Ter medo nunca foi tão divertido: venha se arrepiar no universo do pesadelo nos EUA

No complexo de diversões do Universal Orlando Resort, o Dia das Bruxas já chegou e dura mais de um mês com o Halloween Horror Nights. Além das já conhecidas atrações dos parques temáticos, até novembro, os visitantes poderão se arrepiar em 10 casas do terror inspiradas no cinema e na TV. O Turismo participou da noite de abertura e conheceu também novas instalações de hospedagem no local

por Pedro Galvão 25/09/2018 07:12

 

Ken Kinzie/Universal/Divulgação
Cenário da série Stranger Things é a grande sensação deste ano do Halloween Horror Nights (foto: Ken Kinzie/Universal/Divulgação )

Com parques temáticos gigantescos e repletos de atrações inspiradas nas fantasias mais populares do cinema e da TV, Orlando é, para muita gente, um lugar de sonhos. No entanto, a ensolarada cidade no Centro-Oeste da Flórida também pode ser o destino para quem quer vivenciar os mais apavorantes pesadelos, de forma igualmente divertida. Até o começo de novembro, o Universal Resort realiza mais uma edição do Halloween Horror Nights, considerado o maior evento de Dia das Bruxas do mundo. Criado no ano de abertura do parque, em 1990, a edição deste ano será a maior da história, com 10 casas de terror à disposição do público.


Como faz questão de explicar o mentor e diretor do festival, Patrick Braillard, o objetivo da produção é “assustar muito quem participa”. Em cada uma das casas, montadas nos estúdios que a Universal tem no complexo, cenários de filmes de terror ou séries de TV são recriados e atores fantasiados ficam na espreita e surgem de repente para assustar quem passa pelos corredores. Tudo com o capricho e a excelência de umas das marcas mais importantes do cinema norte-americano. Ou seja, a experiência para quem vai é quase como participar de um filme de terror.

Universal/Divulgação
É preciso ter nervos de aço para encarar os cenários assustadores (foto: Universal/Divulgação)

Universal/Divulgação
Entre uma atração e outra, personagens horripilantes surgem do nada para assustar os visitantes (foto: Universal/Divulgação)

Braillard ressalta que para colocar tudo isso em prática “é preciso um exército”. “Não há uma equipe sozinha, é uma enorme organização, que envolve milhares de pessoas. Tudo começa em uma sala, quando pensamos em quais casas faremos, e logo se expande para uma equipe de áudio, uma equipe de montagem, outra de maquiagem, outra de segurança”, disse em coletiva concedida a um grupo de jornalistas da América Latina na véspera da abertura.

A universal recriou a ciadade da série Stranger Things onde o público poderá entrar na trama de sucesso

Com novas temáticas a cada ano, a principal atração de 2018 é a série da Netflix Stranger things, cujo enredo envolve fenômenos sobrenaturais em uma pequena cidade do interior do estado de Indiana, durante o ano de 1984. Quem entra na casa percorre cenas da primeira temporada do seriado, recriadas com cuidadosa semelhança, e encontra o monstro Demogorgon em muitos momentos. O filme Halloween 4: A vingança de Michael Myers, lançado em 1988, é tema de outra. Ao entrar no espaço transitamos pela cela onde o psicopata estava preso e depois por outros momentos do filme, em que ele está à solta com sua máscara e o punhal na mão. A ligação com os anos 80 ocorre também na casa dedicada ao filme Poltergeist – O fenômeno (1982), considerada uma das mais assustadoras.

 Roslan RAHMAN/AFP
Amantes dos filmes de terror não perdem uma edição do tradicional Halloween nos estúdios da Universal (foto: Roslan RAHMAN/AFP )

A seleção deste ano ainda inclui os filmes Contos do Dia das Bruxas, de Michael Dougherty, além de A morte te dá parabéns e Uma noite de crime, idealizados por Jason Blum, que integram uma única casa, cheia de “assassinos” mascarados escondidos pelo cenário. Outras cinco casas são de histórias originais do Halloween Horror Nights, com destaque para a Scary Tales (Contos assustadores), descrita pelos criadores como “um lugar onde quem era bom fica mau e quem era mau fica ainda pior”. Na prática, personagens dos contos de fadas aparecem em versões assustadoramente criativas. Há, por exemplo, João e Maria zumbis e “três porcões” armados com um machado, entre bruxas e outros vilões. Em Dead exposure: patient zero, em vez da penumbra e da escuridão das outras casas, é sob a luz estroboscópica que os sustos acontecem em uma representação de um apocalipse de mortos-vivos.

 
Ponto alto da aventura

Universal /Divulgação
Harry Potter (foto: Universal /Divulgação)

O Halloween Horror Nights, que vai até 3 de novembro, se junta à extensa lista de atrações do complexo de diversões da Universal, em Orlando. No parque Universal Studios, as já conhecidas seções dedicadas a Harry Potter, Os Simpsons, Transformers e A múmia, entre outros, ganharam recentemente a companhia da franquia Velozes e furiosos. Inaugurada em abril, a Velozes e Furiosos Supercharged leva o público para dentro do universo de ação dos filmes.

Pedro Galvão/EM
Jurassic Park (foto: Pedro Galvão/EM)

Os visitantes passam por uma garagem onde estão carros semelhantes ao dos filmes e o ponto alto é uma aventura que simula uma missão a bordo de um ônibus pelas ruas de São Francisco. O veículo circula por trilhos em um espaço fechado, com movimentos radicais enquanto uma projeção em 3D é exibida ao redor com perseguições, explosões e aparições dos personagens. Uma proposta parecida com a dos outros brinquedos, que misturam narrativas do cinema, com minimontanhas-russas.

Pedro Galvão/EM
Velozes e furiosos (foto: Pedro Galvão/EM)

Ao lado do Universal Studios fica o Island of Adventures, outro parque temático que mescla brinquedos radicais com histórias cinematográficas. As áreas dedicadas aos heróis da Marvel, além do Jurassic Park e a Ilha da Caveira do King Kong, são as mais concorridas. Nos dois empreendimentos há a preocupação em oferecer atrativos para visitantes de todas as idades e também em lucrar com os mais diversos artefatos vendidos nas várias lojas.


Com temperaturas acima dos 27 graus durante boa parte do ano, outro empreendimento de destaque no local é o grandioso parque aquático Volcano Bay, aberto em 2017. Como o nome sugere, há um grande vulcão artificial no centro de tudo e toboáguas e outros brinquedos, tanto para a criançada, quanto para quem prefere se aventurar em uma descida com 70 graus de inclinação, além de piscina com ondas e espaços de descanso e alimentação.


Para aproveitar essas possibilidades de lazer sem gastar com deslocamentos – vale lembrar que em Orlando as distâncias costumam ser grandes e a oferta de transporte público é quase nula –, uma opção é se hospedar dentro do complexo. Agora são seis hotéis conectados aos parques, com a inauguração do Aventura Hotel, em agosto. Categorizado como prime value, ou seja, menor custo, o caçula da rede pode não ser o mais luxuoso, mas é certamente o mais moderno entre eles, tendo a funcionalidade como principal característica. “Se os outros hotéis têm muitas atividades para as crianças, o que temos de melhor a oferecer é nossa localização, realmente ao lado do Volcano Bay e com acesso fácil para outras áreas da Universal Resort. Além disso, temos a tecnologia, tanto no quarto quanto nos espaços de lazer, como no nosso game room interativo. É um formato que facilita o acesso aos restaurantes e à piscina, tudo está mais próximo aqui”, destaca o diretor administrativo do Aventura Hotel, Stephen Cummings.

James Kilby/Universal Resort / Aventura Hotel / Divulgação
Aventura Hotel foi inaugurado em agosto, no complexo da Universal (foto: James Kilby/Universal Resort / Aventura Hotel / Divulgação)

Se o padrão visto nas outras opções de hospedagem do complexo, como o Loews Sapphire Falls, é de prédios espalhados, mais de uma piscina, muitas áreas de lazer e longas caminhadas entre esses espaços, o Aventura vai na contramão. Com 17 andares, altura bem acima da média dos hotéis locais, é mais compacto. Há apenas uma piscina e, em vez de um grande restaurante, uma praça de alimentação no lobby com quatro opções mais práticas para os hóspedes: um fast food de comida asiática, uma hamburgueria, uma pizzaria, uma rôtisserie e uma Starbucks. No terraço, no último andar, há um bar e bistrô onde é possível degustar uma bebida e alguns petiscos mais elaborados com uma vista de quase toda a cidade. Dá para ver até o globo do parque da Disney, distante cerca de 15 quilômetros.

James Kilby/Universal Resort / Aventura Hotel / Divulgação
Terraco do Aventura Hotel com vista panorâmica para o complexo (foto: James Kilby/Universal Resort / Aventura Hotel / Divulgação)

Um amplo horizonte também é visível dos quartos. Todos os 600 apartamentos dispõem de uma grande janela de vidro “do chão ao teto”. Em tamanhos variáveis e com opções temáticas para quem está com crianças, os aposentos do Aventura oferecem recursos tecnológicos inovadores ao hóspede. Toda a operação, desde o funcionamento da televisão, passando pelas luzes e pela temperatura do ar-condicionado, até a solicitação de serviço de quarto, é feita por tablet, disponível ao lado da cama. As diárias começam em US$ 116, para a suíte standard. O valor não inclui nenhuma refeição.


O Volcano Bay está localizado a poucos metros, enquanto o City Walk, espaço de bares, restaurantes e lojas que dá acesso aos parques temáticos, conhecido pelo icônico globo da Universal, está a cerca de 20 minutos de caminhada, ou cinco de water taxi – barco gratuito, que embarca e desembarca no vizinho Loews Sapphire Falls e em outros hotéis do complexo.

 

 

* O repórter viajou a convite da Universal

 

 

SERVIÇO

 

Opções de hospedagem no 
Universal Orlando Resort:

Aventura Hotel
Diárias a partir de US$ 116

Loews Sapphire Falls
Diárias a partir de US$ 160

Cabana Bay Beach Resort
Diárias a partir de US$ 116

Hard Rock Hotel
Diárias a partir de US$ 314

Loews Royal Pacific Resort
Diárias a partir de US$ 220

Loews Portofino Bay Hotel
Diárias a partir de US$ 264

Em alguns hotéis, o valor inclui ingresso para os parques temáticos e outras condições especiais. Saiba mais sobre cada um e confira a disponibilidade de quartos e preços de diárias em 

www.universalorlando.com 

['__class__', '__cmp__', '__contains__', '__delattr__', '__delitem__', '__dict__', '__doc__', '__eq__', '__format__', '__ge__', '__getattribute__', '__getitem__', '__gt__', '__hash__', '__init__', '__iter__', '__le__', '__len__', '__lt__', '__module__', '__ne__', '__new__', '__reduce__', '__reduce_ex__', '__repr__', '__setattr__', '__setitem__', '__sizeof__', '__str__', '__subclasshook__', '__weakref__', 'clear', 'copy', 'fromkeys', 'get', 'has_key', 'items', 'iteritems', 'iterkeys', 'itervalues', 'keys', 'pop', 'popitem', 'request', 'setdefault', 'update', 'values', 'viewitems', 'viewkeys', 'viewvalues']