Angelina Jolie e Brad Pitt apresentam 'À Beira Mar', drama sobre um amor à deriva

No filme, atores interpretam casal que tenta salvar relacionamento com uma viagem para a costa francesa

por AFP - Agence France-Presse 06/11/2015 10:19

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Divulgação
(foto: Divulgação)
Angelina Jolie exibiu, nessa quinta-feira, em Los Angeles, em uma pré-estreia mundial, o filme À Beira Mar, um drama que ela dirige e protagoniza ao lado do marido, Brad Pitt.

O filme deu início ao festival de cinema AFI, que durante oito dias exibirá algumas produções bem cotadas para a temporada de premiações. "Nós nos sentimos muito honrados de estar aqui e abrir o AFI", afirmou a atriz e cineasta de 40 anos. "Tentamos ser os mais honestos possíveis", completou.

Seu novo trabalho como diretora é um drama íntimo, em boa parte falado em francês, sobre um amor à deriva. Os astros interpretam um casal nova-iorquino dos anos 70 - ele um escritor alcoólatra e ela uma ex-bailarina depressiva - que passa por um momento ruim.

Para tentar salvar o relacionamento, os dois se mudam por alguns dias para um hotel à beira mar na França, onde conhecem outro casal. Aos poucos, tentam recuperar o prazer da vida a dois, ao mesmo tempo que espionam a paixão do novo casal de amigos.

Com o desenrolar da trama, o espectador descobre as tragédias que levaram o casal à beira do precipício. "Esta filme fala do luto, inspirado no que vivi com a morte da minha mãe, mas também fala de como superá-lo", disse Jolie.

Angelina Jolie e Brad Pitt filmaram À beira mar durante a lua de mel no ano passado em Malta, depois da cerimônia de casamento em agosto, quando completaram 10 anos de relacionamento, com seis filhos.

Além da nova experiência como diretora, À Beira Mar tem um significado especial porque é o primeiro filme que o casal protagoniza desde "Sr. e Sra. Smith", quando se conheceram, em 2005. O filme estreia nos Estados Unidos no dia 13 de novembro e deve chegar aos cinemas brasileiros em dezembro.

Depois das críticas ruins a seu filme anterior como diretora, "Invencível", Jolie chega ao AFI - considerado uma ante-sala do Oscar - com a necessidade de aplausos para que o longa-metragem tenha alguma chance nas premiações.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE CINEMA