Para George Clooney a indústria do cinema reage lentamente a temas sociais

O ator é o protagonista de "Ave, César!", novo filme dos irmãos Coen escolhido para abrir o Festival de Berlim.

por Estado de Minas 11/02/2016 15:15

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
John Mcdougall
%u201CDedico boa parte do meu tempo trabalhando nessas coisas. É estranho quando alguém se levanta e pergunta o que estou fazendo%u201D, alfinetou George Clooney. (foto: John Mcdougall)

Durante a apresentação de Ave, César!, novo filme dos irmãos Coen no Festival de Berlim, George Clooney comentou o descompasso entre a indústria do cinema e os acontecimentos de grande proporção. Durante a coletiva de apresentação do longa, o ator foi questionado sobre a frivolidade do mundo das celebridades diante da avalanche de problemas sociais e políticos.

“A infelicidade da indústria do cinema é que reagimos às situações muito mais do que apresentamos novos caminhos. As coisas acontecem, roteiros são escritos e demoramos alguns anos para realmente fazer os filmes”, comentou.

Em Ave, César! George Clooney faz um ator que desaparece no meio das filmagens. O longa tem sido considerado pela crítica como um grande tributo à era clássica de hollywood. É o quarto filme de George Clooney e os irmãos Coen. "Todas as vezes que eles me enviam um script, dizem: você vai fazer um idiota. Eu não sabia que eu ia ser tão estúpido".


Durante a entrevista,  Clooney mencionou suas ações humanitárias e informou uma reunião com Angela Merkel. “Dedico boa parte do meu tempo trabalhando nessas coisas. É estranho quando alguém se levanta e pergunta o que estou fazendo”, alfinetou.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE CINEMA