'Aquarius', de Kleber Mendonça Filho, disputa a Palma de Ouro em Cannes

Festival selecionou também um curta do país para a competição

por Pedro Siqueira 15/04/2016 08:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
VICTOR JUCA/DIVULGAÇÃO
(foto: VICTOR JUCA/DIVULGAÇÃO)
Após um jejum de oito anos, o Brasil está de volta ao Festival de Cannes na disputa pelo prêmio máximo, a Palma de Ouro. Aquarius, do cineasta pernambucano Kleber Mendonça Filho, foi anunciado ontem entre os 20 concorrentes desta 69ª edição, que ocorre entre 11 e 22 de maio. O júri será presidido pelo australiano George Miller (Mad Max: estrada da fúria). Mendonça Filho agora corre para finalizar o filme. “Está essencialmente pronto. Só estamos fazendo ajustes finais, como correção de cores e som”, afirma o diretor, que está no Rio de Janeiro para concluir Aquarius.    

Esta é a primeira indicação de um filme brasileiro à disputa pela Palma de Ouro desde Linha de passe, de 2008, de Walter Salles e Daniela Thomas. Salles também concorreu em 2012 com a adaptação de On the road, de Jack Kerouac, mas esta era uma produção internacional. O Brasil participa também da disputa pela Palma de Ouro entre os curtas, com A moça que dançou com o diabo, de João Paulo Miranda.

Rodado no segundo semestre de 2015, com locações em Recife e em Tamandaré, Aquarius traz a veterana Sonia Braga no papel da crítica aposentada Clara, que também tem o dom de viajar no tempo. Ela é a última moradora do Edifício Aquarius, um dos últimos resquícios do Bairro da Boa Viagem pré-especulação imobiliária.

A vida pacata da escritora, no entanto, é abalada com a chegada de uma empreiteira que planeja demolir o Aquarius e construir ali um prédio de luxo. Além de Sonia, o elenco conta com nomes que já trabalharam com Mendonça Filho em seu longa anterior, o festejado O som ao redor (2012)  – Lula Terra, Irandhir Santos e Maeve Jinkings. O lançamento em Cannes deve abrir portas para a distribuição internacional do filme. Sobre a estreia nacional, o cineasta afirma ainda não ter definição, mas tudo indica que será no segundo semestre. “Estamos trabalhando com a Vitrine Filmes, mesma distribuidora de O som.... A esperança é que chegue aos cinemas ainda neste ano.”

OS ESCOLHIDOS

Confira os 20 longas em
competição pela Palma de Ouro

• Toni Erdmann, de Maren Ade (Alemanha)
• Julieta, de Pedro Almodóvar (Espanha)
• American Honey, de Andrea Arnold (Reino Unido)
• La fille inconnue, de Jean-Pierre e Luc Dardenne (Bélgica)
• Personal shopper, de Olivier Assayas (França)
• Juste la fin du monde, de Xavier Dolan (Canadá)
• Paterson, de Jim Jarmusch (EUA)
• Rester vertical, de Alain Guiraudie (França)
• Aquarius, de Kleber Mendonça Filho (Brasil)
• Mal de pierres, de Nicole Garcia (França)
• I, Daniel Blake, de Ken Loach (Reino Unido)
• Ma’ Rosa, de Brillante Mendoza (Filipinas)
• Bacalaureat, de Cristian Mungiu (Romênia)
• Loving, de Jeff Nichols (EUA)
• Agassi, de Park Chan-Wook (Coreia do Sul)
• The last face, de Sean Penn (EUA)
• Sieranevada, de Cristi Puiu (Romênia)
• Elle, de Paul Verhoeven (Holanda)
• The neon demon, de Nicolas Winding Refn (Dinamarca)
• Ma loute, de Bruno Dumont (França)

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE CINEMA