Conheça as vantagens de viajar na baixa temporada

Quem planeja as viagens fora da loucura de férias de dezembro e janeiro ou em julho sempre sai no lucro. O consumidor encontra pacotes turísticos e aéreos com até 50% de descontos, praias vazias e preços em bares e restaurantes muito mais em conta

por Carlos Altman 26/03/2019 14:54

Tiago de Paula Carvalho/Divulgação
(foto: Tiago de Paula Carvalho/Divulgação)
 

Pesquisa divulgada pelo Ministério de Turismo aponta o período menos concorrido do ano como preferência de 30% dos brasileiros. Em tempos de grana curta, preços altos dos pacotes nas férias de verão pesam na escolha dos viajantes ao planejar uma viagem. Com isso, a escolha por outras datas ao longo do ano tem aumentado. Para se ter uma ideia, um pacote de viagem com aéreo, hospedagem e alimentação incluídos, em um resort cinco-estrelas em Maceió (AL), pode sair quase R$ 2 mil a menos que na alta temporada. E as vantagens não param por aí: os aeroportos estão mais vazios; o trânsito mais tranquilo e o atendimento no comércio local mais agradável.


Ao optar em viajar de março a junho ou de agosto a novembro, o turista conta com uma série de benefícios. Nos meses menos concorridos as passagens aéreas costumam ser mais baratas. Hospedar em hotéis ou resorts na baixa temporada é bem mais em conta. É possível encontrar descontos em restaurantes, parques, shows e serviços de operadoras de turismo local, como passeios extras de barcos e escunas, além da gratuidade de transfers do aeroporto até o hotel e, até mesmo, promoção no aluguel de carros.

Tiago de Paula Carvalho/Divulgação
(foto: Tiago de Paula Carvalho/Divulgação)

Quem pode viajar fora do período escolar sempre encontra melhores preços nos destinos visitados. Mas, para a grande maioria de casais com filhos, o descanso em família custa mais caro. Em contrapartida, grupos da terceira idade, solteiros, ou mesmo, casais em lua de mel ou com filhos pequenos costumam planejar suas viagens fora do período de grande procura. Sueli Diniz, proprietária da Viva Tous, Viagens e Eventos, de Belo Horizonte, enumera as vantagens para quem tem a possibilidade de escolher outras datas fora da alta temporada. 


“Os viajantes que escolhem destinos na baixa temporada buscam tranquilidade, bem-estar, e preços baixos. Um exemplo claro são os casais em lua de mel. Eles já tiveram um gasto alto com a cerimônia de casamento, o vestido de noiva e a festa. Assim, optam por um destino mais em conta para não extrapolar o orçamento a dois”, comenta Sueli Diniz.


Sueli enumera as vantagens do público da terceira idade. “Os adeptos do turismo sênior já há um bom tempo descobriram as vantagens de fugir do tumulto das épocas mais procuradas no ano. Essa população mais idosa procura por sossego. Eles querem relaxar com qualidade e, ao mesmo tempo, desejam uma imersão na cultura da região visitada. Um pacote para Campos do Jordão, na região serrana de São Paulo, pode custar a metade do preço fora do inverno. Percebo aqui na agência uma grande procura desse público pelos resorts do Nordeste. Eles buscam segurança, praias de águas calmas e mornas e a tranquilidade.”

 

Destinos Nacionais

 

Escolha sua viagem entre praias, montanhas, cachoeiras, parques e diversão junto à natureza   

 

Pantanal

(De abril a setembro)

Monique Renne/CB/D.A Press
(foto: Monique Renne/CB/D.A Press)


Os períodos de chuva e seca mudam completamente a paisagem pantaneira. Porém, se o objetivo do visitante é conhecer a fauna e a flora do local, observar pássaros, ter uma temperatura mais amena e noites mais estreladas, o melhor período para conhecer a região é de abril até setembro, quando as águas começam a baixar, aumentando a visibilidade dos animais e da vegetação local.

 

Bonito-MS 

(De março a junho)

 Zuleika de Souza/CB/D.A Press
(foto: Zuleika de Souza/CB/D.A Press)
 

Os descontos chegam a até 30%. A observação da fauna marinha com snorkel no Rio da Prata, incluindo o almoço, custa R$ 184 por pessoa. Já na alta temporada, o mesmo passeio sai por R$ 254. Apesar de ser um período chuvoso, alguns passeios em balneários ou grutas podem ser prejudicados.


Parque Estadual do Jalapão-TO 
(De maio a setembro )

Thiago Sá/Divulgação
(foto: Thiago Sá/Divulgação)

É o período de seca no Tocantins, o que melhora o acesso ao parque e aos atrativos. O roteiro, que sai de Palmas e passa pelas cidades de Ponte Alta e Mateiros, costuma durar de três a cinco dias. Os principais atrativos são o Fervedouro, um poço de água cristalina onde os banhistas não afundam, as dunas e a cachoeira da Formiga. Porém os preços dos pacotes turísticos não costumam variar muito em relação à alta temporada.

Foz do Iguaçu-PR 
(De março a junho)

Elizabeth Colares/EM/D.A Press
(foto: Elizabeth Colares/EM/D.A Press)

Os preços das diárias são até 40% mais baratos na baixa temporada, além de os principais atrativos serem menos concorridos, como a queda d’água das Cataratas do Iguaçu, a Trilha do Poço Preto e a visita na Ilha dos Papagaios, onde é possível admirar tanto o nascer quanto o pôr do sol.

Chapada dos Veadeiros 
(De abril e maio) 

Marcelo Camargo/Agência Brasil
(foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Com o término das chuvas, a vegetação do cerrado fica exuberante e as cachoeiras são mais seguras, com menos risco de trombas d’agua. Somente o município de Alto Paraíso tem mais de 120 cachoeiras catalogadas. O clima de misticismo e espiritualidade também é muito presente na região, onde se encontram pousadas aconchegantes, spas, espaços místicos e templos. É também um destino muito requisitado pelos amantes de esportes e atividades de aventura na natureza.

Canindé de São Francisco-SE 
(De abril a junho)

Edilson Rodrigues /CB/ D.A Press
(foto: Edilson Rodrigues /CB/ D.A Press)

O outono é uma estação excelente para quem visita a região por conta da tonalidade verde-esmeralda do Rio São Francisco. O período de chuvas rápidas ocorre no verão e entre os meses de maio a agosto. Entre os principais atrativos no município sergipano estão o passeio na Rota do Cangaço, que relembra a história de Lampião e Maria Bonita, a trilha que dá acesso à Gruta de Anjico, local onde Lampião foi morto, e mergulhos em praias fluviais.

Litoral nordestino 
(De agosto a novembro)

Flavia Ayer/EM/D.A Press
(foto: Flavia Ayer/EM/D.A Press)

Os pacotes mais procurados pelos mineiros são para Porto Seguro (BA), Maceió (AL), Porto de Galinhas (PE), Fortaleza (CE) e Natal (RN). Além do clima quente praticamente o ano todo, o preço é atraente: na baixa temporada, os pacotes de viagem ficam em média de 30% a 50% mais baratos do que na alta. Um resort em Ilhéus cobra R$ 2.370 por duas diárias na alta temporada. A mesma hospedagem custa R$ 659 na baixa.

Lençóis Maranhenses 
(De maio a setembro)

Carlos Altman /CB/ D.A Press
(foto: Carlos Altman /CB/ D.A Press)

O maior campo de dunas do Brasil é também um dos destinos preferidos para quem gosta de turismo de aventura e contato com a natureza. Nesta época, as lagoas entre as dunas estão cheias após a estação chuvosa. Para conseguir descontos nessa época, a dica é planejar com pelo menos 60 dias de antecedência. O parque está inserido nos municípios de Barreirinhas, Santo Amaro e Primeira Cruz.

Serra Gaúcha 
(Abril e maio e de agosto a outubro)

Marden Couto/Divulgação
(foto: Marden Couto/Divulgação)

A economia nessa época pode chegar a 40%. O movimento nas cidades é tranquilo e é possível conseguir descontos nos ingressos dos parques. Atrativos temáticos, como a Aldeia do Papai Noel e o Parque de Neve, funcionam diariamente ao longo do ano. Eventos na baixa temporada: Festa da Colônia, em Gramado (agosto); Semana do Bebê de Canela (maio); e Festa Nacional da Música de Gramado (outubro).

Litoral catarinense 
(De março a junho)

Carlos Altman/EM/D.A Press
(foto: Carlos Altman/EM/D.A Press)

Uma das melhores estações para aproveitar as praias de Santa Catarina é agora no outono, com dias claros e ensolarados, temperatura amena, menos chuva e praias vazias em relação ao verão, além de preços baixos. Florianópolis, Balneário Camboriú e Laguna são as cidades preferidas dos turistas nessa época. Aos amantes de turismo de aventura, a Serra Catarinense é muito convidativa neste período. 

 

Destinos internacionais 

 

Buenos Aires 
Carlos Altman/EM/D.A Press
(foto: Carlos Altman/EM/D.A Press)

A baixa temporada na capital argentina segue o mesmo cronograma do Brasil. Agora no outono, o frio começa a dar as caras e a capital portenha fica mais charmosa, mais aconchegante e, por que não, mais sexy. Cópia da capital francesa, com menos de quatro horas se chega em Buenos Aires. Lá se deslumbra com a arquitetura neoclássica dos prédios, monumentos e praças. Com o real ainda mais valorizado que o peso argentino, visitar a cidade de Gardel é uma forma de conhecer Paris sem precisar gastar muito. Março a junho é uma excelente época para viajar para o país hermano pagando pouco mais de R$ 640 a passagem aérea.



Montevidéu, Uruguai

Muitos turistas se apaixonam pelo charme antigo e vida mansa à beira do Rio da Prata. Durante os meses de setembro a dezembro vá ao Farol de Punta Carretas, ao Mercado del Puerto e à Praia de Pocitos. Em outubro, há promoções de passagens a partir de R$ 1.013,86.

Colômbia
Turismo Colômbia/Divulgação
(foto: Turismo Colômbia/Divulgação)

Dezembro a março ou junho a agosto são os meses perfeitos para viajar para Bogotá, na Colômbia. Para o mês de agosto é possível encontrar passagens por R$ 1.764,26. Em poucos dias na cidade é possível conhecer muitas atrações, como subir o Cerro Monserrate e ver a cidade lá de cima, passear pelas ruas do bairro histórico da Candelária e visitar o Museu do Ouro de Bogotá.

Itália 
FILIPPO MONTEFORTE/APG
(foto: FILIPPO MONTEFORTE/APG )

Por incrível que pareça, algumas vinícolas na Toscana oferecem descontos para aqueles turistas que visitam a região no inverno. Se o fator custo pesa na balança, de novembro a fevereiro é a época ideal para conhecer Florença, Siena ou Arezzo. Na rede hoteleira, os descontos podem chegar a 30% em cidades como Milão, Gênova e Turim. E os descontos podem se encontrados também na compra de passagens aéreas fora das datas comemorativas de fim de ano, como Natal e o réveillon.

Chile 
Alvaro Duarte/EM/D.A Press
(foto: Alvaro Duarte/EM/D.A Press)

A cidade de Santiago, no Chile, despontou como destino internacional favorito dos brasileiros em 2019, segundo o buscador de viagens Momondo. Houve aumento de 230% na procura por voos para o destino, superando Buenos Aires, a capital argentina, na preferência nacional. De fato, a capital chilena oferece inúmeros atrativos para os turistas, incluindo o câmbio favorável, bairros boêmios – como os famosos Bellavista e Lastarria – atrações históricas e culturais para todos os gostos e boa gastronomia. Organizada e cosmopolita, Santiago tem grande parte das atrações próximas umas das outras, e o melhor: elas podem ser visitadas usando apenas o transporte público, táxi, aplicativos ou mesmo a pé. Em abril, é possível encontrar passagens por R$ 804. 

['__class__', '__cmp__', '__contains__', '__delattr__', '__delitem__', '__dict__', '__doc__', '__eq__', '__format__', '__ge__', '__getattribute__', '__getitem__', '__gt__', '__hash__', '__init__', '__iter__', '__le__', '__len__', '__lt__', '__module__', '__ne__', '__new__', '__reduce__', '__reduce_ex__', '__repr__', '__setattr__', '__setitem__', '__sizeof__', '__str__', '__subclasshook__', '__weakref__', 'clear', 'copy', 'fromkeys', 'get', 'has_key', 'items', 'iteritems', 'iterkeys', 'itervalues', 'keys', 'pop', 'popitem', 'request', 'setdefault', 'update', 'values', 'viewitems', 'viewkeys', 'viewvalues']