Marcelo Ricco volta a fazer graça com relacionamentos em 'Por acaso não caso'

Espetáculo fica em cartaz até o início de maio, no Teatro da Cidade

por Carolina Braga 11/04/2014 06:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Alyson Jardim/Divulgação
O ator Marcelo Ricco diz que está feliz em fazer monólogos e que não pensa em mudar de estilo (foto: Alyson Jardim/Divulgação)
Nos últimos quatro anos, a vida do ator Marcelo Ricco mudou substancialmente. Se o monólogo 'Os homens querem casar e as mulheres querem sexo' marcou o início dessa guinada, a estreia, nesta sexta-feira, de 'Por acaso não caso – Uma comédia sem cerimônia' confirma seu nome como um dos mais fortes do teatro cômico feito em Minas. Como a parte desse desafio, a nova montagem não deixa de ser um exercício do gênero.


Com texto de Wesley Marchirori e direção de Maurício Canguçu 'Por acaso não caso – Uma comédia sem cerimônia' conta a história de Marcos, um cerimonialista avesso à trocas de alianças. “É a antítese do Jonas, da montagem anterior. De alguma forma, as pessoas podem se identificar um pouco mais com ele. Os homens ainda são muito machistas e não conseguiram se livrar desse comportamento”, comenta o ator.

Logo no prólogo, o personagem explica – obviamente à sua maneira – as razões pelas quais insiste em manter-se solteiro. Em seguida, compartilha com o público um histórico de seus relacionamentos, até que surge a personagem Iolanda, que vai matizar certos conceitos arraigados do machão. “O final é surpreendente. O Wesley foi muito talentoso”, elogia Marcelo.

'Por acaso não caso – Uma comédia sem cerimônia' foi criada durante os dois meses da Campanha de Popularização de Teatro e da Dança. Tanto ele como Maurício Canguçu estavam em cartaz à noite e ensaiavam durante o dia. O próprio Marcelo Ricco cuidou do cenário, enquanto Cynthia Paulino foi convidada para elaborar o figurino.

Para Ricco, depois da bem-sucedida experiência com o primeiro monólogo, ainda não é momento de explorar outros formatos. “Criei uma identidade muito legal com o trabalho solo. Não é que não queira dividir a cena com outros atores, mas agora me vejo muito seguro e feliz com o que estou fazendo”, justifica.

TRECHO

“Todos os meus irmãos são casados. Eu pago o plano de saúde da mamãe e eles, os pecados da família. Todos os meus amigos da minha idade são casados. Amizade não se ganha, se conquista e o masoquismo, pelo visto, também. Todos os meus vizinhos são casados. Dividimos o mesmo CEP, não a mesma cruz. Todos os meus clientes querem casar, eu trabalho como organizador de eventos matrimoniais. Contradição? Não! Pra quem me julga eu digo: o padre também nunca casou...”

Por acaso, não caso – Uma comédia sem cerimônia.
Com Marcelo Ricco

Sexta e sábado, 20h30 e domingo, 19h. Até 4/5. Teatro da Cidade. Rua da Bahia, 1.341, Centro (31) 3273-1050. Ingressos: R$ R$ 40 (inteira) e R$ 20 (meia) na bilheteria do teatro; R$ 15 nos postos do Sinparc (Av. Afonso Pena, 1.055 – Mercado das Flores; e FNAC – BH Shopping)

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS