Globo de Ouro abre temporada de prêmios nos EUA, com favoritismo de La la land

A capital mundial do cinema celebra sua marca registrada: o musical

por Mariana Peixoto 08/01/2017 08:01

Paris Filmes/Divulgação

“Talvez devamos deixar nossos sonhos e começar a amadurecer.” Esta é Mia, uma entre as centenas de garçonetes/aspirantes a atriz que habitam Hollywood. Cansada dos testes que não a levam a lugar algum, está pensando em desistir. O que vai acontecer com ela e Sebastian, o pianista que sonha com o próprio clube de jazz, mas ganha trocados tocando Jingle bells, o Brasil só vai descobrir a partir do dia 19, quando estreia por aqui La la land – Cantando estações.

Filme-sensação da temporada, o musical de Damien Chazelle, elogiadíssimo (e aplaudidíssimo) por onde passa (os principais festivais de cinema da Europa e dos EUA), deve ser o grande vencedor desta noite na cerimônia de entrega dos troféus Globo de Ouro, prêmio da Associação dos Correspondentes Estrangeiros em Hollywood para os melhores do cinema e da TV .

La la land  concorre em sete categorias (filme, diretor, ator, atriz, roteiro, canção original e trilha sonora) do prêmio que abre a temporada de distribuição de troféus do cinema americano, que tem seu ponto culminante no Oscar, cuja lista dos indicados sai em 24 deste mês. As estatuetas da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood serão entregues no dia 26 de fevereiro – sim, o domingo de carnaval no Brasil.

Não só por ser o campeão de indicações La la land deverá ser multipremiado hoje. Além de seus próprios méritos, o filme dirigido por Damien Chazelle (o mesmo de Whiplash, vencedor de três Oscars em 2015) tem a seu favor o fato de concorrer na categoria comédia ou musical com Deadpool, Florence: Quem é essa mulher?, Sing street e 20th century women, longas que não foram assim tão bem recebidos pela crítica.

 

Confira a noite de premiação:



SONHO A história do encontro de Mia (Emma Stone) e Sebastian (Ryan Gosling) tem calado fundo no universo do cinema por mais de uma razão. Fala de amor, de esperança e, principalmente, de sonho, máquina em que Hollywood é especialista. Só que na forma de um musical muito bem realizado. E a crítica especializada garante: até quem não é fã do gênero se encanta.

Na última semana, Gosling, ao agradecer (mais) um prêmio pelo filme, desta vez no Palm Springs International Film Festival, homenageou a atriz Debbie Reynolds, morta no último dia 28, aos 84 anos. “Ela era uma inspiração para nós. Assistimos a Cantando na chuva todos os dias.” Numa cena incluída no trailer do filme, o personagem de Gosling faz um pequeno giro em um poste, homenagem explícita de Chazelle à antológica cena de Gene Kelly no clássico dos clássicos dos musicais.

A própria trajetória de Debbie Reynolds parece uma história de cinema. De família muito pobre, a texana, aos 19 anos, em seu primeiro papel como protagonista, tinha que tomar três ônibus diariamente para chegar aos estúdios da Metro, onde o musical de Stanley Done e Gene Kelly estava sendo filmado. Por vezes, ficava tão cansada do trajeto que a obrigava a acordar às 4 da manhã, que preferia dormir por lá.

E as comparações não terminam aí. Hollywood adora falar do próprio umbigo. La la land conta uma história de amor em meio à busca de dois artistas pelo sucesso. Já Cantando na chuva (1952) mostrava como a meca do cinema – na figura dos maiores astros dos filmes mudos – tentava se adaptar à chegada do cinema sonoro.

Como afirmou Chazelle em setembro, durante o Festival de Veneza, quando La la land teve sua primeira exibição pública (e recebeu seu primeiro prêmio, de melhor atriz – para Emma Stone): “Agora, mais do que nunca, necessitamos de esperança e romantismo nos filmes. A realidade não está à altura de nossas fantasias.” A repercussão do filme até agora tem mostrado que o cineasta está certo.

A seguir, os indicados nas principais categorias para a 74ª edição do Globo de Ouro:

Melhor filme de drama


"Até o Último Homem"

"A Qualquer Custo"

"Lion"

"Manchester à Beira Mar"

"Moonlight: sob a luz do luar"


Melhor filme de comédia ou musical


"20th Century Women"

"Deadpool"

"La La Land: Cantando Estações"

"Florence: Quem é essa Mulher?"

"Sing Street: música e sonho"


Melhor ator de drama


Casey Affleck, "Manchester à Beira Mar"

Joel Edgerton, "Loving: o amor é tudo"

Andrew Garfield, "Até o Último Homem"

Viggo Mortensen, "Capitão Fantástico"

Denzel Washington, "Fences"


Melhor atriz de drama


Amy Adams, "A Chegada"

Jessica Chastain, "Armas na Mesa"

Isabelle Huppert, "Elle"

Ruth Negga, "Loving"

Natalie Portman, "Jackie"


Melhor ator de comédia ou musical


Colin Farrell, "O Lagosta"

Ryan Gosling, "La La Land: Cantando Estações"

Hugh Grant, "Florence: Quem é esta mulher?"

Jonah Hill, "Cães de Guerra"

Ryan Reynolds, "Deadpool"


Melhor atriz de comédia ou musical

Annette Bening, "20th Century Women"

Lily Collins, "Rules Don't Apply"

Hailee Steinfeld, "Quase 18"

Emma Stone, "La La Land: Cantando Estações"

Meryl Streep, "Florence: Quem é esta mulher?"


Melhor ator coadjuvante


Mahershala Ali, "Moonlight: sob a luz do luar"

Jeff Bridges, "A Qualquer Custo"

Simon Helberg, "Florence: Quem é esta mulher?"

Dev Patel, "Lion"

Aaron Taylor-Johnson, "Animais Noturnos"


Melhor atriz coadjuvante


Viola Davis, "Fences"

Naomie Harris, "Moonlight"

Nicole Kidman, "Lion"

Octavia Spencer, "Estrelas Além do Tempo"

Michelle Williams, "Manchester à Beira Mar"


Melhor diretor


Damien Chazelle, "La La Land: Cantando Estações"

Tom Ford, "Animais Noturnos"

Mel Gibson, "Até o Último Homem"

Barry Jenkins, "Moonlight"

Kenneth Lonergan, "Manchester à Beira Mar"


Melhor filme estrangeiro


"Divines" (França)

"Elle" (França)

"Neruda" (Chile)

"The Salesman" (Irã/França)

"Toni Erdmann" (Alemanha)


Melhor animação


"Kubo e as Cordas Mágicas"

"Moana: Um Mar de Aventuras"

"My Life as a Zucchini"

"Sing: Quem Canta seus Males Espanta"

"Zootopia"


TELEVISÃO


Melhor série de drama


"The Crown" (Netflix)

"Game of Thrones" (HBO)

"Stranger Things" (Netflix)

"This Is Us" (NBC)

"Westworld" (HBO)


Melhor ator em série dramática


Rami Malek, "Mr Robot"

Bob Odenkirk, "Better Call Saul"

Matthew Rhys, "The Americans"

Liev Schreiber, "Ray Donovan"

Billy Bob Thornton, "Goliath"


Melhor atriz em série dramática


Caitriona Balfe, "Outlander"

Claire Foy, "The Crown"

Keri Russell, "The Americans"

Winona Ryder, "Stranger Things"

Evan Rachel Wood, "Westworld"


Melhor série de comédia ou musical


"Atlanta" (FX)

"Black-ish" (ABC)

"Mozart in the Jungle" (Amazon)

"Transparent" (Amazon)

"Veep" (HBO)


Melhor ator em série de comédia ou musical


Anthony Anderson, "Black-ish"

Gael Garcia Bernal, "Mozart in the Jungle"

Donald Glover, "Atlanta"

Nick Nolte, "Graves"

Jeffrey Tambor, "Transparent"


Melhor atriz em série de comédia ou musical


Rachel Bloom, "Crazy Ex-Girlfriend"

Julia Louis-Dreyfus, "Veep"

Sarah Jessica Parker, "Divorce"

Issa Rae, "Insecure"

Gina Rodriguez, "Jane the Virgin"

Tracee Ellis Ross, "Black-ish"


Melhor minissérie ou filme para TV


"American Crime" (ABC)

"The Dresser" (Starz)

"The Night Manager" (AMC)

"The Night Of" (HBO)

"The People vs O.J. Simpson: American Crime Story" (FX)


Melhor ator minissérie ou filme para a TV


Riz Ahmed, "The Night Of"

Bryan Cranston, "All The Way"

Tom Hiddleston, "The Night Manager"

John Turturro, "The Night Of"

Courtney B. Vance, "The People vs O.J. Simpson: American Crime Story"


Melhor atriz em minissérie ou filme para a TV


Felicity Huffman, "American Crime"

Riley Keough, "The Girlfriend Experience"

Sarah Paulson, "The People vs O.J. Simpson: American Crime Story"

Charlotte Rampling, "London Spy"

Kerry Washington, "Confirmation"

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE CINEMA