Brumadinho está de coração e braços abertos para voltar a receber visitantes

Cinco meses após a tragédia da barragem da Vale no Córrego do Feijão, cidade mineira reabre suas portas, apesar da tristeza, e convida turistas a conhecerem as belezas e a hospitalidade da região

por Beatriz Roscoe* 26/06/2019 11:52
 
Carlos Altman/EM
(foto: Carlos Altman/EM)
Desde o rompimento da barragem da Vale no Córrego do Feijão, em 25 de janeiro, que ontem completou cinco meses, o fluxo de turistas diminuiu muito na cidade. Por isso, a Associação de Turismo de Brumadinho (ATBR) criou no mês passado a campanha Abrace Brumadinho, que convida o público a voltar a visitar o município. Afinal, com exceção do trecho afetado fisicamente pelo rompimento da barragem, os restaurantes, hotéis e pousadas estão funcionando normalmente. Para o presidente da ATBR, Leonardo Esteves, retomar a rotina é importante para a recuperação de Brumadinho: “Precisamos retomar a normalidade e olhar para frente, respeitando a dor de todas as famílias, mas sabendo que existe futuro, existe expectativa. É uma cidade muito bonita, com um povo muito acolhedor, que tem muito a oferecer”.
 
O acidente atingiu diretamente 665 pessoas, deixando 246 mortos, de acordo com levantamento da Defesa Civil de Minas Gerais. O turismo é o segundo maior motor da economia de Brumadinho e gera mais de 2.100 empregos na cidade. Desde o rompimento da barragem da Vale, a atividade sofreu redução e a campanha busca mostrar que a cidade está de braços abertos aos visitantes, com a conhecida receptividade mineira. Brumadinho é um município que conta com lindas serras em suas paisagens. Alguns trechos estão a mais de 1.200 metros de altitude, o que permite um visual panorâmico das montanhas e florestas. Pensando nisso, a cidade mineira, como importante destino turístico em Minas Gerais, quer abraçar todos os públicos – desde os aventureiros, que gostam de estar perto da natureza, aos amantes de arte contemporânea e casais que querem um fim de semana romântico.
Abrace Brumadinho/Divulgação
(foto: Abrace Brumadinho/Divulgação)

A história do município começa em fins do século 17 e início do século 18, com a ocupação do Vale do Paraopeba pelos bandeirantes. Nesse período, surgiram os povoados de Piedade do Paraopeba, Aranha, São José do Paraopeba e Brumado do Paraopeba. A segunda fase histórica inicia-se com a construção do Ramal do Paraopeba e da Estação Ferroviária de Brumadinho, inaugurada em 1917, que possibilitou a vinda de muitos trabalhadores, dando, assim, origem à atual região central de Brumadinho. O nome é oriundo da antiga Vila do Brumado do Paraopeba, assim denominada em detrimento das brumas presentes na região.
Abrace Brumadinho/Divulgação
(foto: Abrace Brumadinho/Divulgação)
 
Refúgio da arte A cidade abriga vários povoados e comunidades quilombolas, que recebem visitas. Entre essas estão os quilombos Marinhos e Sapé que oferecem vivências e roteiros culturais com encontros musicais, com expressões artísticas e socioculturais tradicionais. É onde fica o Instituto Inhotim, maior museu a céu aberto da América Latina, que felizmente não foi atingido pela lama. O Inhotim guarda um dos mais relevantes acervos de arte contemporânea do mundo e uma coleção botânica que reúne espécies raras e de todos os continentes. O local mescla arte com natureza, e é internacionalmente reconhecido. Suas galerias se combinam com um paisagismo estonteante. Fazem parte do acervo obras de Adriana Varejão, Cláudia Andujar, Cildo Meireles, Tunga, Vik Muniz e muito mais.

Para além da arte contemporânea, Brumadinho está se tornando um polo de artesanato, principalmente de cerâmica. Vários ceramistas e artesãos integram o circuito nacional de produção de cerâmica. Há opções de gastronomia, como o Restaurante Tamboril, de culinária internacional, integrado aos jardins do Inhotim; a Casa de Sucos, que também serve água de coco e creme de açaí; e a Hamburgueria Galpão, com sanduíches artesanais. O valor para visitação é de R$ 44 a inteira às terças, quintas, sextas, sábados, domingos e feriados, e a entrada é gratuita às quartas-feiras. O museu fecha às segundas.
 
Inhotim
De terça a sexta-feira, das 9h30 às 16h30
Sábado, domingo e feriado, das 9h30 às 17h30
Endereço: Rua B, 20, Fazenda Inhotim, 
(31) 3571-9700


Para todos os públicos

Abrace Brumadinho/Divulgação
(foto: Abrace Brumadinho/Divulgação)

O turismo é visto como o principal caminho para que a cidade se recupere da tragédia. Para a Associação de Turismo, este é um ótimo momento para conhecer as atrações turísticas e contribuir para que o município se restabeleça. A viagem a Brumadinho pode ter vários perfis, de acordo com os gostos dos viajantes. A certeza é de que o lugar agrada a todos os públicos. Confira as dicas para quem pretende conhecer a simpática cidade mineira.

» Luxo e romantismo

Na Serra da Moeda, os quartos da Estalagem do Mirante contam com vista panorâmica da Serra da Moeda. Os quartos são românticos, e alguns têm com jacuzzi e lareira. Para quem busca luxo e lugares românticos, a pousada é uma aposta certeira. A 1.200 metros de altitude, a vista para as montanhas garante um clima de paixão e romantismo. (31) 3575-5061


Voo de parapente

A escola de voo Uai Fly realiza voos de parapente na Serra da Moeda. O voo duplo instrucional de parapente permite ao interessado no voo livre, o primeiro contato com o esporte, proporcionando toda a sensação de voar. O voo de parapente é realizado na companhia de um instrutor devidamente licenciado e autorizado e tem duração de aproximadamente 30 minutos. Enquanto acorre o voo, é possível se deslumbrar com a vista dos vales mineiros. O voo duplo custa R$ 350 e depende das circunstâncias climáticas. (31) 99285-7977

Chalés charmosos

A apenas 4 quilômetros de Inhotim, a Pousada Dona Carmita é uma boa opção para quem busca conforto e charme. Com chalés aconchegantes, muito verde, piscina e sauna, a pousada também conta com o Restaurante BrumaGrill. Existem opções de chalés no lago ou clássicos.

Contato: (31) 3571-3862

»Natureza preservada

O Verdes Folhas é um parque ecológico que também conta com pousada e restaurante. Ele oferece práticas esportivas e contato com a natureza, como arvorismo, escalada, rapel, caminhadas, trilhas, trapeloco e ciclismo. Com árvores altas de copas fechadas, como braúnas, jacarandás, jatobás e copaíbas, a região é perfeita para atividades de ecoturismo. As tirolesas permitem uma vista privilegiada das paisagens nos arredores. No local também funciona uma lojinha de artesanato, onde é possível comprar artigos de arte produzidos pelos locais, mudas de plantas, mel, cachaças, e muito mais. O arvorismo custa a partir de R$ 85. (31) 3575-3129


» Praticidade e conforto

O Ville de Montagne Hotel é uma boa pedida para quem é mais prático e busca conforto. Localizado no Centro de Brumadinho, fica perto do Instituto Inhotim. Os quartos possuem frigobar, ar-condicionado, banheiro privativo, mesa de trabalho e TV com sinal a cabo.
(31) 3571-4526

» Artesanato

O Ateliê de Cerâmica, da artista Eny Amorim, fica na Estalagem do Mirante, alto da Serra da Moeda. São peças utilitárias e de decoração exclusivas, novidades e tendências desenvolvidas utilizando a técnica de queima no raku (são retiradas do forno ainda incandescentes, colocadas em serragem de madeira e resfriadas com jato de água). Os visitantes podem ter aulas .
Avenida Nair Martins Drumond, 1000, Retiro do Chalé, Brumadinho
(31) 99845-1425


Onde comer


» Comida caipira

Restaurante rústico, o Rancho do Peixe fica em uma fazendinha na comunidade de Piedade do Paraopeba. O cardápio é variado e conta com peixes e pratos da comida mineira tradicional, produzidos com ingredientes cultivados na propriedade. Há opções de defumados, doces e quitandas artesanais. A casa tem chão de terra batida, bancos de madeira, mesas que lembram rodas de carro de boi, árvores nativas e uma lagoa. Rua Antônio Carlos de Oliveira, 7, Brumadinho. (31) 3575-6013

» Influência sírio-libanesa

O Restaurante Casa de Abrahão é aberto ao público externo e aos hóspedes da pousada. A casa oferece uma cozinha autoral com influência árabe, mediterrânea e do Norte da África. O restaurante apresenta o menu degustação, composto pelos mezzes, que são parte importante da refeição nos países mediterrâneos e do Oriente Médio.
Rua Dois, nº 29, Recanto da Serra da Moeda, povoado de Palhano (próximo à portaria 2 do Condomínio Retiro do Chalé)
(31) 99205-5139

» Comida mineira 
e música ao vivo
O Restaurante Nossa Fazendinha começou em 1989 de forma simples, com pratos típicos como frango com quiabo e frango com cansanção. O local é cercado por natureza, entre matas e montanhas, com uma vista privilegiada. emos música ao vivo sábado à noite e domingo durante o almoço. O restaurante é aberto ao público diariamente, e os clientes podem experimentar comida típica mineira e doces caseiros produzidos na região.
Rodovia MG 040, km 48, ao lado da UPA, Brumadinho
(31) 3571-2415


Como chegar

O acesso à cidade se dá pelas rodovias BR 381, BR 040 e MG 040. Quem vem de outros estados ou países, é possível chegar de avião  pelo aeroporto de Confins e depois pegar um traslado até Brumadinho, que está a 58km de Belo Horizonte. Existem serviços de transfers e taxistas realizam a corrida.
 

*Estagiária sob a supervisão da editora Taís Braga