Donas de algumas das mais animadas festas do país, cidades históricas mineiras põem os blocos nas ruas

Municípios como Sabará, Mariana e Ouro Preto convidam foliões de todas as gerações para a diversão

por Gustavo Werneck 28/02/2014 07:12

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
 Leandro Couri/EM/D.A Press
Ouro Preto durante o carnaval 2013 (foto: Leandro Couri/EM/D.A Press)
Cuícas roncando, o reco-reco elevando o tom da animação, fantasias quase prontas e pés que já não se contêm, com vontade de sambar. São apenas quatro dias de carnaval, mas nas cidades mineiras com vocação para a folia a festa pode durar até duas semanas – sem perder o pique. Na noite desta sexta-feira, em espaços públicos, Momo recebe as chaves do seu reinado e promete comandar a farra no compasso de marchinhas, sambas-enredo, axé e, dependendo do lugar, até funk e música eletrônica. Sabará, na Região Metropolitana de BH, “tem para todos os gostos e gerações”, atesta o secretário municipal de Cultura, Kiko Vieira, lembrando que há esquema montado para proporcionar tranquilidades aos foliões – catracas eletrônicas, identificação via câmeras de vídeo e policiamento, entre outras medidas de proteção.

Na noite de hoje, a partir das 20h, no Circuito Histórico, tem o centenário Bloco das Gatinhas, com mais de 200 integrantes. “Nos velhos carnavais, as mulheres não podiam dançar na rua, então saíam mascaradas. Pegavam as fronhas do travesseiro, pintavam o tecido e vestiam uma camisa branca dos maridos, segurando uma varinha de marmelo para brincar. A tradição se mantém, só que não há mais varinhas de marmelo”, conta o secretário, com bom humor. Nas catracas vão passar livremente apenas os moradores de Sabará que se cadastrarem – haverá plantões para resolver essa questão e fornecer uma carteirinha. Os visitantes devem pagar R$ 20.

Assim como na cidade histórica da Grande BH, em cada canto das Gerais há atrações que prometem não deixar ninguém ficar parado. Em Mariana, a 115 quilômetros de Belo Horiozonte, os foliões terão um show de bola com o tema “Futebol e Folia”, em homenagem à Copa 2014. “Esperamos cerca de 50 mil pessoas”, diz o secretário municipal de Cultura e Turismo, Delfonso Ferreira. Ele acrescenta que há vários espaços com estrutura montada no Centro Histórico da primeira vila e cidade de Minas. No domingo e terça-feira, por exemplo, às 14h, na Praça Gomes Freire (Jardim) haverá o Bailinho do Braguinha, para a criançada.  

A abertura oficial será nesta sexta-feira, às 18h, quando o rei Momo vai receber as chaves da cidade. Uma das grandes atrações é o Zé Pereira, que há 162 anos abre a folia com os mais de 100 bonecos feitos de taquara de bambu e jornais. Os “catitões”, que surgiram em 1852 e chegam a medir três metros e pesar cerca de 30 quilos, estão prontos para a alegria. A prefeitura montou esquema especial com policiais e guardas municipais para garantir a segurança e a preservação do patrimônio.

Segundo os organizadores, haverá um corredor cultural dividido em quatro eixos independentes e com movimentação o dia todo nas praças Gomes Freire, da Sé, Tancredo Neves e dos Ferroviários, com shows de bandas locais, rodas de samba, apresentações artísticas da região, desfile de blocos e grupos da cidade. Além dos ritmos tradicionais, blocos e bonecos gigantes, haverá shows de artistas de renome nacional, entre eles Luan Santana, Gusttavo Lima, Alexandre Peixe e Thiaguinho. As apresentações serão no espaço de eventos Mina Del Rei, com ingresso individual a R$ 40 (preço popular único) e R$ 60 nos camarotes. “Na Praça dos Ferroviários, tem lugar até para o funk”, avisa o secretário.

Na vizinha Ouro Preto, o tema é Carnaval Cultura 2014, com diversos palcos montados na sede e nos distritos e expectativa de 75 mil foliões. Entre as atrações tradicionais estão os desfiles de blocos Vermelho i Branco, Forca, Caixão, Cabroró e Praia, enquanto os típicos blocos ouro-pretanos Zé Pereira dos Lacaios, Candonguêro e Bandalheira Folclórica Ouropretana juntam tradição e cultura, aumentando a temperatura e a pulsação. Além das 21 câmeras do Ouro Vivo espalhadas pela cidade, a segurança será garantida pela Polícia Militar, que terá contingente aumentado em 50%.

Diamantina e a
virada da folia

Diamantina, no Vale do Jequitinhonha, não pretende parar durante o reinado de Momo. “A animação é 24 horas por dia, com mais de 30 mil pessoas nas ruas”, diz o coordenador de Ação Cultural, Ricardo Luizz Santos. Com o tema “Carnaval de Diamantina é tradição”, a festa pretende resgatar as festas do passado. “Não teremos palco para shows, mas coretos. A decoração será à base de serpentinas e a aposta é nas marchinhas, embora a Bartucada e o Batcaverna continuem levando os foliões à loucura com seu ritmo vibrante”, afirma Ricardo. A abertura do carnaval na terra de Chica da Silva e JK será à meia-noite de hoje com a Bartucada – bem antes, às 19h, tem o bloco Chega Chegando.

Vale lembrar que, em Diamantina, urinar na rua poderá render multa ao infrator no valor de R$ 600 a R$ 1 mil, além de encaminhamento à delegacia, da mesma forma que som alto nos carros resultará em apreensão do veículo. Policiais militares, guardas municipais e fiscais da prefeitura vão trabalhar para garantir o cumprimento das normas.

São João del-Rei, no Campo das Vertentes, já botou os blocos na rua desde o dia 15. “No total, são 50”, avisa o secretário de Cultura e Turismo, Pedro Leão. Ainda comemorado os 300 anos de história e com o tema “Resgatando o melhor carnaval de Minas”, a cidade tem hoje desfile de blocos. Amanhã, domingo e segunda é a vez do desfile das seis escolas de samba na Avenida Presidente Tancredo Neves. Na terça-feira haverá o desfile das campeãs. “Montamos uma boa estrutura para receber os foliões, com banheiros químicos, segurança e reforço policial”, afirma Leão. Na terça-feira, serão conhecidos os vencedores do concurso de marchinhas. Animado, o secretário faz uma ressalva: “Aqui, não tem lugar para funk no carnaval”.

Pegue sua fantasia

SABARÁ

20h -
Bloco das Gatinhas e Bloco do Banho, no Circuito Histórico

MARIANA

18h -
Abertura oficial com projeto Chuva de Músical específico para o carnaval. A Incrível Banda vai tocar no adro da Igreja de São Pedro dos Clérigos. Rei Momo vai receber as chaves da cidade

OURO PRETO

21h -
A Praça Tiradentes será palco de música internacional, com a banda francesa Les Vilains Chicots, com repertório que mistura funk, afro-beat e som latino

DIAMANTINA

Meia-noite -
Apresentação da Bartucada

SÃO JOÃO DEL-REI

Desfile dos blocos Arroz com vinagrete (18h), no Bairro Tijuco; Bloco do Largo do Carmo (19h), no Largo do Carmo; Bloco “dos” Mala (20h), com a concentração no Matosinhos; Copo Sujo (20h), no Bonfim; e Arrasta o resto (20h), no Largo Tamandaré.

Confira a programação dos blocos em Belo Horizonte no Divirta-se

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE CARNAVAL