De Monet a Andy Warhol, Amazon agora vende obras de arte pela internet

Gigante das vendas online dedica espaço a mais de 40 mil trabalhos de artistas

por AFP - Agence France-Presse 06/08/2013 18:28

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

Amazon.com/Reprodução
'Fragment de Nymphéas', de Claude Monet (1915); à venda por US$ 2,5 milhões pelo site (foto: Amazon.com/Reprodução)
Depois de livros, tablets e vinho, o gigante americano das vendas ao varejo on-line Amazon se lançou nesta terça-feira, 6, à venda de obras de arte na internet. A Amazon, de fato, servirá de intermediário entre compradores, galerias e marchands, através de um site (www.amazon.com/art), onde mais de 40.000 obras já estão disponíveis.

 

Veja no EM.com: Fundador da Amazon compra jornal The Washington Post


Os preços começam nos 10 dólares e podem chegar a milhões de dólares para obras de artistas de fama mundial.
Assim, "Fragment de Nymphéas", de Claude Monet, é oferecido a 2,5 milhões de dólares, e no caso de pintores americanos um quadro de Andy Warhol é cotado a 1,45 milhão de dólares, enquanto um de Norman Rockwell, o mais caro da coleção, está disponível por 4,85 milhões.


"A Amazon Art dá às galerias um meio de levar sua paixão e sua experiência para os artistas que representam nossos milhares de clientes", disse Peter Faricy, vice-presidente de plataformas comerciais da Amazon. O gigante do varejo anunciou que por enquanto trabalhará com mais de 150 galerias e marchands de arte com sede em Estados Unidos, Canadá, Reino Unido e Holanda.


No início uma simples loja de livros on-line, a Amazon diversificou muito sua atividade nos últimos anos, com investimentos em uma variedade de mercados. O grupo coloca atualmente muita ênfase no conteúdo digital.
Seu chefe, Jeff Bezos, anunciou na segunda-feira a aquisição, a título pessoal, do prestigiado jornal The Washington Post.



VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS