Banda Mole faz 39º desfile, antecipando o carnaval de Belo Horizonte

Festa acontece nesta sábado, a partir das 13h, na Afonso Pena

por Walter Sebastião 21/02/2014 06:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Banda Mole/Divulgação
(foto: Banda Mole/Divulgação )
Mais uma vez na Avenida Afonso Pena, entre as ruas da Bahia e Guajajaras, haverá concentração do mais conhecido grupo de carnaval de Belo Horizonte: a Banda Mole. Amanhã, a partir das 13h, a quase quarentona – completa este ano 39 de existência – chega prometendo alegria, sambas, marchinhas, axé e vários ritmos musicais. E reunindo blocos novos como o Baianas Ozadas. Além de outro que volta à folia depois de alguns anos de ausência: o Reciclo da Asmare Cultural, que fará performance diferente. Enquanto a folia acontece, eles recolhem o material reciclável e, a partir de certo momento, largam o serviço, pegam adereços e instrumentos fabricados a partir de materiais recicláveis e caem na festa.


A banda Mole foi fundada em 1975 por foliões do extinto bloco Leões da Lagoinha. É a “república independente lítero-etílico-carnavalesca”, sem fins lucrativos, com objetivo de resgatar os velhos carnavais e desfiles populares. Que defendeu e defende a irreverência na crítica políticosocial, liberdade de fantasia e gratuidade do evento. O trajeto do desfile, por questões de segurança, deixou a Rua da Bahia para se estabelecer na Avenida Afonso Pena. O desfile da velha-guarda da Banda Mole, formado pelos fundadores do grupo e pela Banda Bororó, a parte mais saborosa da festa, está previsto para o fim da tarde.

Flávio Charchar/DIVULGAÇÃO
Tradição, a Banda Bororó já se tornou símbolo da folia de Momo na cidade (foto: Flávio Charchar/DIVULGAÇÃO )
Qualidade O som da Banda Mole fica a cargo de um grupo que é símbolo de Belo Horizonte: a Banda do Bororó. Grupo criado há quase quatro décadas pelo percussionista Bororó, “para repaginar” a Charanga do Galo (nome que eles ainda usam quando estão no Mineirão), o que ele fez convidando um naipe de sopros para participar, como explica Daniel Moraes, de 58 anos, sobrinho do instrumentista.

A especialidade da Banda Bororó são as marchinhas e sambas tradicionais. Mas eles também tocam produção contemporânea como 'Vou festejar', 'Espelho meu', 'O que é o que é' e ''Deixa a vida me levar', entre outras.

“Nossa força é a qualidade do repertório, a credibilidade e a tradição de muitos anos de carnaval em Belo Horizonte”, explica Daniel Moraes.

O respeito vale ao grupo participação em blocos como Toca Raul, Pão Molhado, Bar em Bar. E agenda com cerca de 30 apresentações durante o carnaval (são cerca de 300 apresentações durante o ano todo).

Hoje, a Banda do Bororó chega à avenida com 40 instrumentistas (o número de músicas vária de acordo com o evento, mas o mínimo são 10). A turma até já sonhou com um disco, mas falta patrocínio.

Daniel Moraes considera que, de tanto o público insistir e procurar alternativas à estética do trio elétrico e da eletrônica, a marchinha acabou voltando. “É uma música que agrada a família que quer brincar e a juventude que está fazendo carnaval mais centrado, mais tranquilo. E traz grande oportunidade para o carnaval de Belo Horizonte crescer”, afirma.

KIKI ESTÚDIOS/DIVULGAÇÃO
(foto: KIKI ESTÚDIOS/DIVULGAÇÃO)
Hora de soltar os bichos

A cantora Sarajane, pioneira do axé, estará amanhã no desfile da Banda Mole, fazendo participação especial com o grupo Raga Mofe. No repertório, cerca de 10 músicas, canções dos discos 'A roda' ou 'Ela sabe mexer' e também dos colegas – como Daniela Mercury além de fazer homenagem a Netinho.

“Como boa baiana, chego no palco trazendo alegria, festa, colocando as pessoas para cantar e brincar”, avisa Sarajane.

“O carnaval é o momento de soltar os bichos, de viver várias fantasias. O que, se for feito com responsabilidade e amor, faz muito bem”, garante.

Na trilha da festa da Banda Mole haverá ainda desde os batuques do samba de Minas e do Rio de Janeiro até o balanço reggae, passando pelo pop, clássicos bregas etc.

A programação prevê Raga Mofe, Zé da Guimar, Come-Keto, Melanina Carioca, Léo Amaral, Papauê, Jabamba, Bloco das Baianas Ozadas e Orquestra Mineira de Brega.


39ª Banda Mole

Concentração neste sábado a partir das 13h. Avenida Afonso Pena entre as ruas da Bahia e Guajajaras. Entrada franca.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE CARNAVAL