Bienal do Livro de Minas: evento ganha força com 160 expositores e previsão de 250 mil visitantes

Evento começa hoje com o objetivo de estimular o hábito da leitura e aproximar autores do povo; agenda tem lançamentos, palestras e sessões de autógrafos

por Mariana Peixoto 14/11/2014 16:47

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

EULER JR./EM/D.A PRESS
Dezenas de títulos serão lançados na Bienal do Livro de Minas, que será encerrada no dia 23 (foto: EULER JR./EM/D.A PRESS)
A hora do livro chegou. Pela primeira vez desde sua criação, em 2008, a Bienal do Livro de Minas é realizada em novembro. Até dia 23, o evento pretende levar ao Expominas 250 mil pessoas, que terão acesso a uma programação de debates e sessões de autógrafos. Em quatro grandes espaços – Café Literário, Conexão Jovem, Bienal em Quadrinhos e Minas de Histórias (para o público infantil) –, o evento vai receber 125 autores. Além disso, boa parte dos 160 expositores oferecerão programação própria, também destinada a lançamentos literários.

Tradicionalmente realizado em maio – a data foi mudada este ano por causa da Copa do Mundo e das eleições –, o evento, dada a proximidade do Natal, pretende suplantar os números da edição anterior.

 

“Se nas festas literárias o momento é do autor, na bienal o livro fica sob os holofotes. Por causa do apelo do fim de ano, nossa meta é arrecadar mais de R$ 17 milhões em vendas, o valor que conseguimos da última vez”, afirma a presidente da Câmara Mineira do Livro (CML), Rosana Mont’Alverne.

Há outras razões para tal. Belo Horizonte figura no topo das cidades brasileiras com o maior número de livrarias por habitante, seguida por três gaúchas e uma mineira: Lajeado, Carazinho, Porto Alegre e Viçosa. O dado integra a pesquisa realizada pela CML em parceria com a Associação Nacional de Livrarias (ANL). Além disso, a população de BH lê 2,4 livros por trimestre, índice superior à média nacional, que é de 1,85.

Companhia das Letras/Divulgação
Presença do autor é fator fundamental da Bienal, com Adriana Calcanhotto e Luiz Ruffato (foto) entre os convidados; homenagens lembrarão legado de Ariano Suassuna e Rubem Alves (foto: Companhia das Letras/Divulgação)
“Se é garantia de mais vendas? Digamos que seja um bom indicador de uma cultura leitora que se fortalece na capital mineira. Em BH, estamos colhendo os frutos de programas governamentais de incentivo à leitura, bem como de iniciativas das próprias editoras, ONGs, bibliotecas e escolas públicas e privadas no sentido de promover o livro, o leitor e a leitura”, observa Rosana Mont’Alverne.

ENCONTROS
Essa política não seria tão efetiva se não houvesse a presença do autor. Para tal, a programação é extensa. Hoje, na abertura da bienal, haverá homenagens a escritores mortos recentemente. Às 19h, Zeca Camargo lerá textos de Ariano Suassuna. A memória do mineiro Rubem Alves será lembrada na biblioteca que leva o nome do escritor de Boa Esperança. Serão oferecidos 250 volumes para leitura, entre títulos de Alves e de outros autores.

Também hoje, outro mineiro ilustre, o escritor e crítico Silviano Santiago, participa da abertura oficial da bienal. Às 19h30, ele dá início à programação do Café Literário conversando com o público sobre o conjunto de sua obra. Também vai analisar as fronteiras entre realidade e imaginação, com direito a um passeio por sua trajetória intelectual nas últimas décadas. Vencedor do Prêmio Machado de Assis em 2013 pelo conjunto de sua obra e um dos mais brilhantes ensaístas brasileiros, Santiago é professor universitário e recebeu recentemente o Prêmio Ibero-americano de Letras José Donoso 2014, concedido pela Universidade de Talca, no Chile.

O escritor João Paulo Cuenca assina a curadoria do Café Literário, que vai oferecer debates diários sobre temas diversos. Amanhã, serão três encontros: Adriana Calcanhotto (que faz show hoje no Palácio das Artes) e Gregório Duvivier conversam sobre poesia (às 14h); Luiz Ruffato e André Sant’Anna sobre literatura e política (às 17h); e Carlos de Brito e Mello, Mário Alex Rosa e Ana Maria Martins debatem sobre a nova literatura mineira (às 19h30). Domingo, Sérgio Rodrigues fala sobre literatura e futebol (às 15h) e Lira Neto e Paulo César de Araújo sobre biografia (17h).

Maria Tereza Correia/EM/D.A Press
Silviano Santiago participa da sessão de abertura, no Expominas, e fala sobre sua obra (foto: Maria Tereza Correia/EM/D.A Press)
JOVENS
Com o boom da produção para jovens, a Bienal do Livro de Minas vai contar pela primeira vez com um espaço voltado para o encontro do público com autores que se destacam nesse segmento. A Conexão Jovem vai trazer no domingo, ao meio-dia, a norte-americana Margaret Stohl. Pela primeira vez no Brasil, a coautora da série Beautiful creatures (que deu origem ao longa-metragem 16 luas) vai autografar seu primeiro romance solo, Ícones, além de Sirena, título de nova série escrita em parceria com Kami Garcia. Autoras de best-sellers, Paula Pimenta e Thalita Rebouças também participam da bienal.

Outros dois segmentos fortes do mercado livreiro, o infantil e o de quadrinhos, contam com espaços próprios. “Além da literatura jovem, houve no Brasil uma valorização do autor e do ilustrador infantil. Isso significa a reconquista da imaginação pelo livro”, conclui Rosana Mont’Alverne, presidente da Câmara Mineira do Livro (CML).

Vá ao Universo das Palavras
O Estado de Minas vai contar com um espaço na bienal, o Universo das Palavras, que oferecerá uma série de atividades para o público, principalmente o infantil. Estão programadas palestras, contação de histórias, shows e apresentações teatrais sobre os temas leitura, escrita, sustentabilidade e preservação do meio ambiente. Os leitores conhecerão os chargistas Quinho, Lelis e Son Salvador, que vão ministrar oficinas de desenhos.

Gabriela Francisco, de 11 anos, vai apresentar seu projeto Fadas do livro, que leva a leitura a crianças de creches, hospitais e comunidades carentes. A edição de amanhã do Guri será dedicada à bienal. O caderno vai divulgar a programação completa do espaço, bem como mostrar o projeto Guardião Ouro Azul, de preservação da natureza.

Assinantes do EM têm desconto de 20% na compra de um par de ingressos. Há outros benefícios para os assinantes na compra de livros das editoras Liga de Jovens Autores e Lê. Apresentando o cartão no espaço Universo das Palavras, o assinante ganha encarte da coleção As pinturas mais valiosas do mundo.

BIENAL MINEIRA
250 mil
visitantes esperados

R$ 17 milhões
em vendas

120
autores convidados

160
expositores


RAIO X

3.095
livrarias no Brasil

55%
das livrarias brasileiras ficam no Sudeste

62 mil
títulos publicados no país em 2013

480 milhões
de exemplares vendidos em 2013

1,85
livro/habitante lido no Brasil por trimestre

1,62
 livro/habitante lido em MG por trimestre

2,40
livro/habitante lido em BH por trimestre

Fontes: CML, CBL, Snel e Fipe

BIENAL DO LIVRO DE MINAS
Até dia 23. Expominas, Avenida Amazonas, 6.030, Gameleira. Abertura hoje, às 12h. De segunda a sexta-feira, das 9h às 22h; sábados e domingos, das 10h às 22h. Ingressos: R$ 10 e R$ 5 (meia). Informações: www.bienaldolivrominas.com.br

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS