Campeões da avenida e dos blocos caricatos de BH serão conhecidos na sexta

Com desfile das escolas de samba, Afonso Pena volta a receber milhares de foliões

por Luciane Evans 05/03/2014 07:51

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press
Força Real foi a primeira a desfilar, homenageando as festas juninas e o carnaval: estimativa é de que 25 mil pessoas acompanharam as apresentações no Centro (foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press)
No embalo da alegria que está tornando Belo Horizonte referência nacional em carnaval de rua, os tradicionais desfiles dos blocos caricatos e escolas de samba da cidade vão receber a atenção merecida em 2015. Ontem, durante a apresentação das seis escolas de samba na Avenida Afonso Pena, no Centro, depois de 20 anos, a prefeitura revelou que nos próximos dois meses vai criar uma assessoria empresarial que atraia empresários para investir nas escolas e blocos. A expectativa é de que no próximo ano essa festa da capital também se torne também destaque no país.

Este ano, cada uma das seis escolas de samba recebeu R$ 40 mil de recursos provindos da prefeitura. A verba, considerada baixa pelos carnavalescos, não atrapalhou a beleza e a disposição da festa. Durante os dois dias de desfile, cerca de 25 mil pessoas assistiram ao evento, segundo estimativa da Belotur. Ontem foi dia das escolas de samba levarem a alegria para a avenida, pelas mãos dos mais de 4 mil integrantes, entre passistas, ritmistas e destaques.

A primeira a se apresentar foi a Escola de Samba Força Real que reuniu duas culturas: festa junina e carnaval. Com roupas coloridas e muita disposição, São João e Rei Momo desfilaram de igual para igual. A homenagem a Luiz Gonzaga veio logo na comissão de frente, que fez referência a Asa Branca. Quadrilheiros, caipiras, senhoras da roça e sanfoneiros contaram a história do Arraiá de Belô, com a ajuda do grupo tradicional de festa junina São Gererê. “Foi muito bom juntar o forró e o pandeiro. Uma alegria só”, contou a “noiva” da quadrilha, Juliana Costa. Lidiane de Souza, que desfilou grávida de seis meses. “Nada me tira daqui. Sou passista e desfilar na capital é maravilhoso.”

 Outra escola que arrancou aplausos do público foi a Estrela do Vale, que levou para a avenida uma homenagem ao vilarejo Serra do Cipó, que pertence ao município de Santana Do Riacho e fica a 100 quilômetros da capital. O destaque foi para a réplica de isopor do Juquinha das Flores, personagem típico da Serra do Cipó e considerado o guardião das belezas, cachoeiras, fauna e flora da região. “É a primeira vez que venho e me surpreendi com o desfile. Somos dançarinos e sabemos o trabalho que dão essas fantasias”, comentou Leonardo Augusto Almeida, que, com a namorada Duna Dias, assistiu à festa com empolgação. “O carnaval de BH está vivendo um bom momento. É a primeira vez que ficamos na cidade e estamos satisfeitos com o que vimos. Os blocos e as escolas merecem receber mais recursos”, afirmou Leonardo.

 Outra escola que trabalhou o tema ambiental foi a Cidade Jardim. Cantou os belos horizontes da capital mineira. Os Acadêmicos de Venda Nova levaram para a avenida um mundo de sensações aos espectadores, convidando todos a explorar e aguçar os cinco sentidos e ainda acreditar no hexacampeonato da Seleção Brasileira. Já a Imperavi de Ouros fez uma viagem pela pré-história. Com 720 integrantes e 17 destaques em 12 alas, três carros alegóricos e dois tripés, a Canto da Alvorada apresentou o enredo “Quem Ama Preserva, Luta pela Vida e Faz o Verde Acontecer”.

VENCEDORES Os vencedores do carnaval de 2014 da capital serão conhecidos sexta-feira. Para as escolas de samba, o primeiro lugar renderá um prêmio de R$ 50 mil; o segundo, R$ 25 mil; o terceiro ficará com R$ 12, 5 mil. Para os blocos caricatos, o vencedor ganhará R$ 25 mil; o segundo, R$ 12,5 mil; e o terceiro, R$ 6,2 mil. A cerimônia de premiação está marcada para o dia 14.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE CARNAVAL