Há 40 anos, Tubarão estabelecia as bases dos blockbusters

Com orçamento estimado em US$ 8 milhões, o longa passou a marca de US$ 100 milhões faturados em menos de dois meses de estreia

por Correio Braziliense 29/06/2015 17:31

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

Divulgação
(foto: Divulgação)
Enquanto as temperaturas baixam nesta época do ano no Brasil, o verão norte-americano traz consigo sua costumeira leva de grandes produções, feitas sob medida para preencher as férias escolares, vender pipoca, e, claro, arrecadar bilhões de dólares em todo o mundo. A largada já foi dada com Jurassic world: o mundo dos dinossauros, que, menos de duas semanas após seu lançamento, já tinha alcançado a marca de US$ 1 bilhão em ingressos vendidos no mundo todo. A próxima aposta para esse período é O exterminador do futuro: gênesis, que invadirá as salas de cinema nesta quinta-feira.

Há 40 anos, estreava o filme que ajudou a definir o conceito de blockbuster: Tubarão, de Steven Spielberg. Com orçamento estimado em US$ 8 milhões, o longa passou a marca de US$ 100 milhões faturados em menos de dois meses de estreia. Lançada em 20 de junho de 1975, a obra-prima de Spielberg era realmente a cara do verão, dando tons sangrentos ao cenário mais típico desse período - a praia. Dois anos depois, George Lucas viria para arrematar o conceito mercadológico de arrasa-quarteirão com seu Guerra nas estrelas.

"Na realidade, Tubarão estava programado para ser lançado durante o fim de ano, para entrar na lista do Oscar. Mas a produção do filme foi tão complicada, com o Bruce (nome do tubarão) dando problema sem parar, que os produtores e a Universal decidiram lançar no verão", explica o jornalista Paulo Gustavo Pereira, especializado em cinema e séries de tevê. "O filme criou os parâmetros para os lançamentos do verão nos Estados Unidos e Guerra nas estrelas estabeleceu a base. A partir de 1977, o público começou a esperar com muita ansiedade esta temporada no cinema."

 

 

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE CINEMA