

BIENAL DO LIVRO DE MINAS
Diariamente, até o dia 23, na Expominas, Avenida Amazonas, 6.030, Gameleira. De segunda a sexta, das 9h às 22h; sábados e domingos, das 10h às 22h. Ingressos: R$ 10 e R$ 5 (meia). Assinantes do Estado de Minas têm 20% de desconto na compra de um par de ingressos. Informações: www.bienaldolivrominas.com.br.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS