Turquia é a ponte que liga o Oriente ao Ocidente

Istambul, uma das mais belas metrópoles do mundo, rica em cultura, história e gastronomia, costura o elo entre a Europa e a Ásia

por Carlos Altman 18/03/2019 22:19

Descubra Turquia/Divulgação
Final de tarde tinge de dourado o Estreito de Bósforo e destaca as torres das mesquitas e igrejas de Istambul (foto: Descubra Turquia/Divulgação)
 

De acordo com a Organização Mundial do Turismo, a Turquia é o sexto país mais visitado do mundo. Com localização privilegiada, entre a Europa e a Ásia, por séculos, o país foi palco de grandes acontecimentos históricos e onde as primeiras civilizações se desenvolveram. Prova disso são os 18 patrimônios da humanidade da Unesco e sítios arqueológicos localizados no país, registro de suas belezas naturais e sua história. Entre eles, o sítio arqueológico da cidade de Troia, áreas históricas em Istambul, cidade de Safranbolu, Parque Nacional Göreme e sítio de pedras da Capadócia, Hattusha, Monte Nemrut (Nemrut Dag), Aphrodisias, Mesquita de Selimiye, Xanthos-Lethoon, mesquita e hospital Divrigi e hospital Ulu, Pamukkale, sítio Neolítico de Çatalhöyük, sítio arqueológico de Ani, Bursa e Cumalikizik, Pergamon, muralhas de Diyarbakire, jardins Hevsel e Ephesus.


Diante de tantos monumentos, o turista que percorre a Turquia fica impressionado pela quantidade de ruínas gregas e romanas espalhadas por seu território, sobretudo no Mediterrâneo e nas proximidades de Istambul, cidade que já se chamou Bizâncio e Constantinopla, capital do Império Romano do Oriente, foi a mais importante da Idade Média enquanto a Europa estava mergulhada na barbárie. Por isso mesmo a Turquia é tão rica em castelos, mesquitas, palácios, igrejas e fortalezas.


Conhecer a Turquia é vivenciar uma experiência transcendental. É conhecer um país diverso, plural, que une o Oriente e Ocidente. É um daqueles destinos de tirar o fôlego, que encanta os turistas em busca de algo novo. Em um roteiro para desbravar o país exótico, iniciaremos a viagem por Istambul, conhecida como a joia entre dois mundos com seus palácios imponentes e monumentos bizantinos. A maior cidade turca surpreende também pela agitada vida noturna, pelo Grand Bazar e sua gastronomia repleta de cores, cheiros e sabores. Outro destino imperdível em solo turco é visitar o balneário de Bodrum, paradisíaca cidade banhada pelas águas do Mar Egeu. Por fim, Capadócia e Pamukkale surpreendem pelas paisagens únicas no mundo.

 

Oriente revelado

Descubra Turquia/Divulgação
O Museu Santa Sofia já foi no passado uma basílica e, posteriormente, transformado em mesquita. Um dos lugares mais visitados naTurquia chama a atenção pela arquitetura otomana e jardins bem cuidados (foto: Descubra Turquia/Divulgação)
 

Porta de entrada na Turquia, Istambul é uma das maiores e mais badaladas cidades do mundo. Dividida pelo Estreito de Bósforo, que separa o lado europeu do lado asiático, ligando o Leste ao Oeste, atrai milhares de turistas por conta dessa conexão entre os continentes que mistura a modernidade do Ocidente com a antiguidade do Oriente. Para os casais apaixonados, Istambul é um destino inesquecível, que conta com as mais diversas atrações para tornar esse momento ainda mais especial. Ao longo do canal que separa os continentes, o turista avista no horizonte mesquitas com minaretes (torres) pontiagudos, igrejas com torres em estilo romano e o vaivém de barcos nas águas azuis.


Destaque para Santa Sofia, basílica posteriormente convertida em mesquita e, atualmente, em museu. Uma das principais heranças do Império Bizantino e um dos edifícios mais importantes já construídos, esta foi a maior catedral do mundo durante quase 1.000 anos. Seu interior é impressionante. As dimensões da sala principal (70m por 74m), a iluminação difusa, os enormes medalhões decorativos e as colunas monolíticas deixarão você de boca aberta.


No segundo andar da basílica, você vai encontrar diversos mosaicos de grande interesse histórico. O mosaico mais destacado mostra o imperador Constantino e a imperatriz Zoe adorando Cristo. Entre 1204 e 1261, Santa Sofia foi a igreja do papa. Em 1453, foi tomada pelo Império Otomano e transformada em mesquita. Os otomanos dotaram a igreja de quatro minaretes, uma escola teológica e um refeitório público.

MESQUITA AZUL

 

Descubra Turquia/Divulgação
Sob domínio dos impérios Bizantino e Romano, Istambul se destaca por uma arquitetura eclética que valoriza os estilos árabe (Mesquita Azul) e europeu (foto: Descubra Turquia/Divulgação)

 Largamente confundida com a Santa Sofia, a Mesquita Imperial do Sultão Ahmet Camii, conhecida como A Mesquita Azul, com seis minaretes, é outro lugar mais visitado em Istambul. No interior, mais de 20 mil azulejos azuis (por isso o nome) que adornam a cúpula e a parte superior da mesquita. A iluminação interna vem de seus mais de 200 vitrais e dos lustres pendurados no teto. Um conselho ao visitar um templo muçulmano é respeitar as seguintes regras: usar roupa apropriada e tirar os sapatos antes de entrar. As mulheres devem ter os ombros e os cabelos cobertos.


Para quem gosta de compras, vale conhecer o Grand Bazar, um dos maiores e mais antigos mercados cobertos do mundo, com mais de 60 ruas e cerca de 5 mil lojas, atraindo milhares de visitantes todos os dias. Calcula-se que cerca de 20 mil pessoas trabalhem no local. Aberto em 1461, ele é referência na Turquia, principalmente, pela joalheria, artesanato, luminárias, cerâmica, especiarias e tapetes. E quem busca cheiros e sabores locais, não deixe de visitar também o Bazar das Especiarias. Em seus pequenos corredores, o turista encontra uma infinidade de temperos, frutas secas, chás e os inconfundíveis lokum’s (doces turcos, como os de pistache, nozes e damasco). O cheiro das especiarias, misturado ao aroma da fumaça de narguilé de maçã, é uma experiência sensorial única. Nesse importante mercado de Istambul é possível encontrar presentes tradicionais por preços baixos. Para almoçar entre um passeio e outro, a recomendação é o Eftalya, lugar tranquilo e com um panorama único. No cardápio, uma deliciosa combinação de frutos do mar frescos.

 

Tradição e religiosidade

 

Descubra Turquia/Divulgação
Os dervixes rodopiantes, adeptos do sufismo %u2013 vertente progressista do Islã %u2013, ficam hipnotizados pela música no ritual sagrado (foto: Descubra Turquia/Divulgação)

ue tal presenciar uma cerimônia totalmente nova, que revela através da dança, uma ligação entre tradição e a religiosidade árabe? Vestidos com túnicas brancas e turbantes alongados, homens rodopiam, em completo transe, ao som da música entoada por instrumentos de sopro e cordas no salão do Galata Mevlevi Museum, em Istambul, na Turquia.


Hipnotizados pelo giro incessante, executam a dança com os braços e os olhos voltados para os céus. Não se trata, apenas, de uma apresentação cultural do país que, atrai a cada ano, mais e mais turistas brasileiros. Na verdade, estamos falando do sufismo, manifestação religiosa, vertente do islamismo que busca entrar em comunhão com o divino pela meditação.


As ordens sufis também seguem o Alcorão, o livro sagrado do Islã. Ao entrar em transe, os sufistas realizam o ritual do Zikr, palavra que significa “a lembrança de Deus” em árabe. Na Turquia, a grande maioria da população é muçulmana, com minorias de cristãos e judeus.

História

Até o ano 330 d.C. a maior cidade turca era chamada Bizâncio. Posteriormente, até 1453, tornou-se Constantinopla e, atualmente, Istambul. Já foi a capital do Império Romano do Oriente e do Império Otomano. Quando a região ao qual se encontra – a então gloriosa cidade de Constantinopla – foi tomada pelos Turcos-Otomanos em 1453, os europeus foram impedidos de se deslocarem até a Ásia Oriental em busca de matérias-primas, o que os forçou a investir nas navegações marítimas a fim de descobrirem novas rotas para a Índia. Em 29 de outubro de 1923, estabeleceu-se a República no país e a capital passou a ser Ankara. 

 

Paisagens surreais 

 

Descubra Turquia/Divulgação
Dezenas de agências promovem passeios de balão sobre os vales %u2018lunares%u201D da Capadócia. Dos céus, a experiência fica mais completa (foto: Descubra Turquia/Divulgação)

A Capadócia, localizada na região da Anatólia Central, na Turquia, é um destino que mistura paisagens incríveis com muita cultura e história. A cidade foi moldada durante séculos por erupções vulcânicas que deram origem a formações rochosas e cidades subterrâneas, como Derinkuyu, com impressionantes oito metros de profundidade. Vista do alto, a bordo de balão, é de tirar o fôlego de qualquer viajante. Ao longo do passeio pelo Vale de Pasabag, o turista se deslumbra com as Chaminés de Fada, como são chamados os vales coloridos e as formações rochosas, e as cidades subterrâneas. Basta uma simples caminhada pelo local para entender o porquê: a natureza se encarregou de tornar a cidade um delírio para os turistas.


No Üçhisar Kalesi, desbrave o castelo instalado no ponto mais alto da Capadócia. Nas cidades subterrâneas, antigos esconderijos para os cristãos. Visite Kaymakli e o Vale das Pombas. E, por fim, visite o museu ao ar livre de Göreme, onde estão as mais bonitas e mais bem preservadas igrejas escavadas em rochas da região, com belos afrescos. As construções foram consideradas patrimônio da humanidade pela Unesco em 1985. E, para saborear as especialidades da região, almoce no restaurante Dibek, localizado na cidade de Göreme. A dica de hospedagem é o Museum Hotel. O espaço conta com um “museu vivo”, com salas de caverna e quartos tradicionais, restaurados com decorações de antiguidades de grande valor. No restaurante Lil’a, localizado dentro do hotel, os viajantes encontram deliciosos pratos da cozinha turca moderna.

Descubra Turquia/Divulgação
As formações geológicas que criaram as piscinas em Pamukkale são reconhecidas como patrimônio mundial pela Unesco (foto: Descubra Turquia/Divulgação)

Além da Capadócia, Pamukkale, que significa “Castelo de Algodão”, é outro lugar único no mundo. Quem visita o local, na região Sudoeste da Turquia, se depara com um fenômeno surreal da natureza que parece mesmo algodão. Na verdade, é um fenômeno geológico que resultou em montanhas de 200 metros de altura. Nas bacias brancas, formam-se piscinas de águas azuis e quentes, onde é possível entrar e nadar em algumas delas. Declarado patrimônio mundial pela Unesco em 1988, Pamukkale recebe cerca de 2 milhões de turistas por ano. Pamukkale está no Sudoeste da Turquia. Como o país é imenso, qualquer distância entre as cidades é bem grande. De Istambul, são 650 quilômetros, e da capital, Ankara, pouco mais de 450 quilômetros.


Praias paradisíacas

 

Descubra Turquia/Divulgação
Águas cristalinas do Mar Egeu fazem de Bodrum um dos destinos mais procurados na Turquia (foto: Descubra Turquia/Divulgação)

Nos últimos anos, a cidade de Bodrum, debruçada sobre o Mar Egeu, tornou-se um dos principais destinos turísticos da Turquia. O balneário de casinhas brancas, sacadas com bouganvílias floridas, sol intenso e mar cristalino é refúgio para os visitantes em busca de luxo e badalação. Mesmo com tanto glamour, é possível aproveitar a beleza do lugar sem estourar o orçamento da viagem. Afinal, caminhar pela cidade, curtir a praia e admirar a beleza natural não custa nada. Explore a orla com seus bares, cafés e restaurantes que chamam a atenção logo à primeira vista na Baía Kumbahçe, onde o pôr do sol é uma experiência única. Um pouco mais tarde, durante a noite, a praia se transforma em um dos points mais animados da noite turca. Em outra baía, a alguns quilômetros dali, a Salmakis, a Marina de Bodrum é o refúgio dos imponentes barcos vindos do mundo todo. Ali também estão embarcações turísticas, que partem todas as manhãs para tours pelo Egeu, e o ferryboat que liga a cidade à Ilha de Kos, na Grécia. O Castelo Saint Peter é o símbolo mais conhecido de Bodrum. Construído no século 15, foi reduto militar por mais de 600 anos. Hoje, é um dos mais importantes museus náuticos do mundo. Para o jantar, a sugestão é o restaurante Sait com suas especialidades turcas à beira-mar.

SERVIÇO

O voo de balão na Capadócia é realizado bem cedo, por volta das 5h. Com capacidade para  12 e 16 passageiros, os preços variam entre 120 e 250 euros por pessoa. 

['__class__', '__cmp__', '__contains__', '__delattr__', '__delitem__', '__dict__', '__doc__', '__eq__', '__format__', '__ge__', '__getattribute__', '__getitem__', '__gt__', '__hash__', '__init__', '__iter__', '__le__', '__len__', '__lt__', '__module__', '__ne__', '__new__', '__reduce__', '__reduce_ex__', '__repr__', '__setattr__', '__setitem__', '__sizeof__', '__str__', '__subclasshook__', '__weakref__', 'clear', 'copy', 'fromkeys', 'get', 'has_key', 'items', 'iteritems', 'iterkeys', 'itervalues', 'keys', 'pop', 'popitem', 'request', 'setdefault', 'update', 'values', 'viewitems', 'viewkeys', 'viewvalues']