No dia de combate à homofobia, cidades gay friendly espalham amor e cor contra dias cinzentos

O turismo LGBT tem movimentado o mercado de viagens no Brasil e no mundo. É cada vez mais comum encontrar pacotes específicos para o público LGBT, que buscam destinos e serviços que os abracem sem preconceitos

por Carlos Altman 17/05/2019 15:07
 
NICOLAS MAETERLINCK/AFP
(foto: NICOLAS MAETERLINCK/AFP )
 
"Eles se amam de qualquer maneira, vera
Eles se amam e pra vida inteira, vera
Qualquer maneira de amor vale o canto
Qualquer maneira me vale cantar
Qualquer maneira de amor vale aquela
Qualquer maneira de amor valerá" 
 
 Música de Milton Nascimento 
 
PIERRE-PHILIPPE MARCOU/AFP
(foto: PIERRE-PHILIPPE MARCOU/AFP )
Hoje, 17 de maio, se comemora o Dia Internacional contra a Homofobia, Bifobia e Transfobia. A data é reconhecida em mais de 60 países quando a Organização Mundial de Saúde eliminou a homossexualidade da sua lista de doenças mentais, em 1990. Cidades LGBT friendly ao redor do globo promovem eventos culturais para celebrar a data. Movimentos ligados à causa realizam debates onde reafirmam as conquista nesses 29 anos.  Aos governantes e empresas do século 21, eles mandam um recado: respeitem a diversidade e pluralidade de gêneros, de amor, raça e credo.

Uma empresa atenta ao mundo contemporâneo que valoriza as pessoas em sua totalidade é a MaxMilhas. Para ela, todo mundo merece viajar e ser quem é, não importa onde for. Então, para ajudar ainda mais a escolha de uma experiência em uma cidade amigável, ela listou os melhores destinos LGBT friendly no Brasil e no mundo. 


São Paulo: a capital da maior Parada LGBT do mundo

Yasuyoshi CHIBA/AFP
(foto: Yasuyoshi CHIBA/AFP )

A vida noturna de São Paulo é famosa no mundo inteiro. As baladas, quentíssimas, aquecem o corpo e o coração dos turistas e moradores da cidade. A capital paulista é conhecida também por ser um dos melhores destinos LGBT-friendly e não é à toa. São muitos os bares e boates LGBT+, além de farta hospitalidade com muito respeito e cortesia. É sempre bom lembrar que São Paulo tem a maior Parada do Orgulho LGBT do mundo. E, no Largo do Arouche, coração LGBT da cidade, o Museu da Diversidade Sexual merece uma visita demorada. Se a ideia for balada, a dica é curtir a night nas internacionalmente premiadas The Week e D-Edge. Infraestrutura é o que não falta! Afinal, São Paulo é a maior metrópole do país, com quase 12 milhões de habitantes. Se você (ainda) está sozinho, no meio desse povo todo vai ser muito mais fácil encontrar companhia.

Rio de Janeiro: destino LGBT friendly mais sexy pela Trip Out Gay

PAU BARRENA/AFP
(foto: PAU BARRENA/AFP )

Quando o assunto é romance e sensualidade, não dá pra deixar o Rio de Janeiro de fora – principalmente para turismo LGBT. A Cidade Maravilhosa foi eleita duas vezes o destino LGBT-friendly mais sexy pela revista Trip out Gay. Cada cantinho do Rio tem seu charme, mas não dá pra negar que, nesse caso, a Zona Sul é um reduto de hospitalidade. O Posto 9 da Praia de Ipanema, por exemplo, é conhecido por ser um verdadeiro ponto de encontro da comunidade. E a diversão não para o dia inteiro! Com ou sem sol, faça calor ou faça frio. Em Ipanema mesmo, a Rua Farme D’Amoedo é famosa por seus muitos bares com predominância do público LGBT.


Belo Horizonte desponta no turismo LGBT

A capital de Minas têm feito de tudo para despontar cada vez mais como destino LGBT-friendly – inclusive fora do país.Em 2014, por exemplo, juntamente com Rio de Janeiro e Brasília, Belo Horizonte lançou o projeto “¡Trae Tus Colores!” (traga suas cores!) na Espanha pra promover as terras mineiras. Por outro lado, a Associação de Turismo LGBT e a Câmara de Comércio LGBT foram criadas especialmente pra pensar o cenário LGBT na cidade.O bairro Savassi, por exemplo, é um ótima opção de hospedagem. Além de super bem localizado, o lugar é repleto de hotéis, academias, baladas e muitos bares com ótima acolhida.

Turismo LGBT além do Brasil

 São Francisco (Estados Unidos)

PAU BARRENA/AFP
(foto: PAU BARRENA/AFP)

Bastante popular entre o público LGBT, São Francisco é considerada por muitos como a capital LGBT do mundo. É possível encontrar bandeiras arco-íris por todos os lados! O bairro Castro talvez seja o local mais LGBT friendly de todos, com comércios e bares voltados para o público.


Berlim (Alemanha)


A capital alemã, além de ser um dos melhores destinos LGBT friendly do mundo, é também conhecida como o paraíso do fetichismo. Desde a década de 1920, existe uma tradição de lazer LGBT na cidade. Não há um distrito específico, mas o público pode encontrar uma infinidade de pontos de encontro, como baladas, bares e restaurantes por toda a cidade.

Sydney (Austrália)

Além de toda a sua beleza, marcada por belas praias e muito sol, a cidade australiana também é conhecida por ser um local bastante LGBT friendly. Isso porque Sydney é um local muito acolhedor, pois recebe visitantes do mundo.


Brighton (Inglaterra)


Essa cidade do sul da Inglaterra sempre esteve fortemente associada à cena teatral e é bastante visitada por quem busca roteiros artísticos. Há mais de 100 anos, Brighton é considerada um paraíso LGBT, onde quase um quarto de sua população é formada pela comunidade. No bairro de Kempton, o público pode encontrar inúmeros bares, hotéis e saunas.


Amsterdã (Holanda)

 Dimitar DILKOFF/AFP
(foto: Dimitar DILKOFF/AFP )
 

Amsterdã é conhecida por ser um local livre de preconceitos e aberto para receber visitantes de todos os cantos do mundo. É considerada a capital gay e lésbica da Europa, com uma infinidade de estabelecimentos como livrarias, bares, hotéis e baladas voltados à comunidade LGBT. Mas o melhor de tudo é que lésbicas, gays, bissexuais e transexuais podem se sentir à vontade para curtir a cidade, estando livres de olhares de reprovação.

Nova York (EUA)


Foi na cidade de Nova York onde aconteceu a primeira parada LGBT do mundo. Além do movimento LGBT, a cidade é marcada por inúmeros movimentos de arte e moda, atraindo turistas do mundo todo. Os bairros mais LGBT friendly são Chelsea e Greenwich Village, onde a comunidade encontra uma grande quantidade de bares e baladas.


Copenhague (Dinamarca)


Em 1950, Copenhague inaugurou o primeiro bar gay do continente europeu, mostrando estar livre de preconceitos em relação à orientação sexual de quem quer que seja e abrindo as suas portas aos LGBTs. A Dinarmarca se mostra ainda mais pioneira por ter sido o primeiro país a reconhecer a união de pessoas do mesmo sexo.


Mykonos (Grécia)

A ilha é, sem sombra de dúvidas, um dos lugares mais bonitos da Grécia. Em Mykonos, lésbicas, gays, bissexuais e transsexuais que procuram um lugar mais exclusivo podem encontrar hotéis LGBT friendly. A cena noturna conta com várias baladas que não têm hora para terminar. É diversão garantida até o dia amanhecer!