Humorista Marcos Vera volta a BH para se apresentar neste fim de semana

Integrante do Porta dos Fundos traz 'Falando a Veras' ao Sesc Palladium

por Ana Clara Brant 01/11/2013 09:39

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
TV Globo/Bob Paulino
(foto: TV Globo/Bob Paulino)
Não há dúvidas de que a vida do ator e comediante Marcos Veras deu uma guinada de um ano para cá. Vários fatores podem explicar essa mudança e esse sucesso: sua participação diária no programa Encontro com Fátima Bernardes, da Globo; a peça 'Atreva-se', com direção de Jô Soares; e o fenômeno da internet Porta dos Fundos, do qual é um dos integrantes.

“Esses três projetos praticamente surgiram ao mesmo tempo e me ajudaram a me colocar mais no mercado. O bacana é que o 'Falando a Veras', meu espetáculo que está há cinco anos em cartaz, acabou pegando carona nesses trabalhos”, destaca.

E que carona. A peça está lotando os teatros de todo o país. Em Belo Horizonte, depois de ter sido apresentada numa terça-feira de abril, no Palácio das Artes, com capacidade esgotada, está de volta neste fim de semana, no Sesc Palladium.

“Nunca voltei tão rápido em um lugar e em tão pouco espaço de tempo. Já estou virando praticamente um cidadão mineiro. Estive em BH em abril, retornei com o 'Atreva-se' em junho e, agora, novamente com o 'Falando a veras'. É bem bacana isso, porque o público de BH prestigia e gosta muito de teatro”, observa.

Na produção, que faz parte do projeto Teatro em Movimento, além de interpretar, Marcos Veras assina a direção e o texto, que chama a atenção do público para situações corriqueiras e inusitadas que passam muitas vezes despercebidas.

Com supervisão de Fábio Porchat, o ator aborda temas como carreira artística, casamento, televisão e música. “Apesar de a peça ser de 2008, ela não é a mesma. Estou sempre mudando. Antes, tinha muitos personagens e eu me caracterizava muitas vezes em cena. Depois de um tempo, tiramos uma gordurinha e hoje ficou só o filé”, diz.

Veras conta que o fato de ser espetáculo solo facilita o processo de criação e as mudanças. As imitações de artistas como Daniel, João Bosco, Caetano Veloso e Ed Motta, entre outros, são um dos ápices da montagem. “Na verdade nem considero imitação, mas uma paródia, uma caricatura em cima dessas personalidades. É um momento ímpar mesmo”, conclui.

Falando a Veras

Sábado, às 20h; domingo, às 19h. Grande Teatro do Sesc Palladium, Rua Rio de Janeiro, 1.046, Centro. Plateia 1: R$ 60 (inteira) e R$ 30 (meia); plateia 2: R$ 50 (inteira) e R$ 25 (meia). Classificação: 14 anos. Informações: (31) 3214-5350. Vendas on-line.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS